Seguir o O MINHO

Futebol

“Hoje vou extremamente feliz”

Ricardo Soares

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações dos treinadores após o jogo Belenenses SAD-Moreirense (0-1), da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, realizado hoje na Cidade do Futebol, em Oeiras:


Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Fizemos uma primeira parte que só não é perfeita porque não fizemos golos. Conseguimos jogar um futebol de grande qualidade e estar a maior parte do tempo em zonas de criação, com boas movimentações. Criámos boas situações de finalização, mas o guarda-redes do Belenenses SAD faz uma exibição estrondosa.

Na segunda parte, entrámos bem, fizemos o 1-0 e, nos últimos 15 minutos, tentámos gerir o jogo. Acabou de uma forma esquisita, mas penso que a vitória é justa, de uma equipa que hoje foi melhor que o Belenenses SAD.

Tenho um conjunto de jogadores com uma capacidade de trabalho anormal, extremamente motivados. Veio esta situação da covid-19 e, para meu espanto, voltaram aos treinos com uma motivação excelente. Antes desta pandemia, a equipa estava motivada e com uma grande união e voltámos com ainda mais crença. A vitória é inteiramente deles, têm feito um trabalho extraordinário e demonstrado uma grande competência.

Hoje vou extremamente feliz, conseguimos uma vitória importante. Queremos sempre ganhar, mas colocando qualidade de jogo, é mais gratificante para mim, porque é um dos meus objetivos.

O Nuno [Santos] é um jogador especial, que precisa de se alinhar com o talento que tem, deposito grande confiança nele e um grande futuro. Temos feito um trabalho em conjunto e ele sabe ouvir, pode ter um futuro muito bom. Ele sabe que tem de melhorar.”

Petit (treinador do Belenenses SAD): “Foi um resultado que não queríamos, trabalhámos para outro resultado. Não foi um jogo fácil, contra uma equipa boa, moralizada e numa boa série de resultados. Não entrámos muito bem na partida, demos muito espaço, tentámos melhorar aos poucos, mas houve um pouco de intranquilidade dos jogadores, fruto da posição que ocupamos.

Vamos para a segunda parte e levamos um golo de bola parada, tentámos reagir, tivemos uma lesão do Licá, metemos a juventude, tentámos tudo, falhámos o penálti e não conseguimos. Temos três jogos, vai ser até ao fim e vamos ter de saber sofrer.

Se voltasse a haver um penálti, escolheria outra vez o Nuno [Coelho]. É um jogador experiente e um dos capitães de equipa. Sei que não é fácil [falhar um penálti], mas o Nuno é acarinhado pelo balneário e estamos aqui para que o Nuno regresse na quarta-feira com a cabeça limpa.

[Sobre os 150 jogos enquanto treinador] É um marco bom na minha carreira. Tenho vindo a melhorar, tenho conseguido, aos poucos, concretizar os meus objetivos. Passo a passo, o treinador é feito pelos jogadores, são eles que me colocam lá em cima.”

 

Anúncio

Futebol

Gil Vicente assegura defesa internacional senegalês

Futebol

em

Foto: Divulgação / Gil vicente FC

O defesa senegalês Souleymane Aw deixou os franceses do Avenir Béziers para reforçar o Gil Vicente, rubricando um contrato válido por três anos, anunciou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol.

“Souleymane Aw é gilista até 2023. No último ano, o lateral-esquerdo participou ao serviço do seu país no Mundial sub-20 e na Taça das Nações Africanas DE sub-20”, lê-se numa nota publicada pela formação de Barcelos nas redes sociais.

O defesa, de 21 anos, começou a jogar no Excellence Foot e na academia Aspire, tendo assinado em 2017 pelos belgas do Eupen – que o emprestaram ao Roeselare -, antes de se converter no sexto reforço assegurado pelos minhotos para a temporada 2020/21.

Os barcelenses confirmaram nos últimos três dias as aquisições dos defesas Talocha (ex- Riga FC) e Tim Hall (ex-Karpaty), dos médios Antoine Léautey (ex-Chamois Niortais) e Kanya Fujimoto (emprestado pelos japoneses do Tokyo Verdy) e do avançado Boubacar Hanne (ex-Wolverhampton).

O Gil Vicente oficializou o treinador Rui Almeida como sucessor de Vítor Oliveira, que conduziu os ‘galos’ a uma campanha tranquila na I Liga em 2019/20, culminada na 10.ª posição, com 43 pontos, 10 acima da zona de despromoção, numa época marcada pelo regresso administrativo à elite, a partir do Campeonato de Portugal, após o ‘caso Mateus’.

Continuar a ler

Futebol

Gaitán chega hoje a Braga e deverá ser oficializado como reforço segunda-feira

Futebol

em

Foto: DR

O internacional argentino Nicolás Gaitán chega hoje a Braga e realiza testes médicos na segunda-feira, para assinar um contrato com o SC Braga, revelou hoje fonte do clube da I Liga portuguesa de futebol.

Se tudo correr conforme o planeado, o jogador, que viaja de Madrid para Braga de carro, por questões logísticas, será oficializado como reforço dos ‘arsenalistas’ depois dos exames médicos.

Gaitán, de 32 anos, deverá assinar um contrato de uma época, com mais uma de opção.

Formado no Boca Juniores, o esquerdino, que jogou durante seis temporadas no Benfica, alinhou, na última época, a partir de janeiro, no Lille.

Gaitán jogou apenas 50 minutos em quatro jogos, uma vez que a liga francesa foi cancelada, devido à pandemia de covid-19, em março.

Antes, alinhou nos norte-americanos do Chicago Fire e nos chineses do Dalian Pro, depois de uma época e meia no Atlético de Madrid, para onde se transferiu em 2016/17 dos ‘encarnados’.

Continuar a ler

Futebol

Jorge Jesus quer Cavani no Benfica e Cebolinha “ainda não está completamente certo”

Futebol

em

Foto: DR

O treinador Jorge Jesus assumiu hoje a forte vontade em poder contar com o futebolista uruguaio Edinson Cavani no Benfica e admitiu que a contratação do brasileiro Everton Cebolinha “ainda não está completamente certa”.

“Todos sabemos que financeiramente não é fácil. Tem de haver uma engenharia financeira, na qual o presidente é muito forte. O Cavani já estava a ser falado e conversado antes de eu chegar ao Benfica. O presidente está a fazer tudo para que isso aconteça”, garantiu Jorge Jesus, em entrevista ao canal televisivo do clube.

O internacional uruguaio, de 32 anos, que joga no Paris Saint-Germain desde 2013, seria um efetivo reforço para o ataque dos ‘encarnados’, que contam com Vinicius, Seferovic e Dyego Souza como as principais referências no eixo ofensivo.

“Quando chegámos, não o pedi. Se me perguntarem se quero? Quem não quer? Não só para o Benfica, como para o futebol português. Nós, em Portugal, temos dificuldade em competir com outras equipas de outros países. Se pudéssemos competir com os outros, já tínhamos vencido uma ‘Champions’”, observou.

Quanto ao internacional brasileiro, Jesus confia que Cebolinha “vai ser valorizado”: “Vai valorizar-se mais no campeonato português, porque está no centro da Europa, onde todos estão a observar. Vai valorizar-se muito”, reforçou.

Jorge Jesus assumiu que pretende cerca de uma dezena de reforços, neste caso a contar já com os oficializados, o extremo Pedrinho, o guarda-redes Helton Leite e o lateral direito Gilberto.

“Não contando com o Helton e o Pedrinho, que estavam contratados. Só contratámos dois. A nossa ideia é podermos contratar mais um jogador por posição. Se formos cobrar um por posição são 11, mas não é nada disso. Serão seis, sete, no máximo, contando com os que foram contratados”, esclareceu.

Sobre Gilberto, o primeiro reforço confirmado daqueles que pediu, diz que “é um jogador tecnicamente evoluído, mas não é um que possa, à primeira ideia, ser um futebolista com uma qualidade técnica muito superior”.

“Mas é muito competitivo, joga 90 minutos sempre muito forte. O melhor dele é ofensivamente, faz golos. Tem alguns defeitos, mas por isso é que aqui estou. Ele e o André Almeida vão disputar a titularidade, mas há espaço para todos e todos vão ser titulares”, acrescentou.

O treinador entende que o Benfica “precisa de ter jogadores com algum peso e poder, não só desportivo, mas também poder técnico para poder também ajudar os mais jovens, como o Tavares, Rúben, Ferro”.

Jorge Jesus diz que se valorizou “muito” como treinador, entende que “não vale tudo para ganhar” e garante que no Flamengo se tornou “não só mais compreensivo, como melhor treinador”.

A luta pelo título será a habitual, com o campeão FC Porto e o Sporting, pois entende que o Sporting de Braga, apesar de estar “cada vez mais a dar passos para estar perto dos três grandes”, não considera que esteja “já igual aos três grandes”.

“Não tem a matéria humana que tem o Benfica, o FC Porto e o Sporting e isso faz a diferença. Agora, em termos de estrutura e de ter um patamar de jogadores cada vez com mais valor, está a acontecer. O Braga vai tentar juntar-se mais aos três grandes”, vaticinou.

Aos 66 anos e com contrato por duas épocas com o Benfica, Jesus assume que “dificilmente” vai terminar a carreira nos lisboetas.

“Não sei o dia de amanhã. Posso acabar a carreira no Benfica, mas não sei. O presidente ofereceu-me quatro anos e foram dois. Eu só queria um. Desejava voltar ao Benfica, queria voltar a Portugal”, admitiu.

Continuar a ler

Populares