Seguir o O MINHO

Braga

Braga: PJ deteve casal suspeito da morte de mulher encontrada em caminho de terra

Crime

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A Polícia Judiciária deteve, esta quinta-feira, um casal suspeito da morte da mulher de 69 anos que foi encontrada, ontem, num caminho de terra na freguesia de Dume, em Braga, avança o Correio da Manhã.

Uma mulher de 69 anos foi encontrada morta, na manhã de quarta-feira, junto ao Caminho da Ordem, num caminho em terra a poucas dezenas de metros da estrada, em Dume, no concelho de Braga.

Uma mulher de 69 anos foi encontrada morta, na manhã de quarta-feira, junto ao Caminho da Ordem, num caminho em terra a poucas dezenas de metros da estrada, em Dume, no concelho de Braga.

O alerta foi dado por volta das 07:40, tendo os meios de socorro sido ativados para paragem cardiorrespiratória.
Ao que O MINHO apurou, a mulher estava caída no caminho em terra com ferimentos no rosto.

Chegados ao local, os Bombeiros Sapadores de Braga e a VMER não chegaram a fazer manobras de reanimação e alertaram as autoridades.

A vítima morava a cerca de 30 metros do local onde foi encontrada morta.

Braga

Estudantes da UMinho amontoados em corredor à entrada para testes

Universidade apela à responsabilidade da comunidade académica

Foto: DR

Imagens a que O MINHO teve acesso mostram dezenas de estudantes da Universidade do Minho (UM) sem distanciamento no corredor do Complexo Pedagócio 2, no campus de Gualtar, em Braga . Ao que O MINHO apurou, são alunos de dois cursos que esperavam a entrada nas respetivas salas para a realização de testes. A UM nota que o espaço está marcado e apela à responsabilidade dos estudantes – e restante comunidade académica – para cumprir as regras.

A situação registou-se na terça-feira, pelas 18:00, e as imagens foram captadas cerca de dez minutos antes do início dos exames. Um estudante, devidamente identificado por O MINHO, mas que pediu para manter o anonimato, critica o facto de terem sido marcados dois testes, de cursos diferentes, em simultâneo “para o mesmo corredor”, sendo “impossível manter o distanciamento”.

A mesma fonte acrescenta que, àquela hora, a “universidade estava vazia” e, portanto, o ajuntamento era evitável, podendo os testes terem sido marcados para outras salas.

“O local tem sinalética visível e adequada”

O MINHO teve acesso a um primeiro vídeo com o qual confrontou a UM. Posteriormente, já depois da resposta da academia, o nosso jornal teve acesso a um outro vídeo da mesma situação publicado na rede social Instagram. Tendo em conta esse primeiro vídeo, a universidade respondeu que “as imagens não são claras”, mas aponta que “o local tem sinalética visível e adequada que lembra as regras e indica o distanciamento entre todos os utilizadores”.

Nesse sentido, a UM , inclusivamente, enviou a O MINHO imagens do CP2 em que mostra toda a sinalização colocada para garantir o distanciamento social com vista a conter a propagação da pandemia (as quais reproduzimos de seguida).

Foto: UMinho

Foto: UMinho

Foto: UMinho

Foto: UMinho

Foto: UMinho

A UM apela, ainda, à responsabilidade da comunidade académica: “Para fazer face a esta pandemia a UMinho conta com a colaboração de todos os seus agentes de Saúde Pública, os estudantes, os professores, os trabalhadores, solicitando a todos e cada um que sejam responsáveis e zeladores pelo cumprimento das regras”.

Continuar a ler

Braga

Delegado de saúde de Braga critica “onda de otimismo irritante” vivido a partir de maio

Covid-19

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

O delegado de Saúde de Braga, Mário Freitas, criticou hoje a “onda de otimismo absolutamente irritante” que o país viveu a partir de maio, que, como disse, ajudou a criar “um mundo imaginário” em Portugal, “onde ia correr tudo bem”, referiu, falando numa videoconferência promovida pela Universidade do Minho.

Mário Freitas disse que o que está acontecer este mês “era previsível”, pelo que lhe custa a entender “esta reatividade tão lenta”, com “tanta demora na tomada de decisões”

“Neste momento, face ao número de mortos por covid-19, é como se todos os dias estivesse a cair um ‘airbus’ cheio de gente em Portugal. Se isso acontecesse, não fazíamos nada? Estamos a fazer o que consideramos adequado para cada momento mas a realidade ultrapassa-nos”, referiu.

Criticou igualmente a manutenção das escolas abertas, sublinhando que a discussão “maiores de 12 ou menores de 12 nem sequer deve ser colocada”.

A este propósito, questionou por que é que a opinião “de um ou dois especialistas vale mais do que a de todos os outros.

“Fechar tudo”

O assessor do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde do Norte Óscar Felgueiras admitiu que a pandemia de covid-19 poderá ser “a maior tragédia” da história de Portugal e defendeu que é preciso “fechar tudo” para a combater.

Óscar Felgueiras, que é também professor do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, defendeu que o “fechar tudo” deve também englobar as escolas.

“O que temos à nossa frente é, provavelmente, a maior tragédia dos últimos séculos, se é que possível encontrar na história do país algo semelhante ao que está e vai acontecer em termos da dimensão do número de óbitos”,

Para aquele especialista, o que vai acontecer nas próximas semanas será um “continuado” aumento de casos, de internamentos e de óbitos.

“Serão as semanas mais difíceis de sempre”, alertou.

Para “controlar os danos”, defendeu que Portugal deve seguir o exemplo da Irlanda, fechando tudo.

Tentar controlar os danos é o que podemos fazer, não os resta outra hipótese

“E é isso que vai ter de acontecer, não resta grande alternativa, estamos a enfrentar algo que não tivemos de enfrentar antes. Creio que é inevitável [fechar tudo], perante o que temos pela frente. Tudo o que for feito será pouco, é uma situação que não tem sequer comparação com a primeira ou a segunda vaga”, acrescentou.

Concretamente em relação às escolas, Óscar Felgueiras lembrou que já na semana passada defendeu o encerramento “pelo menos” a partir dos 12 anos.

“Neste momento, já não sei se é suficiente”, frisou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.058.226 mortos resultantes de mais de 96,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.465 pessoas dos 581.605 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Braga

Vídeo mostra assaltante a furtar em loja de informática em Braga

Em São Victor

Foto: Cedida a O MINHO

A loja studionunosilva, em Braga, foi alvo de assalto na passada terça-feira, por volta das 21:00 horas, com as imagens a ficarem gravadas na videovigilância.

De acordo com Nuno Silva, empresário e proprietário da loja, o assaltante “já devia saber ao que ia”, apontando o furto de uma torre de computador especializada em ‘gaming’.

“A segurança nesta rua [José António Cruz] tem vindo a piorar ao longo dos últimos tempos. Já fomos assaltados em 2018, mas recentemente presenciei dois assaltos a outras lojas” na mesma rua, disse o proprietário a O MINHO.

Nuno Silva já apresentou queixa na PSP, apelando a um reforço policial naquela rua, sobretudo em tempo de confinamento onde circula menos gente na via pública.

Assegura ainda que, enquanto a polícia estava a registar a ocorrência na sua loja, o mesmo indivíduo estaria a assaltar outra loja na mesma rua, uma vez que disparou um alarme. No entanto, a polícia não conseguiu apanhar o ‘amigo do alheio’.

Continuar a ler

Populares