Seguir o O MINHO

Região

Trovoada seca aumento risco de incêndio até domingo

Proteção Civil

em

Foto: DR / Arquivo

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou hoje para o risco de incêndio rural associado à ocorrência de aguaceiros e trovoada seca prevista com maior probabilidade nas regiões do interior Norte e Centro e Alto Alentejo.


Num comunicado enviado à agência Lusa, a ANEPC frisa que as previsões meteorológicas para a partir desta tarde e até domingo podem fazer “aumentar as condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais em especial nas regiões do Sul e do interior Centro e Norte”.

“Prevê-se a partir da tarde de hoje e o dia de amanhã [domingo] um agravamento da instabilidade atmosférica, apresentando condições de instabilidade em todo o Portugal Continental, com exceção do Algarve, com maior probabilidade nas regiões do interior Norte e Centro e Alto Alentejo, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada seca”, refere a nota baseada em informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Tendo em conta estas previsões, a ANEPC recorda medidas preventivas como a proibição de fazer queimadas sem autorização, bem como a proibição de utilização de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural salvo se, usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados, para o efeito.

“[É proibido] fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais e lançar balões de mecha acesa”, sublinha a proteção civil, recordando que foguetes e uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da câmara municipal.

A ANEPC alerta que é obrigatório o uso de “dispositivos de retenção de faíscas e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e um ou dois extintores de seis quilos, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas”.

Anúncio

Braga

Ricardo Rio: Braga perdeu “um profissional exemplar e um amigo de sempre”

Fernando de Sá Menezes faleceu esta segunda-feira

em

Foto: DR

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, manifestou, hoje, em declarações a O MINHO, “profunda tristeza” pela morte do pediatra bracarense Fernando de Sá Menezes. “Perdemos um profissional exemplar, um amigo de sempre, um cidadão dedicado à sua comunidade. Envio sentidas condolências à família e ao imenso rol de amigos, entre os quais que me orgulho de constar”, disse.

Ao que O MINHO soube, o malogrado médico, iria ser, em breve, alvo de uma segunda homenagem pública – a primeira ocorreu há dois anos no Palácio do Raio, e na sua presença – desta vez, em forma de livro, o qual está a ser preparado por Gracinda Oliveira e Eduardo Jorge Madureira, que estão a coligir depoimentos sobre a sua vida e obra. O ilustre clínico faleceu, depois das 18:00, no Hospital de São Marcos, onde estava internado.

Sá Meneses era conhecido e estimado por milhares de famílias da cidade, de cujos filhos cuidou, tendo chegado a dirigir o Hospital de São Marcos de Braga.

Fernando de Sá Menezes, conhecido pediatra de Braga, morreu hoje ao final da tarde

O médico, que foi dirigente do PPM (Partido Popular Monárquico) local, foi alvo, recentemente, de um voto de louvor na Assembleia Municipal e de uma homenagem pública no Palácio do Raio. Recebeu, ainda, um dos galardões de ‘A nossa terra’.

Nasceu em 1931, em Braga. Tirou o curso de Medicina na Universidade de Coimbra em 1959. Foi Médico residente estrangeiro no Hospital Universitário de Madrid e aluno da escola profissional de puericultura. Em 1964, realizou o exame de equivalência de Pediatria e Puericultura pela Ordem do Médicos em Coimbra. Anos mais tarde, integrou o serviço de Pediatria do Hospital de São Marcos que nove anos depois viria assumir a sua direção clínica, cargo que desempenhou com empenho, zelo e dedicação até ao final da sua atividade como profissional de medicina. Em 1975, foi nomeado Presidente da Comissão Instaladora após votação de toda a equipa profissional do hospital. Em 1978, terminado o período de instalação foi nomeado Diretor do Hospital, cargo que desempenhou até 1974, aquando da sua passagem a Diretor do serviço de pediatria até 1999.

Continuar a ler

Braga

Covid-19: Concelho de Braga com 1.797 casos ativos e mais quatro mortes

Dados locais

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

O concelho de Braga regista hoje 1.797 casos ativos de covid-19, mais 103 do que na passada sexta-feira, data do último balanço publicado por O MINHO.

O município contabiliza agora 6.659 casos desde o início da pandemia, mais 560 nos últimos três dias.

Estes números foram apurados pelo nosso jornal junto de fonte local da saúde às 18:00 desta segunda-feira.

Há ainda mais 453 doentes curados desde ontem, totalizando 4.769 recuperações desde o início da pandemia.

Há 93 óbitos a lamentar, mais quatro em relação a sexta-feira.

Por fim, estão 1.965 pessoas em vigilância ativa, mais 502 do que na sexta-feira.

Continuar a ler

Região

CIM do Cávado rejeita competências na Educação e na Saúde em 2021

Por serem matérias que requerem “preparação cuidadosa”

em

Foto: DR

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado decidiu hoje não aceitar a transferência de competências, em 2021, nas áreas da Educação e da Saúde, por considerar que são matérias que requerem “preparação cuidadosa” e “capacitação e financiamento substancial”.

A decisão foi tomada pela Assembleia Intermunicipal do Cávado, em que também foram aprovados, por maioria, com seis abstenções, as Grandes Opções do Plano e o Orçamento de 2021, no valor de 3,2 milhões de euros.

A Assembleia ficou ainda marcada pela eleição de Rafael Amorim como novo secretário executivo da CIM, em substituição de Luís Macedo, que sai por motivo de aposentação.

Foi eleito com 22 votos a favor e quatro em branco.

Rafael Amorim, advogado, trabalhou na Inspeção-Geral de Finanças e na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, tendo ainda sido chefe de gabinete de apoio à presidência na Câmara de Gondomar, entre 2007 e 2010.

É, desde 2012, formador e consultor em Contratação Pública, Urbanismo, Autarquias Locais, Recursos Humanos na Administração Pública, Financiamento da União Europeia e Igualdade de Género.

A CIM do Cávado é constituída pelos municípios de Braga, Barcelos, Esposende, Amares, Vila Verde e Terras de Bouro.

Segundo o Plano de Atividades para 2021, agora aprovado, o dossiê dos programas comunitários é assumido como sendo “o mais importante e mais problemático”.

A CIM, sublinha o documento, será confrontada, já no início do próximo ano, com “três programas comunitários distintos”, designadamente o fecho do atual quadro 2013-2020, o Programa de Recuperação e Resiliência e o quadro 2021-2027.

Outros dossiês “de grande relevância” para 2021 são os dos transportes, transição energética, alterações climáticas, formação, social, coesão territorial e turismo.

Destaque para a ecovia que vai ligar Esposende a Terras de Bouro, um projeto que já está em andamento.

Continuar a ler

Populares