Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Elementos do Exército e Cruz Vermelha apoiam lar de Vila Real

Covid-19

em

Foto: Diário de Trás-os-Montes / DR

Elementos do Exército e da Cruz Vermelha vão substituir esta noite uma parte dos funcionários do Lar da Nossa Senhora das Dores, em Vila Real, onde permanecem cerca de 60 utentes que foram hoje testados à covid-19.


Neste lar, localizado no centro da cidade de Vila Real, foram identificados 13 utentes e sete funcionários com covid-19.

Depois de retirados, durante a manhã, os utentes infetados, o INEM procedeu à realização de testes a todos os restantes residentes e funcionários que ainda permanecem na Instituição Particular de Solidariedade Social.

Fonte da câmara de Vila Real explicou que hoje já não haverá transporte de mais utentes e que elementos do Exército, incluindo um enfermeiro, e da Cruz Vermelha Portuguesa irão entrar no lar para substituir uma parte dos funcionários.

Dentro das instalações estão 13 colaboradores e vão sair sete.

De acordo com a fonte, estes funcionários irão ser encaminhados para as suas casas para cumprirem o isolamento profilático determinado na terça-feira pela delegada de saúde.

Na quinta-feira e em consequência dos resultados dos testes realizados hoje serão anunciadas novas medidas.

Depois de ter sido detetado o primeiro idoso com covid-19, no domingo, foram testados 15 utentes, dando 13 positivos, e oito profissionais, dando sete positivos.

Na terça-feira à noite foi anunciada a evacuação do lar e durante a manhã de hoje foram transferidos 11 utentes com covid-19 para o hospital militar do Porto. Os restantes dois idosos já estavam internados no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD).

A informação inicialmente avançada apontava para a transferência dos restantes utentes para o hospital militar improvisado no quartel de Braga mas, entretanto, foi decidido avançar com a realização de testes a todos os idosos e funcionários.

Precisamente por causa da cadeia de contacto identificada no Lar da Nossa Senhora das Dores, o município acionou terça-feira o plano de emergência municipal.

A autarquia explicou que esta ativação decorre essencialmente da “necessidade de aprofundar a articulação entre as várias entidades com um papel na pandemia de covid-19 e de centralizar a informação sobre todas as questões relacionadas com o combate”.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril e esta quarta-feira registava 43 mortes e 2.995 infeções associadas à covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Anúncio

Aqui Perto

Camião arde na A28

Ocorrência

em

Foto: O.S. VIgilantes na Estrada / Facebook

Um camião incendiou-se ao início da tarde desta terça-feira na A28, no sentido Viana do Castelo – Porto, na zona de Estela, Póvoa de Varzim.

A situação obrigou ao corte parcial da via.

O pesado transportava ração para gado.

Vídeo partilhado no Grupo ‘Operação Stop – Viana do Castelo’

Os Bombeiros da Póvoa de Varzim foram acionados para o local.

O alerta foi dado às 13:20.

Pelas 13:58, o fogo já estava extinto, após o que os bombeiros procederam à remoção do material que não ardeu.

Acorreram ao local elementos das corporações dos bombeiros da Póvoa de Varzim e de Fão.

Notícia atualizada às 15h13.

Continuar a ler

Aqui Perto

Opel Tigra arde na A28, sentido Porto-Viana

Incêndio rodoviário

em

Foto: Ana Moreira / Facebook

Uma viatura ligeira foi alvo de incêndio ao início da noite deste domingo, na A28, sentido Porto-Viana, disse a O MINHO fonte do CDOS do Porto.

O carro, um Opel Tigra, sofreu uma ignição de incêndio por motivos ainda por apurar, ficando parcialmente destruído pelas chamas.

Ao local acorreram os Bombeiros de Matosinhos – Leça com uma viatura de combate a incêndios.

Não há feridos a registar.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Aqui Perto

Nuvem ‘Arcus’ abrilhantou o pôr do sol na Póvoa de Varzim

Meteorologia

em

Foto: FAMATV

Uma nuvem ‘Arcus’ foi registada por vários cidadãos ao início da noite deste sábado, na Póvoa de Varzim.

Este fenómeno é geralmente associado a uma nuvem baixa e horizontal que aparece como “frente de rajada” à saída de uma tempestade, segundo a Wikipédia.

Foto: Vasco Linhares

“Algumas das formações arcus mais dramáticas marcam as frentes de raios dos sistemas convectivos que produzem direito. As nuvens de rolo também podem surgir na ausência de tempestades, formando ao longo das curvas de ar frio superficial de alguns limites da brisa do mar e frentes frias”, refere a mesma fonte.

Foto: Jukka Ferraz

Recorde-se que este sábado, apesar das temperaturas acima dos 30 graus, há uma elevada carga de trovoada um pouco por todo o país, formando nuvens características de tempestade.

Continuar a ler

Populares