Seguir o O MINHO

Braga

Empresa de Lisboa tem 210 dias para apresentar projeto que ‘desate’ trânsito no Nó de Infias

Obras públicas

em

Foto: CM Braga / Arquivo

A empresa Betar Consultores, com sede em Lisboa, venceu o concurso público lançado pelo Município de Braga em dezembro de 2020, relativo à elaboração do projeto de execução do reordenamento viário do Nó de Infias e da rede envolvente, foi hoje anunciado.

O prazo para a elaboração deste projeto de execução, que terá o valor de 331 mil euros, é agora de 210 dias. O estudo compreende as fases de caracterização da situação existente, projeto de execução e assistência técnica.

Em comunicado, a autarquia revela que este contrato “integra ainda a elaboração de todos os estudos e relatórios necessários às aprovações ambientais previstas na legislação em vigor, nomeadamente em processo de avaliação ambiental para obtenção de declaração ambiental favorável (DIA), bem como a coordenação de segurança em projeto”.

O processo será acompanhado pelo Município de Braga e pela Infraestruturas de Portugal, S.A., de acordo com o estabelecido no protocolo de colaboração assinado em 2019, o qual definiu também a repartição dos custos com a elaboração do projeto, agora contratualizada.

Com base nessas peças, e em função do que vier a ser acordado entre estas duas entidades, estima-se que o procedimento de contratação da obra de execução do projeto seja lançado no início de 2022, pode ler-se no documento enviado às redações.

O Nó de Infias é atualmente um dos pontos principais de congestionamento de trânsito de Braga, sendo que a intervenção tem como objetivo o reordenamento viário do Nó e da rede envolvente.

Permite a interceção da EN101 (Variante EN101/EN201) com a EN14 (Circular Norte / Variante EN14), duas vias estruturantes de ligação inter-regional e nacional, uma vez que permitem a ligação aos concelhos limítrofes.

A Câmara pretende, com esta requalificação e beneficiação do Nó de Infias, “melhorar as condições de circulação e segurança, assim como aumentar a capacidade de escoamento de tráfego, priorizando as ligações da EN101 à Avenida António Macedo e a capacidade de saídas da cidade, fomentando um ambiente mais funcional e seguro para os seus utilizadores”.

Populares