Seguir o O MINHO

Desporto

Paulo Gonçalves sofre traumatismo craniano e abandona Dakar

Piloto pode ter uma fractura na mão também

em

Foto: DR

O piloto de Esposende Paulo Gonçalves (Honda) abandonou hoje o rali Dakar de todo-o-terreno, depois de sofrer uma queda de mota, que lhe causou um traumatismo craniano na quinta etapa da prova, disputada entre Moquegua e Arequipa, no Peru.

De acordo com a organização, o piloto luso “foi forçado a abandonar com um traumatismo craniano leve e uma possível fratura numa mão”, tendo sido retirado do percurso de helicóptero.

O piloto de tinha subido ao oitavo lugar na classificação das motas no rali Dakar de todo-o-terreno na véspera, após o sexto lugar conquistado na quarta etapa, que ligou Arequipa a Moquegua.

O piloto português tinha gastado 3:54.06 horas para cumprir os 405 quilómetros cronometrados de um total de 511 quilómetros, terminando a 13.36 minutos do vencedor da tirada, o norte-americano Ricky Brabec, seu companheiro de equipa na Honda e líder da classificação da prova de motas.

A quinta etapa, que liga Monquegua a Arequipa, tem um total de 776 quilómetros e uma especial cronometrada de 345 quilómetros.

Anúncio

Futebol

Vitória SC é a equipa que mais ataca na Liga, SC Braga é a segunda

Benfica, Porto e Sporting ocupam os restantes lugares do top5

em

À passagem da 11.ª jornada da Liga portuguesa de futebol (Liga NOS), o Vitória SC detém o estatuto de “rei” dos ataques da competição.

Os “conquistadores” são a formação que mais atacou neste primeiro terço do campeonato, onde registou um total de 422 incursões ofensivas ao último reduto dos seus adversários. Números, de destaque, que conferem uma interessante média de 38,36 ações ofensivas por jogo.

Curiosamente, o jogo que mais contribuiu para estes números, dos comandados por Ivo Vieira, teve lugar no Estádio José Alvalade, para a oitava jornada, onde o Vitória SC acabou por sair derrotado (3-1), apesar do impressionante registo de 52 ataques.

Outra curiosidade, desta estatística, é o facto de os dois primeiros lugares serem ocupados por “rivais” e vizinhos minhotos.

Isto porque o SC Braga é a segunda equipa que maior número de ataques contabiliza, na competição, com um acumulado de 418 ações ofensivas.

Os gverreiros do Minho registam uma média exata de 38 ataques por jogo, com a receção ao Marítimo M (2-2), na sexta jornada, a emergir como o jogo onde os bracarenses mais contribuíram para estes números, depois de um total de 55 incursões à linha defensiva dos madeirenses.

De referir que o top cinco dos conjuntos mais ofensivos da Liga fica completo com SL Benfica, FC Porto e Sporting CP.

As “águias” são o terceiro emblema mais atacante da prova (409 ataques), ao cabo de 11 jornadas, com uma média de 37,18 por encontro.

Bem de perto seguem os “dragões”, que alcançaram um total de 405 ataques, equivalentes a uma média de 36,82 por jogo.

Já os “leões” são o quinto conjunto mais ofensivo da competição, tendo realizado 351 ofensivas às defesas contrárias (média de 31,91 por jogo).

Continuar a ler

Desporto

João Sousa termina 2019 no ‘top 60’ do ténis mundial

Tenista de Guimarães

em

Foto: Facebook de João Sousa (Arquivo)

João Sousa terminou o ano em 60.º do ‘ranking’ mundial de ténis, que tem, no topo, o espanhol Rafael Nadal, apesar da eliminação na fase de grupos das ATP Finals.

O tenista vimaranense, melhor português de sempre, subiu uma posição e segue bastante distanciado de Pedro Sousa (146.º), Frederico Silva (191.º, com uma queda de 17 lugares) ou João Domingues (192.º).

Ainda mais distantes estão Gonçalo Oliveira (269.º), Gastão Elias (378.º) ou Frederico Gil (462.º).

João Sousa assume perante o Presidente da República que quer ser ‘top-20’ mundial

Em número 1, Nadal termina a época com 9.985 pontos, mais 840 do que o sérvio Novak Djokovic, eliminado igualmente em Londres, enquanto Roger Federer encerra o ano em terceiro lugar, a mais de três mil pontos da frente.

Numa classificação em que o ‘top10’ apenas registou a troca entre Dominic Thiem, finalista vencido em Londres, que termina em quarto, e o russo Daniil Medvedev, que é quinto, à frente do grego Stefano Tsitsipas, vencedor das ATP Finals.

Em femininos, o ‘ranking’ fechou há duas semanas, após as WTA Finals, com a vencedora, a australiana Asleigh Barty, a terminar em primeiro, à frente da checa Karolina Pliskova e da japonesa Naomi Osaka.

Continuar a ler

Futebol

Flamengo, de Jesus, a dois pontos do sexto título de campeão brasileiro

Treinador português, ex-SC Braga

em

Foto: Twitter

O Flamengo, orientado pelo português Jorge Jesus, colocou-se, no domingo, a escassos dois pontos do seu sexto título de campeão brasileiro de futebol, com quatro jogos por disputar, ao vencer por 1-0 no reduto do Grêmio.

Em encontro da 33.ª ronda, o técnico luso, que orientou o SC Braga em 2008/2009, apenas utilizou de início três potenciais titulares (Diego Alves, De Arrascaeta e Gabriel Barbosa) na final de sábado da Taça Libertadores, face ao River Plate, mas, ainda assim, somou mais um triunfo.

O ex-benfiquista Gabriel Barbosa foi o ‘herói’ do ‘Fla’, ao marcar o golo do triunfo, aos 37 minutos, de penálti, num embate em que também de destacou pela negativa, ao ver dois amarelos, aos 74, para ainda sair a ‘gozar’ com os adeptos do Grêmio.

A formação do Rio de Janeiro beneficiou ainda do empate cedido pelo Palmeiras no reduto do Bahia (1-1), onde os locais se adiantaram, aos 45+2 minutos, por Arthur, e os forasteiros empataram aos 71, pelo colombiano Miguel Borja.

Na classificação, o Flamengo, que já disputou 34 jogos, passou a contar 81 pontos, mais 13 do que o Palmeiras, que recebe no domingo o Grêmio e pode ‘entregar’ o título ao conjunto de Jorge Jesus, bastando para isso que não triunfe.

O conjunto de Jorge Jesus somou o 25.º jogo consecutivo sem perder em todas as provas (20 vitórias e cinco empates), incluindo 21 (18 triunfos e três igualdades) no ‘Brasileirão’, depois do 0-3 no reduto do Bahia, em 04 de agosto.

Caso consiga o título brasileiro e a Taça Libertadores, o Flamengo consegue um feito único na sua história, já que só foi campeão brasileiro em 1980, 1982, 1983, 1992 e 2009 e vencedor da principal prova sul-americana em 1981, há 38 anos.

Continuar a ler

Populares