Seguir o O MINHO

Braga

‘Mulheres de Braga’ anunciam nova concentração na cidade: “Basta de nos matarem”

Violência doméstica

em

Foto: Fernando André Silva / O MINHO (Arquivo)

O grupo informal de mulheres bracarenses que se reuniu através de um grupo nas redes sociais [acesso privado] na sequência da trágica morte de Gabriela Monteiro, a 18 de setembro, está a preparar uma nova ação de protesto para alertar para os vários casos de violência doméstica na região.

Em comunicado enviado às redações, o grupo que tem Emília Santos como porta-voz, aponta que esta concentração deve-se à passagem de um mês da morte de Gabriela, que se tornou mártir de causa para todas as mulheres que sofrem deste flagelo.

O encontro está marcado para junto do chafariz na Praça da República [próximo às arcadas no topo da Avenida da Liberdade], a partir das 15:00 do dia 20 de outubro.

“O objetivo é chamar a atenção para o flagelo da violência doméstica e os femicídios em Portugal”, escreve a organização.

“Para mostrar que não nos calam”. É pedido às participantes para levarem cartazes, objetos, roupa, para fazerem performances artísticas, ou apenas “falar um bocadinho”

A organização garante que haverá espaço para as mulheres, que quiserem, terem voz.

Serão ainda anunciados os detalhes de uma petição que este grupo está a organizar para levar à Assembleia da República, de forma a alterar a legislação relativamente a mulheres que sofrem de violência doméstica.

Mulheres de Braga: “Vítimas de violência doméstica sentem-se gozadas pelos tribunais”

No passado dia 26 de setembro, o grupo saído das redes sociais teve a sua primeira manifestação nas ruas de Braga, com uma vigília em homenagem a “todas as Gabrielas” que perdem a vida às mãos de quem as diz amar.

Populares