Seguir o O MINHO

Alto Minho

Baloiço gigante com vista sobre o rio Minho em Cerveira vai ser retirado

Câmara alega que está ilegal

em

Foto: José Fereira

O ‘Cerlove’, baloiço gigante com vista sobre o rio Minho, instalado no Miradouro do Cervo, em Vila Nova de Cerveira, vai ser retirado, adiantou a O MINHO o presidente da Junta de União de Freguesia de Cerveira e Lovelhe, Constantino Costa.

“Segundo a Câmara, [a instalação do baloiço] obedece a uma legalização e como tal não foi possível, vamos retirá-lo para não haver problemas”, explica o autarca, acrescentando que tal deverá acontecer logo que haja disponibilidade de uma grua para o tirar. “Entre esta semana e a que vem penso que irá sair”, revela.

Câmara emite comunicado

Em comunicado, a Câmara afirmou que a Junta apenas em 21 março deste ano pediu a legalização da infraestrutura que, como O MINHO noticiou, fora instalada em 02 de julho 2020.

Constantino Costa explica que tal aconteceu nesta altura por alerta do comandante da Proteção Civil para proceder à legalização.

“Há centenas de baloiços a nível nacional e talvez não haja nenhum legalizado. Até são as próprias câmaras que os põem lá. Até desconhecíamos essa legalização. Mas disseram-nos que está ilegal e vamos retirar”, lamenta o presidente da Junta.

No comunicado, a Câmara de Cerveira refere que, “após ter sido considerada a localização, no âmbito do Plano Diretor Municipal (PDM) em vigor, e depois da análise por parte da Comissão Municipal de Gestão Integrada de Fogos Rurais, de acordo com o Decreto-Lei nº 82/2021, de 13 de outubro, os Serviços Técnicos da Câmara Municipal solicitaram elementos adicionais para complemento do processo, tendo a Câmara Municipal comunicado essa decisão, por ofício, em 25 de maio de 2022 à Requerente”.

E acrescenta que, “até à presente data, a Requerente ainda não apresentou os elementos solicitados, nem, obviamente, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira deliberou ou emitiu qualquer despacho para retirar o equipamento denominado baloiço ‘CerLove'”.

A autarquia afirma ainda que, “se a União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe considera, agora, ser necessária tal legalização, entende este Executivo Municipal, de acordo com as normas em vigor, que devia ter solicitado o seu licenciamento ou autorização previamente à colocação do equipamento em apreço, isto é, no ano de 2020”.

E conclui que, “face ao que atrás foi exposto, uma vez que a colocação do baloiço foi decidida de forma unilateral pela União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe, apenas a essa entidade podem ser imputadas quaisquer responsabilidades”. Neste ponto, porém, apesar de o baloiço ter sido uma iniciativa da Junta, como O MINHO noticiou aquando da inauguração, teve o apoio logístico da Câmara, então liderada por um movimento independente (entretanto o PS ganhou a Câmara), podendo ver-se em imagens, como no vídeo abaixo, funcionários municipais a realizar os trabalhos de construção.

Junta também reage em comunicado

Entretanto, ao final da manhã, a União de Freguesias de Cerveira e Lovelhe emitiou um comunicado em que lembra que instalou o “Baloiço Cerlove” com o objetivo de “potenciar e divulgar junto dos turistas e forasteiros as belas paisagens naturais de Vila Nova de Cerveira”. No entanto, prossegue, “atendendo aos condicionalismos e constrangimentos que esse equipamento espoletou junto de várias entidades locais, foi deliberado proceder à
sua remoção uma vez não estarem reunidas as condições objectivas para sua manutenção nesse local”.

O baloiço paisagístico foi intitulado “CerLove”, por estar situado na União de Freguesias de Cerveira e Lovelhe, e permitir o duplo sentido em inglês de “Cerveira amor”.

Câmara proíbe acesso automóvel ao baloiço gigante de Cerveira

Logo que abriu, tornou-se um sucesso, levando uma “romaria” de visitantes sobretudo aos fins de semana.

EM FOCO

Populares