Seguir o O MINHO

Barcelos

Vereador independente renuncia a pelouro mas assegura governabilidade na Câmara de Barcelos

Eleito pelo movimento ‘Barcelos Terra de Futuro’

em

Foto: DR/Arquivo

O vereador da Câmara de Barcelos eleito por um movimento independente José Pereira vai abandonar o pelouro que detinha, mas continuará a garantir a “estabilidade governativa” do município, foi hoje anunciado.

Segundo o presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes (PS), José Pereira abandonará o pelouro do Planeamento e Gestão Urbanística no final do mês.

O autarca disse ainda que José Pereira deixa o pelouro por razões pessoais e profissionais.

“Tem uma vida empresarial que quer abraçar e dar continuidade”, referiu.

Já José Pereira disse que continuará a exercer o cargo de vereador sem pelouro e a votar ao lado da maioria socialista.

“Vou garantir a estabilidade governativa”, referiu, admitindo que “num ou outro assunto mais delicado” haverá discussão prévia com o presidente da Câmara.

Costa Gomes elogiou o trabalho desenvolvido por José Pereira, nomeadamente na desmaterialização dos processos de licenciamento da área do urbanismo e na cobertura total do concelho com fibra ótica.

Disse ainda que não será ele a assumir o pelouro deixado por José Pereira, mas escusou-se a revelar, para já, o nome do futuro titular do Planeamento e Gestão Urbanística.

Nas Autárquicas de 2017, o PS ganhou a Câmara de Barcelos, mas sem maioria absoluta, tendo conseguido cinco mandatos (o presidente e quatro vereadores).

A coligação PSD/CDS-PP conseguiu quatro mandatos e o movimento independente Barcelos Terra de Futuro (BTF) dois, um dos quais José Pereira.

Em abril de 2018, José Pereira “juntou-se” à maioria socialista e assumiu o pelouro do Planeamento e Gestão Urbanística, passando a votar favoravelmente todas as propostas.

Anúncio

Barcelos

Mulher em estado grave após despiste em Barcelos

Na EN 103

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Uma mulher sofreu ferimentos graves na sequência de um despiste, seguido de capotamento, ao final da tarde deste sábado, em Rio Côvo (Santa Eugénia), Barcelos, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

O sinistro ocorreu na Estrada Nacional (EN) 103, mobilizando meios dos Bombeiros de Barcelinhos e do INEM.

Um outro passageiro da mesma viatura, que acabou capotada em plena via, sofreu ferimentos ligeiros e conseguiu sair pelos próprios meios. Já a vítima do sexo feminino chegou a perder a consciência durante o processo de desencarceramento.

As vítimas foram transportadas para diferentes unidades hospitalares.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Barcelos

Alunos de Barcelos vendem produtos de Natal para ir a Faro de avião

Este será o primeiro voo de muitos dos alunos

em

Foto: DR
Este sábado, terá lugar na Escola Básica de Areias de Vilar, a Feirinha de Natal, organizada pelos alunos e membros da comunidade. O evento espera mobilizar toda a freguesia incluindo pequenos negócios com a intenção vender produtos de Natal.
“Todos os fundos angariados destinam-se a financiar a viagem de avião, até Faro, dos alunos da Escola Básica Areias de Vilar”, mencionou a representante do projeto em comunicado enviado a O MINHO.
A viagem foi acordada com os encarregados de educação devido ao elevado custo da viagem.
A iniciativa destina-se a toda a comunidade educativa do local e conta com o espirito natalicio de todos para garantir o seu sucesso.
Nesta feirinha podem-se encontrar elementos de decoração, comida e até mesmo um sorteio de um fim de semana de descanso no Hotel Monte Prado em Melgaço.

Continuar a ler

Barcelos

Bloco de Esquerda recomenda ao Governo construção de novo hospital em Barcelos

“Promessa que remonta a 2007”

em

Hospital de Barcelos,. Foto: Divulgação / Hospital de Barcelos

O Bloco de Esquerda (BE) apresentou, na Assembleia da República, um projeto de resolução para a construção do novo hospital de Barcelos, sublinhando que se trata de uma promessa que remonta a 2007, anunciou aquele partido.

Segundo o deputado bloquista José Maria Cardoso, eleito pelo círculo eleitoral de Braga, a construção de um novo hospital em Barcelos é “promessa muitas vezes efetuada, mas ainda não concretizada”.

José Maria Cardoso referiu que em 2007 foi aprovada a construção do hospital e que em 2012 foi apresentada a maquete do novo edifício, tendo a Câmara Municipal referido “diversas vezes” que disponibilizará o terreno.

“Mas o tempo passa, as promessas sucedem-se e a concretização não acontece”, lamentou.

Sublinhou que Barcelos “precisa ter um hospital funcional, capaz de dar resposta diferenciada e de qualidade aos utentes da sua área de referenciação”.

Para o Bloco de Esquerda, é “fundamental” que o processo seja finalmente desbloqueado, a bem das populações e do seu direito ao acesso à saúde.

Citando o Relatório de Gestão e Contas do hospital referente a 2016, o Bloco lembra que o edifício “apresenta fortes constrangimentos da sua estrutura física, que condicionam a realização das atividades assistenciais”.

Diz ainda que embora exista “alguma margem para aumento da eficiência interna, muitos dos atuais constrangimentos só poderão ser resolvidos com a construção de um novo hospital”.

Por isso, o Bloco propõe que a Assembleia da República recomende ao Governo que sejam desencadeadas as diligências necessárias tendo em vista a construção do novo Hospital de Barcelos.

Quer ainda que o Governo garanta que a construção e a gestão do novo Hospital de Barcelos sejam públicas e não parcerias público-privadas (PPP).

Na sexta-feira, em Barcelos, a ministra da Saúde não se comprometeu com a inscrição do novo hospital local no Orçamento do Estado para 2020, sublinhando que “é tudo uma questão de prioridades”.

Continuar a ler

Populares