Seguir o O MINHO

Desporto

Benfica conquista Supertaça de voleibol pela oitava vez

Bateu o Sporting de Espinho

em

Foto: DR

O Benfica conquistou hoje a Supertaça de voleibol pela oitava vez, ao vencer a Fonte Bastardo, em três ‘sets’, por 3-0, num encontro disputado em Almada.

Os ‘encarnados’, campeões nacionais e vencedores das últimas duas edições da Taça de Portugal, bateram a formação açoriana da ilha Terceira, finalista da Taça, pelos parciais de 25-14, 25-18 e 25-22.

O Benfica reforçou a liderança do ‘ranking’ com oito troféus – todos conquistados desde 2010/11 -, mais três do que Castelo da Maia e Sporting de Espinho.

Anúncio

Futebol

Benfica perde na Ucrânia, mas sonha à custa de Vlachodimos e Pizzi

Liga Europa

em

Imagem via SporTV

O Benfica perdeu hoje 2-1 no reduto do Shakhtar Donetsk, na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa em futebol, mantendo-se na corrida aos ‘oitavos’ à custa de Vlachodimos e de um penálti de Pizzi.

Numa fase da prova em que nunca havia perdido – oito vitórias e dois empates, para cinco apuramentos em cinco eliminatórias -, a formação da Luz ainda recuperou em Kharkiv de uma primeira desvantagem, mas um erro crasso de Rúben Dias ditou o desaire.

O brasileiro Alan Patrick, aos 56 minutos, e Kovalenko, aos 72, apontaram os golos do conjunto de Luís Castro, enquanto Pizzi marcou, aos 67, o seu 23.º golo da temporada, que pode vir a ter um peso determinante para o jogo de quinta-feira, na Luz.

Mas, para já, o Benfica está em desvantagem, após mais uma exibição que deixou muito a desejar, tanto na defesa como no ataque, para somar a terceira derrota em quatro jogos, com um empate pelo meio, em Famalicão, que valeu um lugar no Jamor.

Em Lisboa, os ‘encarnados’, salvos em várias ocasiões por Vlachodimos, terão de jogar muito mais, porque o Shakhtar, mesmo numa espécie de pré-temporada – não jogava um jogo oficial desde 14 de dezembro -, mostrou que tem vários desequilibradores na frente, como Taison, Marlos ou Júnior Moraes.

Em relação ao desaire caseiro com o Sporting de Braga (0-1, no sábado, para a I Liga), Bruno Lage procedeu a três alterações, com o castigado Weigl, Rafa e Vinícius a cederem os seus lugares a Florentino, Chiquinho e Seferovic.

O Benfica entrou, assim, com Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo, à frente de Vlachodimos, dois médios centrais (Florentino e Taarabt), Chiquinho e Cervi nos extremos e Pizzi ao meio, nas costas do ponta de lança Seferovic.

O jogo começou com o Shakhtar mais tempo com a bola, mas a só rematar aos 13 minutos, por Taison, para, aos 20, Marlos marcar em contra-ataque, só que em fora de jogo, milimétrico, numa jogada iniciada num passe falhado de Florentino.

A jogada animou, ainda assim, os ucranianos, que acentuaram o domínio e assustaram por Kovalenko (24 minutos) e Júnior Morais (27), mas, rapidamente, o Benfica reequilibrou e, melhor na parte final da primeira parte, teve a primeira ocasião por Pizzi (44).

O ‘onze’ de Luís Castro começou melhor a segunda metade e criou várias oportunidades, com Vlachodimos a parar os remates de Júnior Morais (46 minutos) e Marlos (55) e, pelo meio (51), o poste esquerdo a ‘segurar’ o de Ismaily.

A insistência dos ucranianos acabou por dar frutos aos 56 minutos, numa jogada de envolvência entre Taison, Júnior Morais e Marlos, que tocou para o remate colocado de Alan Patrick, à entrada da área, sem hipóteses para o internacional grego.

O Benfica não demorou a reagir e conseguiu chegar ao golo, num penálti de Pizzi, aos 67 minutos, cinco depois de festejar o tento de Tomás Tavares, que o árbitro, após consultar as imagens, anulou, por fora de jogo, assinalando falta anterior sobre Cervi.

A igualdade não se aguentou, porém, muito tempo, pois, aos 72 minutos, Rúben Dias, em vez de atirar a bola para fora, facilitou e perdeu a bola para Marlos, que tocou para Júnior Morais oferecer o golo a Kovalenko. Vlachodimos nada podia fazer.

Na parte final, o Benfica ainda tentou chegar ao segundo golo, mas não conseguiu mais do que dois remates de Grimaldo, que o veterano Pyatov segurou, aos 75 e 79 minutos.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Aves quer dar a volta por cima frente ao Vitória

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador Nuno Manta Santos frisou hoje que o tempo devolverá uma melhor classificação ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves na I Liga de futebol, em véspera da receção ao Vitória de Guimarães, da 23.ª jornada.

“Podíamos ter abandonado o último lugar há duas jornadas, mas os resultados não foram positivos. Pelo trabalho diário realizado, acreditamos plenamente que iremos deixar esse posto mais jornada, menos jornada. O foco principal é garantirmos em maio que o Aves permanece na I Liga, sabendo que é uma caminhada árdua e temos de ganhar pontos”, referiu o técnico, em conferência de imprensa.

Nuno Manta Santos sente um balneário com “energia positiva e vontade de jogar”, já que os avenses conseguiram baixar de nove para três pontos a desvantagem para a zona de salvação, sem nunca abandonaram a cauda da tabela, como atestam uma goleada caseira com o Rio Ave (4-0) e o empate em Famalicão (1-1) nas últimas duas rondas.

“No final desse jogo todos sentimos uma grande revolta a e frustração por termos trabalhado tanto e deixado fugir dois pontos. Tivemos tudo na mão, mas faltou sermos mais competentes naquele lance final. Pegando nas coisas positivas que fizemos, como a atitude, organização e estratégia, procurámos retificar os momentos em que não estivemos tão bem. O nosso foco é garantir pontos amanhã [sexta-feira]”, sustentou.

O Desportivo das Aves nunca triunfou nas quatro receções aos minhotos para o campeonato e o treinador alerta para a “intensidade” dos pupilos de Ivo Vieira, que alcançam “muito facilmente o último terço”.

“Procuram sempre a baliza adversária, ora numa situação de transição vertical, em que têm jogadores bastante rápidos na frente, assim como mostram paciência para trabalhar a bola perante equipas que fecham o bloco. Obviamente concedem alguns espaços e teremos de aproveitar aquilo que nos deixarem”, observou.

Nuno Manta Santos pode contar com Cláudio Falcão e Bruno Morais, que cumpriram suspensão na ronda anterior, ao contrário dos lesionados Andrej Simunec, Aaron Tshibola e Mohammadi, do castigado Beunardeau e de Rúben Oliveira, indisponível ao abrigo dos regulamentos da prova, por estar cedido pelos vimaranenses ao clube de Santo Tirso.

O Desportivo das Aves, 18.º e último colocado, com 13 pontos, recebe o Vitória de Guimarães, na oitava posição, com 28, na sexta-feira, às 20:30, no Estádio do CD Aves, no jogo inaugural da 22.ª jornada da I Liga, que terá arbitragem do portuense Rui Costa.

Continuar a ler

Futebol

Liga de clubes diz ‘NÃO’ à violência, racismo, xenofobia e intolerância

Caso Marega

em

Foto: Twitter de FC Porto

O combate à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância são o mote para uma campanha que vai ocorrer na 22.ª jornada das I e II ligas de futebol, disse hoje à Lusa fonte do organizador da competição.

‘NÃO’ é o nome da campanha, que vai arrancar na sexta-feira, nos jogos entre Desportivo das Aves e Vitória SC, da I Liga, e entre Vilafranquense e Farense, do segundo escalão, para os quais árbitros e jogadores vão envergar uma camisola alusiva à campanha, numa ação complementada com uma troca de galhardetes entre os capitães.

Os jogos da 22.ª jornada das competições profissionais decorrem entre sexta-feira e segunda-feira, destacando-se, no domingo, as receções de Sporting e FC Porto a Boavista e Portimonense, respetivamente, e a visita do Benfica, líder da I Liga, ao Gil Vicente, na segunda-feira.

Continuar a ler

Populares