Seguir o O MINHO

Desporto

Palavras de Tiago Monteiro: “Vejo o Mariano Pires a ser piloto profissional a curto prazo”

Mariano Pires apresentou o projeto para 2019/2020, no sábado passado, ao lado de Tiago Monteiro, seu agente, e de Celeste Patrocínio, presidente da Adega de Ponte de Lima, ‘main sponsor’ do prodigioso piloto limiano, de apenas 18 anos

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Tiago Monteiro é uma referência no desporto automóvel. Com 22 anos de carreira, o piloto português está virado, também, para o agenciamento de jovens pilotos. Mariano Pires, o jovem de Ponte de Lima, é uma das grandes promessas neste desporto.

“O Mariano, desde cedo, demonstrou a toda a gente o potencial que tinha em pista. Pouco a pouco foi crescendo e esse talento foi sendo desenvolvido”, começa por dizer Tiago Monteiro em conversa com OMINHO.

Aos 18 anos, depois de ter ganho vários campeonatos em Portugal e Espanha, Mariano Pires é um dos melhores pilotos da sua geração. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

No entanto, hoje em dia para se ser atleta profissional é preciso muito mais do que talento: “é preciso ter outras qualidades que, pouco a pouco, ele foi desenvolvendo por si próprio”.

Monteiro ‘esbarrou’ com Mariano quando fazia uma pesquisa sobre os melhores jovens talentos nacionais: “o Mariano fazia parte do lote dos melhores pelas suas capacidades em pistas, mas também, fora de pista como a inteligência, a gestão da pressão, dos momentos mais complicados e o potencial que ele demonstrou”.

Evitar erros

A O MINHO, o único piloto português a conquistar um pódio na Fórmula 1 revela que “os pilotos quando têm 12/13 anos, vê-se logo que há uns que são melhores do que outros mas não sabemos como vão evoluir”. No caso de Mariano Pires, as coisas pareciam bem claras: “era um talento fora de série e eu não quis perder a oportunidade de me juntar a ele, de apoiá-lo tentando direccioná-lo da melhor forma possível”.

Tiago Monteiro com Mariano Pires, em Ponte de Lima. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (19/10/2019)

Uma das funções de Tiago Monteiro é passar os ensinamentos que as mais de duas décadas de carreira lhe proporcionaram.

“Cometi alguns erros, aprendi muito e a ideia é evitar que os jovens pilotos cometam alguns erros que se cometem por desconhecimento, ultrapassando alguns passos no seu crescimento como pilotos”.

Mariano a piloto profissional

Tiago Monteiro não tem dúvidas: “vejo o Mariano a curto prazo a ser piloto profissional e a poder viver desta profissão mas tem que dar o salto a nível de campeonatos”.

No segundo ano em automóveis, o jovem limiano “já deu saltos grandes mas queremos dar saltos maiores para o ano e para daqui a dois anos para dar nas vistas no mundo mais abrangente do desporto automóvel”.

Tiago Monteiro esteve com Mariano Pires e Celeste Patrocínio, presidente da Adega de Ponte de Lima, na apresentação do projeto do piloto para 2019/2020. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (19/10/2019)

Actualmente, Mariano Pires participa no GT4 South European Series, campeonato que se corre em França, Espanha e Portugal, mas o próximo salto é “para algo que dê mais nas vistas” e pode chegar ao DTM.

“É um campeonato possível, é um campeonato onde há pilotos profissionais, nos GT’s há pilotos profissionais, nos Turismos há pilotos profissionais”, alarga Monteiro as hipóteses para Mariano Pires.

Tiago Monteiro também gere a carreira de António Félix da Costa. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

E descarta os monolugares: “a via não será essa porque não começou por aí, mas tanto nos Estados Unidos, na Austrália ou noutros países há campeonatos onde os pilotos podem exercer a sua profissão e o Mariano cabe, perfeitamente, nesses campeonatos”.

Novas funções

Apesar de fazer agenciamento há dez anos associado a António Félix da Costa, Tiago Monteiro montou, há dois anos, a Skywalker Racing Management, empresa dedicada à formação de pilotos semiprofissionais para serem profissionais.

“A ideia é descobrir jovens pilotos desde os kartings e temos pilotos dos 7 aos 30 e poucos anos, num total de 14”.

Vídeo: Tiago Monteiro foi o único piloto português a chegar ao pódio na Fórmula 1.

O papel do piloto português é orientar “na transição para os automóveis”, tal como fez com Mariano, porque é uma transição muito difícil por causa dos custos envolvidos.

Mariano Pires recebeu membros da equipa, patrocinadores e amigos, em Ponte de Lima. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“Tentamos facilitar e encontrar patrocinadores, parceiros, para que esse salto seja possível. Este é um desporto caro porque não é só pegar numas chuteiras. Tem camiões, mecânicos, deslocações”.

Como o futuro é já ali, Mariano Pires, mesmo com 18 anos, pode chegar, em breve, a campeonatos de referência, tornando-se um dos nomes incontornáveis do desporto automóvel em Portugal.

Anúncio

Futebol

Nuno Manta Santos é o novo treinador do Desportivo das Aves

Ex-Marítimo

em

Foto: Facebook

O treinador Nuno Manta Santos, que abandonou na segunda-feira o comando técnico do Marítimo, vai orientar o Desportivo das Aves até junho de 2021, oficializou hoje o lanterna-vermelha da I Liga de futebol.

“Nuno Manta Santos é o novo treinador do Clube Desportivo das Aves. O técnico rubricou um contrato válido até junho de 2021 e já iniciou funções e orientou a treino da equipa nesta tarde. A acompanhá-lo estarão José Lemos (treinador adjunto) e Paulo Santos (treinador de guarda-redes)”, lê-se no comunicado publicado pelos avenses no ‘site’ oficial.

Nuno Miguel Manta Ribeiro dos Santos, de 41 anos, chega à Vila das Aves dois dias depois de ter rescindido com o Marítimo, clube no qual iniciou a época e cumpriu onze jornadas para o campeonato, deixando os insulares na 14.ª posição, com 11 pontos.

O treinador natural de Santa Maria da Feira sucede a Leandro Pires, que assumiu interinamente o plantel avense após a saída de Augusto Inácio, dispensado em 21 de outubro, na sequência do afastamento na terceira eliminatória da Taça de Portugal diante do Farense (5-2), da II Liga.

Leandro Pires, de Viana do Castelo, acumulou três derrotas consecutivas nas visitas ao Belenenses SAD (3-2) e ao FC Porto (1-0), bem como na receção ao Gil Vicente (2-1), e vai regressar ao comando da equipa sub-23, que na época passada conquistou a Liga e a Taça Revelação.

Na terceira experiência no escalão máximo do futebol português, após a estreia ao leme do Feirense entre dezembro de 2016 e fevereiro de 2019, Nuno Manta Santos vai procurar evitar a descida do Desportivo das Aves, que ocupa o último lugar da I Liga, com apenas três pontos, a cinco da ‘linha de água’.

Arredado das duas taças nacionais, o emblema do concelho de Santo Tirso perdeu os últimos dez encontros para todas as competições e não vence desde 18 de agosto, quando bateu em casa o Marítimo (3-1), na segunda ronda do campeonato.

A estreia de Nuno Manta Santos está agendada para 30 de novembro, na deslocação do Desportivo das Aves ao terreno do Moreirense, em duelo da 12.ª jornada da I Liga.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga domina lista de convocados de Portugal para o Mundial de futebol de praia

Quatro jogadores dos 12 eleitos

em

O selecionador português de futebol de praia divulgou hoje os 12 convocados para o Campeonato do Mundo da modalidade, que vai decorrer entre 21 de novembro e 01 de dezembro, em Assunção, no Paraguai, lista que conta com quatro atletas do SC Braga e três do Sporting.

Após o estágio em Sesimbra, Mário Narciso abdicou dos jogadores Pedro Mano, Ricardinho e Rodrigo Pinhal, mas assegurou que os três atletas “que ficaram de fora aceitaram a decisão” e que vão “continuar a lutar por um lugar” na ‘equipa das quinas’.

Por outro lado, o selecionador nacional revelou que todos estão “desejosos” de iniciar o Mundial2019, no qual Portugal se vai estrear diante da Nigéria.

Jogador do SC Braga eleito melhor do mundo no Futebol de Praia

O conjunto luso vai reunir-se na sexta-feira, partindo nesse mesmo dia para Assunção, cidade que vai acolher a fase final da competição.

Portugal está integrado no grupo D do Mundial, juntamente com Brasil, Nigéria e Omã, sendo que a estreia está agendada para 22 de novembro, frente aos nigerianos (20:50, hora de Lisboa). Seguem-se os confrontos com o campeão em título, Brasil, em 24 de novembro (00:00), e Omã, em 26 (20:50).

Lista dos 12 convocados para o Mundial2019 de futebol de praia:

– Guarda-redes: Elinton Andrade (Flamengo, Bra) e Tiago Petrony (Sporting).

– Fixos: Bruno Torres (SC Braga), Rui Coimbra (Sporting) e André Lourenço (sem clube).

– Alas: Madjer (Sporting), Jordan Santos (SC Braga), Belchior (Sporting), Bê Martins (SC Braga) e Rúben Brilhante (ACD Sótão).

– Pivôs: Von (sem clube) e Léo Martins (SC Braga).

Continuar a ler

Futebol

Antigo presidente pede reconstituição do ataque à Academia do Sporting

22 testemunhas arroladas

em

Foto: DR / Arquivo

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho pediu ao tribunal a reconstituição da invasão à Academia do clube, em Alcochete, e arrolou 22 testemunhas, incluindo Pinto da Costa, Sousa Cintra, atletas das modalidades do clube e familiares.

A informação está na contestação enviada pelo advogado Miguel Fonseca, a que a agência Lusa teve hoje acesso, ao coletivo de juízes, que, na segunda-feira, começa a julgar no Tribunal de Monsanto, em Lisboa, os 44 arguidos, entre eles Bruno de Carvalho, acusados e pronunciados no processo do ataque à Academia, em 15 de maio de 2018.

Entre as 22 testemunhas arroladas constavam o Presidente da República e o presidente da Assembleia da República, mas o coletivo de juízes, presidido por Sílvia Pires, recusou enviar as perguntas colocadas pela defesa de Bruno de Carvalho a Marcelo Rebelo de Sousa e a Ferro Rodrigues.

“As questões formuladas pelo ora arguido não têm qualquer relevância para o apuramento dos factos constantes da pronúncia, sobre os quais, segundo o teor das próprias questões, as referidas testemunhas não têm conhecimento direto, versando sim sobre aspetos alheios ao presente processo, razão pela qual (…) não se admite que as mesmas sejam formuladas às referidas testemunhas”, justificou o coletivo de juízes.

Contactado hoje pela Lusa, o advogado Miguel Fonseca disse que já interpôs recurso desta decisão, acrescentando que o seu constituinte vai falar em julgamento, mas, “em princípio”, só no fim do mesmo, quando a produção de prova estiver concluída.

O coletivo de juízes admitiu as outras 20 testemunhas arroladas pelo ex-líder do clube ‘leonino’, entre elas estão o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, o antigo presidente do Sporting Sousa Cintra e atletas ou ex-atletas das modalidades do clube, casos de Ângelo Girão e João Pinto (hóquei em patins), Miguel Maia (voleibol), Carlos Carneiro (andebol) e Jorge Fonseca (judo).

A defesa de Bruno de Carvalho arrolou ainda como testemunhas Carlos Vieira e Alexandre Godinho, elementos do conselho de administração por si presidido, e Nuno Saraiva, à data dos factos diretor de comunicação do Sporting.

O médico Eduardo Barroso, o pai e a irmã de Bruno de carvalho são outras das testemunhas arroladas, além do perito José Manuel Anes.

Sobre a reconstituição do ataque à Academia, o advogado Miguel Fonseca diz tratar-se de um elemento essencial de prova.

“Analisada a prova junta aos autos referente ao sistema CCTV [circuito de videovigilância] da Academia do Sporting, torna-se por demais evidente que não existem quaisquer imagens do seu interior da zona dos balneários/vestiários – área profissional. Ou seja, ninguém sabe o que se passou após a passagem das portas de vidro que se veem na câmara com endereço 22. E é aí que alegadamente se terão praticado 98 crimes”, refere a contestação.

Nesse sentido, o advogado requer que o coletivo de juízes “determine a mais que pertinente reconstituição, para se apurar quem terá feito exatamente o quê”, lê-se no documento, de 72 páginas.

A contestação reitera que Bruno de Carvalho é inocente e que deve ser absolvido, pedindo que o tribunal considere nulas “todas as perícias juntas aos autos”.

O julgamento pertence ao Tribunal de Almada, mas por “questões de logística e de segurança” realiza-se em Monsanto.

Bruno de Carvalho, Nuno Mendes (Mustafá), líder da claque Juventude Leonina, e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos, estão acusados e pronunciados, como autores morais, de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Os três arguidos respondem ainda por um crime de detenção de arma proibida agravado e Mustafá também por um crime de tráfico de estupefacientes.

Aos arguidos que participaram diretamente no ataque à Academia, o MP imputa-lhes a coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares