Seguir o O MINHO

Braga

Condutores respondem a inquérito de mobilidade para o futuro Nó de Infias em Braga

Questionário promovido pela Infraestruturas de Portugal

em

Foto: O MINHO

Um inquérito de mobilidade visando o projeto final do futuro Nó de Infias está a decorrer esta quarta-feira em vários pontos nevrálgicos de todos os acessos a norte à cidade de Braga.

O trabalho de campo, constatado no local por O MINHO visa adequar o projeto, o mais arrojado em termos de “revolução” rodoviária por parte da Câmara Municipal de Braga, às realidades concretas dos utentes diários e ocasionais, a fim de nas intervenções que irão melhorar o chamado Nó de Infias, calcular, com uma amostragem representativa quanto baste, nestes inquéritos absolutamente confidenciais, a origem e o destino de quem circula naquela zona, bem como as razões das deslocações e o número das viagens que cada automobilista faz habitualmente nesta zona norte da cidade de Braga.

A Infraestruturas de Portugal está a fazer o inquérito, através da empresa Engimind, Consultores em Mobilidade e Transportes, com uma amostragem final que se calcula abrangerá vários milhares de automobilistas, que são contactados diretamente, com um enquadramento legal da PSP de Braga, que está desde o início a colaborar com esta iniciativa, incluindo a contagem de carros que circulam em todos os sentidos.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Projeto de execução com prazo de 210 dias

Como O MINHO noticiou em abril, a empresa Betar Consultores, com sede em Lisboa, venceu o concurso público lançado pelo Município de Braga em dezembro de 2020, relativo à elaboração do projeto de execução do reordenamento viário do Nó de Infias e da rede envolvente,.

O prazo para a elaboração deste projeto de execução, que terá o valor de 331 mil euros, é de 210 dias a contar daquela data. O estudo compreende as fases de caracterização da situação existente, projeto de execução e assistência técnica.

Em comunicado na altura enviado às redações, a autarquia revelava que este contrato “integra ainda a elaboração de todos os estudos e relatórios necessários às aprovações ambientais previstas na legislação em vigor, nomeadamente em processo de avaliação ambiental para obtenção de declaração ambiental favorável (DIA), bem como a coordenação de segurança em projeto”.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

O processo será acompanhado pelo Município de Braga e pela Infraestruturas de Portugal, S.A., de acordo com o estabelecido no protocolo de colaboração assinado em 2019, o qual definiu também a repartição dos custos com a elaboração do projeto.

Com base nessas peças, e em função do que vier a ser acordado entre estas duas entidades, estima-se que o procedimento de contratação da obra de execução do projeto seja lançado no início de 2022, podia ler-se no documento enviado às redações.

O Nó de Infias é atualmente um dos pontos principais de congestionamento de trânsito de Braga, sendo que a intervenção tem como objetivo o reordenamento viário do Nó e da rede envolvente.

Permite a interceção da EN101 (Variante EN101/EN201) com a EN14 (Circular Norte / Variante EN14), duas vias estruturantes de ligação inter-regional e nacional, uma vez que permitem a ligação aos concelhos limítrofes.

A Câmara pretende, com esta requalificação e beneficiação do Nó de Infias, “melhorar as condições de circulação e segurança, assim como aumentar a capacidade de escoamento de tráfego, priorizando as ligações da EN101 à Avenida António Macedo e a capacidade de saídas da cidade, fomentando um ambiente mais funcional e seguro para os seus utilizadores”.

Populares