Seguir o O MINHO

Desporto

Portugal é Viana, Portugal é Ponte de Lima, Portugal é Paredes de Coura. Hoje, Portugal é Alto Minho

Campeões do Alto Minho felicitados pelo Ministro da Educação, também ele alto-minhoto

em

Foto: DR

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues (Paredes de Coura), deu hoje os parabéns ao canoísta Fernando Pimenta (Ponte de Lima) e à surfista Marta Paço (Viana do Castelo) pelas medalhas de ouro conquistadas em provas internacionais, num dia em que, também na Polónia, o futebolista Francisco Trincão (Viana do Castelo) foi o marcador do golo que deu a vitória a Portugal na estreia da seleção no Mundial de sub-20.

“Desde o Vale do Lima, dois grandes campeões, dois grandes exemplos, não param de nos orgulhar a todos! Parabéns Fernando Pimenta pelas vitórias na Taça do Mundo em K1 1.000 e 500 metros! Parabéns Marta Paço pela vitória no Campeonato Europeu de surf adaptado”, escreveu, no Twitter.

Fernando Pimenta conquista segunda medalha de ouro na Taça do Mundo (em hora e meia)

Em Poznan, na Polónia, o limiano Fernando Pimenta começou a época internacional com duas medalhas de ouro na primeira Taça do Mundo, em K1 1000, distância na qual é campeão do Mundo, e 500 metros, sendo que domingo ainda ambiciona ao ‘tri’ na prova de K1 5000 metros.

Marta Paço campeã da Europa de surf adaptado

A vianense Marta Jordão Paço, de apenas 14 anos, conquistou hoje a medalha de ouro na classe AS-VI no primeiro campeonato de surf adaptado, que decorre na Praia do Cabedelo, em Viana do Castelo.

Golo de Trincão dá vitória a Portugal no jogo de estreia no Mundial de sub-20

Sábado, 25 de maio de 2019, fica assim registado como um dia especial para Portugal, e muito, muito especial para o distrito de Viana do Castelo, de onde são originários os atletas e… o Ministro.

Anúncio

Desporto

João Sousa afastado nas meias-finas em São Petersburgo

O atleta de Guimarães, 64.º do ranking mundial, perdeu com o 15.º da hierarquia

em

Foto: DR / Arquivo

O tenista vimaranense João Sousa foi este sábado eliminado nas meias-finais do torneio de ténis de São Petersburgo, na Rússia, ao perder com o croata Borna Coric.

O atleta de Guimarães, 64.º do ranking mundial, perdeu com o 15.º da hierarquia e quarto cabeça de série em três sets, pelos parciais de 3-6, 7-6 (7-5) e 6-1, em duas horas e 18 minutos.

Finalista vencido na edição de 2015 do torneio russo em piso duro, desperdiçou três pontos de break no 11.º jogo do segundo set, que o teriam colocado a servir para selar um lugar na final.

No tie break, João Sousa nunca esteve em vantagem, mas, depois de recuperar de 3-5 para 5-5, serviu para conquistar um match point, só que sofreu o mini break e, no seu serviço, o croata forçou mesmo o terceiro parcial.

Depois de desperdiçar estas oportunidades, o português entrou mal no terceiro set, a servir, ficando rapidamente a perder por 0-40. Ainda salvou quatro pontos de break, mas cedeu ao quinto e, depois, nunca mais recuperou.

João Sousa procurava na Rússia a 11.ª final da carreira, sendo que conta três triunfos, em Kuala Lumpur, em 2013, em Valência, em 2015, e no Estoril, em 2018.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente “teve um ano para formar o seu plantel”

Lito Vidigal

em

Lito Vidigal. Foto: Arquivo

O treinador da equipa de futebol do Boavista considerou este sábado que o Gil Vicente “tem vantagem sobre as outras equipas, porque teve um ano para formar o seu plantel” e as outras “um mês, um mês e meio”.

Lito Vidigal proferiu esta declaração quando fazia a antevisão do encontro que oporá a sua equipa à dos gilistas, no domingo, no Estádio Cidade do Barcelos, pelas 15:50, para a sexta ronda da I Liga portuguesa de futebol.

O técnico respondeu dessa forma após ser instado a caracterizar o próximo adversário dos ‘axadrezados’, algo que nunca faz e também não fez desta vez, ficando-se pela afirmação de que se trata de uma equipa “forte e “bem orientada”.

“Eu, ao contrário do que a maioria das pessoas têm vindo a dizer, acho que Gil Vicente deste ano tem vantagens sobre as outras equipas, porque teve um ano para formar o seu plantel e todas as outras equipas tiverem um mês, um mês e meio”, disse Lito Vidigal, em resposta a essa pergunta.

O treinador completou a sua tese afirmando que “o Gil Vicente já sabia de antemão que ia estar na I Liga e teve um ano inteiro para preparar o seu plantel e escolher os seus jogadores”, pelo que “nesse sentido leva vantagem, ao contrário do que se vem dizendo”.

Os gilistas disputaram o Campeonato de Portugal na época passada e regressaram este ano à I Liga, 13 anos depois de terem sido excluídos da I Liga devido ao ‘caso Mateus’, tendo contratado um novo treinador, Vítor Oliveira, e 23 jogadores.

Para Lito Vidigal, contudo, “são poucos os treinadores que têm autonomia total para escolher os reforços”.

“No Benfica, no Sporting, no FC Porto, vão dando opinião, mas na maior parte dos clubes são as estruturas que escolhem os jogadores. Claro que o treinador tem uma palavra a dizer e é importante, mas já não é como antigamente”, prosseguiu.

O Boavista ainda não perdeu no campeonato, o Gil Vicente ainda não perdeu em casa e o técnico ‘axadrezado’ comentou estes factos dizendo que a sua equipa parte sempre para os jogos com a ideia de os ganhar, seja qual for o opositor.

“É um jogo difícil, contra um adversário forte e bem orientado, mas a nossa intenção é ir competir pensando sempre na vitória”, afirmou, declarando-se “contente com a atitude dos jogadores, principalmente com os que têm jogado menos, porque têm trabalhado de forma séria e têm feito com que os jogam mais evoluam também”.

O Boavista recebeu e empatou a um golo como Sporting na jornada anterior, mantendo assim um registo positivo, que já vem da temporada passada, e Lito Vidigal afirmou que a equipa tem de “trabalhar sempre” para ser melhor amanhã do que é hoje.

“Vamos trabalhar muito para vencer este jogo também”, acrescentou, negando ainda qualquer sentimento de euforia no plantel devido aos bons resultados.

O treinador lembrou “as dificuldades” sentidas na época transata e salientou que “o objetivo vai ser alcançado com 35 pontos”.

“Para vencermos [o Gil Vicente], temos de ser muito organizados, ambiciosos e competitivos”, reforçou.

O Boavista, quarto classificado, com nove pontos, desloca-se a Barcelos no domingo, para defrontar o Gil Vicente, 13.º, com cinco, num jogo da sexta jornada da I Liga marcada para as 15:30.

Continuar a ler

Futebol

Tondela quer vencer Vitória “pelo cansaço”

Treinador do Tondela fala em cansaço da Liga Europa

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador Natxo González afirmou este sábado que o Tondela vai tentar incomodar, para vencer pelo cansaço, o Vitória, que jogou quinta-feira para a Liga Europa, em jogo da sexta jornada da I Liga de futebol.

“Eles compensam e podem trocar os jogadores, porque têm muitos, e bons jogadores. Nós temos de tratar que não seja uma partida fácil para eles e, provocando o adversário, ele pode acusar algum cansaço”, adiantou.

Ainda assim, Natxo González admitiu que o Vitória “tem uma equipa muito compensada, com muitos jogadores de nível e competência” e, por isso, acredita que “pode vir uma equipa diferente, com muitos jogadores diferentes”.

“O objetivo é fazer jogo intenso, para provocar cansaço no adversário”, frisou o técnico, em conferência de imprensa, classificando o adversário como um “rival poderoso”.

Na quinta-feira, o Vitória de Guimarães perdeu por 2-0 o reduto dos belgas do Standard Liège, em encontro da primeira jornada do Grupo F da Liga Europa, mas o Natxo González sabe que vai enfrentar um oponente de grande qualidade.

“É uma equipa muito importante, com muita história, um rival poderoso nesta I Liga. Isso motiva-nos mais e é um desafio para nós, pela capacidade que podemos ter para poder ganhar”, admitiu.

Natxo González sabe que o Tondela “tem feito melhores resultados fora do que em casa”, mas afirmou que ambiciona “poder ganhar sempre e, em especial, depois de uma vitória fora”.

“Vamos ampliar todas as nossas forças, para poder acompanhar o futebol e ter possibilidade de ganhar e dar uma vitória aos nossos adeptos, que estão ansiosos por nos ver ganhar em casa”, prometeu.

Após cinco jornadas, o Tondela segue na melhor posição de sempre na tabela desde que chegou à I Liga, o sexto lugar, mas isso não é motivo para “grandes emoções”, apesar de reconhecer que “é mais fácil somando pontos”, até porque pode “fortalecer e dar confiança”, de forma a que a equipa seja “mais valente e atrevida para fazer mais do que já está a fazer”.

“Estamos a fazer coisas muito boas, mas temos muito para melhorar. Estamos numa fase boa, mas temos de tentar prolongar esta fase. É a sexta jornada, há um caminho longo pela frente, e teremos muita margem para continuar a melhorar”, disse.

O Tondela, sexto colocado, com oito pontos, e o Vitória, em 10.º, com seis, defrontam-se no domingo, a partir das 18:00, no Estádio João Cardoso, em Tondela.

Continuar a ler

Populares