Seguir o O MINHO

Ave

Vizela tem 165 casos ativos e seis turmas em confinamento

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

No concelho de Vizela há seis turmas em isolamento por causa de casos de covid-19, revelou esta terça-feira a Câmara, anunciando um novo conjnto de medidas para conter a propagação da pandemia.


As seis turmas em confinamento são uma do pré-escolar, uma do primeiro ciclo, uma do 5.º ano, uma do 9.º ano e duas do 12.º ano.

A Câmara de Vizela refere, ainda, que de momento, no concelho, há 165 casos ativos e 325 em vigilância ativa.

Em “Vizela verifica-se uma evolução muito significativa de todos os indicadores”, avalia a autarquia, contextualizado o crescimento dos casos a nível nacional e em conccelhos limítrofes onde “têm sido atingidos picos nunca verificados até aqui”.

Assim, o município vizelense determinou a realização de reuniões de Câmara, sessões da Assembleia Municipal, audiências e demais reuniões de trabalho através do regime de videoconferência.

O acesso aos edifícios dos serviços municipais, ao Mercado Municipal e aos serviços das mesmas serão condicionados com reforço das medidas de segurança e higiene.

De igual modo, serão reforçados os serviços online, disponibilizando um conjunto de serviços e informações, que possibilitam ao munícipe evitar deslocações à Câmara para a entrega do seu processo (https://online.cm-vizela.pt/).

Estas medidas juntam-se às que já se encontravam em vigor no âmbito do Programa de Apoio Municipal.

Anúncio

Ave

Descoberta em Famalicão espécie de borboleta nunca antes vista em Portugal

Ambiente

em

Foto: João Nunes

Chama-se Apomyelois bistriatella, tem apenas 20 milímetros de envergadura e pertence à família Pyralidae. Esta borboleta, conhecida como “borboleta que come bolos” e com uma ampla distribuição pelo norte da Europa, foi registada pela primeira vez em Portugal, após monitorização levada a cabo em Fradelos, concelho de Famalicão, junto ao rio Ave, na futura área protegida das Pateiras do Ave.

Vasco Flores Cruz, ecólogo responsável pelo projeto que visa classificar aquela área – que engloba ainda pequenas partes das freguesias de Ribeirão e Vilarinho das Cambas – como paisagem protegida local, explicou a O MINHO que este foi o primeiro registo de avistamento da espécie no país, embora exista um registo idêntico em Espanha que remonta ao ano de 2016, e que demonstrou que estas borboletas se estavam a expandir para regiões mais quentes.

Vasco Flores Cruz explica que, segundo os investigadores, “seria previsível a sua distribuição pelo norte da península mas até julho deste ano nunca tinha sido vista em Portugal”.

Esta borboleta, acrescenta o ecólogo, tem uma particularidade caricata que a distingue da maior parte das borboletas que habitam a nossa região.  É que esta, ao contrário das outras, não se alimenta em exclusivo de tecidos vegetais, mas sim de um fungo muito particular conhecido como Bolo-do-rei-Alfredo (Daldinia sp.).

“Este fungo tem a forma de uma broa, o aspeto de carvão e um nome particular que tem a origem numa lenda” que remonta ao rei Alfredo de Inglaterra entre os anos de 871 a 886.

“Diz a história que o soberano inglês aquando das invasões vikings se refugiou na casa de uma camponesa. Quando esta lhe pediu para tomar conta de uns bolos que assavam no forno, o rei distraído com os seus pensamentos deixou-os queimar, atirando-os depois para o bosque. Ao monarca de nada lhe valeu o título, pois acabou por ouvir uma valente reprimenda”, conta Vasco Flores Cruz.

Ao nosso jornal, o responsável pelo projeto explica que esta é uma das cerca de 250 borboletas registadas na área famalicense. Algumas delas apenas tinham sido vistas uma ou outra vez, mas só a borboleta “que come bolos” teve honras de estreia.

“É mais uma espécie a somar à investigação. Sempre que encontramos alguma espécie mais rara, é sinal que estamos a fazer um bom trabalho ao ajudar com que os habitats fiquem mais ricos, daí existir uma monitorização mensal que permite aferir a qualidade do trabalho executado ou, caso as espécies diminuam, que tipo de ameaças externas possam existir”, conta.

Vasco Flores acrescenta ainda que está a ser preparado um artigo cientifico a ser publicado em revista científica em dezembro de 2021, com o somatório das espécies novas que foram identificados ao longo de 2020 em exclusivo para borboletas. Esse trabalho é de um grupo de investigadores portugueses, entre os quais se inclui o João Nunes, jovem de 21 anos e autor da descoberta desta borboleta em solo famalicense.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães regista 52 mortos desde início da pandemia

Covid-19

em

Foto: CM Guimarães / Arquivo

O concelho de Guimarães regista 52 mortos com covid-19, mais 17 entre quinta e segunda-feira, segundo dados revelados pela Câmara Municipal.

Nesses quatro dias, o município vimaranense registou mais novos 779 casos, perfazendo um total desde o início da pandemia de 9.703.

Há 1939 casos ativos (mais 120) e 5.506 curados.

Encontram-se em isolamento 550 pessoas.

Continuar a ler

Ave

Vizela dá cheque a famílias carenciadas para gastarem no comércio local

Covid-19

em

Foto: CM Vizela / Arquivo

A Câmara Municipal de Vizela vai atribuir às famílias carenciadas e numerosas um Cheque Família cujo valor varia entre os 20 e 40 euros para gastarem em compras no comércio local, adiantou hoje.

Esta medida visa apoiar as famílias carenciadas do concelho, mas também servir como estímulo adicional para a dinamização do comércio local e para o “desejado aumento do volume de negócios” nesta época de Natal, referiu, em comunicado.

Canalizando para esta iniciativa cerca de 40 mil euros, o município acredita que esta terá um impacto positivo na melhoria da qualidade de vida das famílias e das crianças, ao mesmo tempo que cria condições para promoção da economia local.

Vizela é um dos nove concelhos com mais de dois mil casos por 100 mil habitantes, segundo a taxa de incidência de casos acumulados nos últimos 14 dias hoje divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O Cheque Família vai ser atribuído às famílias mais carenciadas e numerosas e com filhos em idade escolar, sublinhou.

O valor do cheque, entre os 20 e 40 euros, será definido de acordo com o escalão de atribuição de auxílios económicos, no âmbito da ação social escolar, explicou a câmara.

Os comerciantes que queiram aderir a esta iniciativa devem inscrever-se até dia 30 de novembro, através do email [email protected]

Os cheques poderão ser gastos nas lojas aderentes até 31 de janeiro de 2021.

Portugal contabiliza pelo menos 3.971 mortos associados à covid-19 em 264.802 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Continuar a ler

Populares