Seguir o O MINHO

Esposende

Quatro praias de Esposende com Bandeira Azul

em

As praias de Apúlia, Ofir, Suave Mar e Cepães, voltam a figurar entre as galardoadas com a Bandeira Azul da Europa, para a época balnear 2018, repetindo a distinção dos anos anteriores. No Minho, são 18 as praias que irão ostentar Bandeira Azul, conforme anunciado na passada sexta-feira.


Para a autarquia local, ao reunir todos os requisitos que permitem uma oferta turística e ambiental de qualidade, reforçando a condição de destino balnear de excelência, Esposende distingue-se, ainda, ao inscrever as praias de Apúlia e Cepães entre as poucas do país que estão preparadas para receber pessoas com mobilidade condicionada.

A atribuição do galardão Bandeira Azul às quatro praias de Esposende representa a confirmação do cumprimento de um vasto conjunto de critérios, nomeadamente de qualidade da água, de segurança e serviços, de gestão ambiental e equipamentos e de informação e educação ambiental. Neste último ponto, o município, com a colaboração a empresa municipal Esposende Ambiente, promoverá a realização de atividades de educação ambiental, reforçando a sensibilização para a defesa destes locais e dos seus ecossistemas.

Associado à qualidade das praias, o Município de Esposende aposta, ainda, no reforço da vigilância e salvamento marítimo através de meios humanos, mas também com inovações técnicas, como é o caso das boias de salvamento que permitem, em casos de pré-afogamento, que qualquer pessoa possa socorrer a vítima.

O programa Bandeira Azul para 2018 incide no tema “O Mar que Respiramos”, uma vez que 50% do dióxido de carbono lançado na atmosfera é absorvido pelos oceanos e 70% do oxigénio da Terra é produzido pelo plâncton marinho. O papel das florestas marinhas é, pois, fundamental e urge preservar e valorizar tal património natural.

Anúncio

Cávado

Ponte de pedra que liga Esposende a Castelo do Neiva vai ser reconstruída

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

A Câmara de Esposende vai avançar com a reconstrução da ponte do Sebastião, que liga o concelho a Viana do Castelo, numa obra orçada em cerca de 102 mil euros a suportar “em partes iguais” por ambos os municípios.

Anunciada pela Câmara de Esposende, na sua página da Internet, a intervenção da ponte que une Antas a Castelo do Neiva será assumida por si, que será “posteriormente ressarcida pelo município de Viana do Castelo”.

A obra está orçada em 102.090 euros, acrescenta.

A ponte foi construída em 1930 por ordem de um particular, à data o proprietário da azenha e do pesqueiro existente no local.

Ao longo do tempo, a ponte sofreu a queda de diversas pedras que compõem o seu tabuleiro, resultado do embate das árvores caídas ao rio em dias de tempestade.

“A última situação registada ocorreu em 22 de dezembro de 2019, quando a ponte sofreu uma derrocada em grande parte da sua extensão, motivada pelas fortes chuvadas e pelo consequente arrastamento de troncos de árvores que promoveram a queda do tabuleiro e de parte dos elementos dos pilares”, explica a autarquia de Esposende.

Com a empreitada prevista, refere, “serão repostos todos os elementos caídos, usando a tecnologia construtiva usada à data da sua construção original e em período seco”.

A câmara garante que “será mantida toda a sua forma inicial, distâncias entre elementos e aspeto geral”, sendo que “os pilares são compostos por três secções em alvenaria de granito” e que “apenas dois dos 14 pilares são formados unicamente por dois elementos”.

“Na estratégia de unidade territorial, a construção ou reparação de pontes afigura-se primordial, para facilitar a circulação e aproximar as populações e para tornar acessíveis territórios que evidenciem a forte vertente turística do concelho. De resto, esta travessia pedonal adquire manifesta importância e relevo, no que ao caminho da costa para Santiago de Compostela diz respeito”, lê-se.

Continuar a ler

Cávado

Esposende com 15 casos ativos de covid-19

Pandemia

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

O concelho de Esposende regista 15 casos ativos de infeção por covid-19, mais doze do que no último balanço feito a 20 de agosto por O MINHO junto de fonte local da saúde.

No total acumulado, Esposende regista 103 casos confirmados de coronavírus desde o início da pandemia, mais 20 desde o último balanço. 87 estão recuperados (mais nove) e há um óbito a lamentar, o mesmo que já existia.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e não coincidem com os divulgados pela Direção-Geral de Saúde (DGS), no qual o concelho de Esposende regista 69 acumulados.

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 425 novos casos de infeção por covid-19, em relação a segunda-feira, segundo o boletim epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 65.021 asos de infeção confirmados e 1.875 mortes.

Há ainda 44.362 recuperados, mais 177 do que ontem.

Continuar a ler

Cávado

Prova de hipismo com público e sem distanciamento em Esposende

DGS diz que prova foi realizada à revelia das autoridades de saúde

em

Foto: Imagem Sport TV

A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou hoje que as autoridades “não foram consultadas” relativamente à presença de público numa prova de hipismo que decorreu no domingo, em Esposende, na qual foram desrespeitadas algumas normas de prevenção sanitária.

“Confirmei com todos os meus colegas de autoridades de saúde que a prova não pediu nenhum parecer a qualquer autoridade de saúde. Não pediu à DGS, à administração regional do Norte e ao seu departamento de saúde pública, e também não pediu à autoridade de saúde territorialmente competente”, afirmou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

Na conferência de imprensa regular de atualização dos números da covid-19 em Portugal, Graça Freitas salientou que a situação será averiguada, tendo em conta que o evento não deveria ter tido público nas bancadas.

Foto: Imagem Sport TV

Foto: Imagem Sport TV

“Agora, o caso terá de ser visto noutra sede, para se perceber o que se terá passado, porque não era suposto que a prova tivesse público ou, pelo menos, que tivesse sem que as autoridades de saúde fossem consultadas, uma vez que, nas orientações que existem, não está previsto público nas bancadas neste tipo de provas”, concluiu.

As bancadas do Clube Hípico do Norte, em Esposende, estiveram repletas de público no domingo, no decorrer de uma prova de hipismo, sem que fosse respeitado o distanciamento social aconselhado pelas autoridades de saúde nacionais, face à pandemia de covid-19.

Nas imagens da prova era ainda visível que algumas das pessoas presentes não utilizavam máscara.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 924.968 mortos e mais de 29 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.871 pessoas dos 64.596 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Populares