Seguir o O MINHO

Braga

TUB mantém gratuidade para alunos até ao 12.º e reduz tarifa a três mil utilizadores

Mobilidade

em

foto: DR / Arquivo

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) vão manter a gratuidade dos passes para alunos até ao 12.º ano do ensino público e passam a incluir a tarifa designada como ‘coroa 2’, que serve cerca de três mil utentes, na ‘coroa 1’, tornando a viagem mais barata para essas pessoas.

Em comunicado, aquele empresa começa por apontar um crescimento no número de utilizadores e no volume de receitas desde o ano de 2014, algo que, assegura, “é situação única no panorama nacional”. No entanto, preparam-se para encerrar o ano de 2020 com uma queda de 45% na receita direta face ao ano anterior, como consequência da situação pandémica.

“A esta luz, e tendo em conta que a promoção do uso do transporte público em detrimento do transporte individual é um dos principais desígnios da política de mobilidade urbana sustentável do Município de Braga, os TUB vão promover uma pequena revolução no seu tarifário para 2021, tendo em vista captar novos públicos e retomar progressivamente a rota de crescimento agora interrompida”, explica a nota enviada à imprensa.

A primeira medida abarca todos os alunos do 10.º, 11.º e 12.º ano que residem a mais de três quilómetros dos estabelecimentos de ensino e todos os alunos do ensino obrigatório que residam a menos de 3 quilómetros dos seus estabelecimentos de ensino (em ambos os casos, que usufruíam um desconto de 50% nos passes), e ainda os alunos até ao 12.º ano do ensino público ou privado que estudam em Braga e que residam noutros concelhos (que apenas beneficiavam de um desconto de 25%).

Ficam apenas excecionados deste regime geral de gratuitidade para os alunos até ao 12.º ano, os alunos do ensino profissional, uma vez que recebem subsídio de transporte no quadro da sua formação.

Relativamente à segunda medida, além do benefício económico direto para quase três mil utilizadores, a mesma corporiza também uma simplificação do modelo tarifário dos TUB, que passa a ser composto pela Coroa 1 (que abarca a zona mais urbana da cidade, onde residem cerca de 140.000 pessoas) e pela Coroa 2, correspondente à atual Coroa 3.

“Deste modo, melhora-se a perceção do tarifário, aumenta-se a facilidade de utilização e possibilita-se uma maior mobilidade, aspetos sempre muito importantes no momento da escolha do modo de transporte por parte dos utilizadores”, explica a empresa.

“A concretização destas medidas tem, além dos fins estratégicos que prosseguem, a sua base nas condições contratuais hoje existentes, seja ao nível do financiamento do PART (a reforçar em 2021), seja por via da celebração da contratualização do serviço de transporte com o Município de Braga”, acrescenta.

“Estas duas medidas, traduzem-se, a números de 2020, numa perda de receita direta de cerca de 350 mil euros, compensada por potenciais incrementos imediatos de utilizadores não estudantes e pelo estímulo ao recurso futuro ao transporte público pela população mais jovem do concelho”, termina a nota de imprensa.

Anúncio

Braga

Concelho de Braga com 162 novos casos nas últimas 24 horas

Dados locais

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

O concelho de Braga registou 162 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia soma 13.515 infeções.

Casos ativos são atualmente 1.476, menos 351 do que ontem.

Estes números foram apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde e atualizados às 18:00 desta terça-feira.

O número de óbitos mantém-se nos 168.

Há ainda um total de 11.871recuperados, mais 513 desde ontem.

Há 1.723 pessoas em vigilância ativa.

Continuar a ler

Braga

“Ala covid” da Misericórdia de Vila Verde “totalmente preenchida”

Vinte camas ocupadas

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A “ala covid” do Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde está “totalmente preenchida”, estando a prestar assistência a 20 pessoas, disse hoje à Lusa o provedor daquela instituição.

Em declarações à Lusa, Bento Morais explicou que a unidade criada em Vila Verde “tem doentes locais, de Barcelos e de vários pontos do distrito”, salientando o “bom funcionamento em articulação com a delegação de saúde local”.

Segundo o responsável, “este trabalho conjunto” entre a Santa Casa de Vila Verde e a delegação local de Saúde “mostra que o setor social não se demitiu” do seu papel.

“Muito se tem falado da falta de apoio do setor social no combate à pandemia e aqui está um exemplo que ele está a dar respostas e está empenhado em cooperar”, disse.

Bento Morais afirmou que “está a ser feito o que é possível”, salientando que “não está também a ser fácil contratar pessoal especializado e formar equipas para socorrer a estes doentes”.

A “ala covid” da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde “tem as 20 camas ocupadas entre pessoas em tratamento e em isolamento”.

O provedor salientou ainda o “grande esforço” daquela valência hospitalar no atendimento a doentes não-covid 19.

“Estamos a trabalhar em pleno nas outras áreas, nas cirurgias, exames e consultas. Temos dado uma ótima retaguarda aos hospitais centrais que estão a sentir uma maior pressão por causa da pandemia”, afirmou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.041.289 mortos resultantes de mais de 95,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.028 pessoas dos 556.503 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Braga

Incêndio com frente ativa de dois quilómetros em Braga

Sobreposta

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um incêndio que deflagrou ao início da noite desta terça-feira em Sobreposta, no concelho de Braga, tem uma frente ativa de dois quilómetros. Alastrou à freguesia de Pedralva, devido à força do vento.

Ao que O MINHO apurou, apesar de o incêndio ainda estar longe de habitações, devido ao muito vento que se faz sentir, a primeira preocupação dos bombeiros está a ser proteger as casas.

O local do incêndio é de bastante difícil acesso, o que está a complicar o combate às chamas.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: DR


As chamas poderão ter tido origem numa queima que se descontrolou com o vento.

O alerta foi dado às 19:15.

Às 00:00 de quarta-feira já estava, na página da Proteção Civil, dado como ‘em conclusão’.

No local estão os Bombeiros Sapadores de Braga e os Bombeiros Voluntários de Braga com 28 operacionais apoiados por oito viaturas.

Continuar a ler

Populares