Seguir o O MINHO

Ave

PS de Famalicão exige “resposta rápida” no plano para transporte escolar

Transporte escolar

em

Foto: DR

O PS de Famalicão assiste “com preocupação” à troca de acusações entre Câmara e a empresa de transportes Arriva pela falta de transportes escolares no concelho.


Em comunicado enviado às redações, os socialistas recordam uma proposta de 20 de abril, que apelava à criação de um plano de ação para o transporte escolar, “precavendo a reabertura das aulas presenciais para os alunos do 11º e 12º anos”.

Fala ainda em outras duas datas, 25 de junho, onde expôs várias críticas de famalicenses relativamente à “escassez de viagens e aos horários dos transportes rodoviários efetuados pelas empresas Arriva e Transdev”.

E 5 de agosto, quando “identificou e alertou a Câmara Municipal para um problema diário sentido pelos famalicenses”, no que se referia aos transportes públicos.

“É com preocupação que o Partido Socialista assiste a uma troca de acusações entre a Câmara Municipal e a empresa de transportes Arriva a propósito da grave situação provocada no serviço de transporte às escolas, conforme afirmado pela Câmara Municipal”, escrevem os socialistas.

“Porque a situação de contingência que vivemos exige uma responsabilidade acrescida na procura de soluções para os problemas decorrentes do início do ano letivo e do aumento muito acentuado de alunos que têm de se deslocar neste meio de transporte escolar, o PS apela à Câmara de Famalicão uma resolução urgente desta grave situação”, concluíram.

Anúncio

Ave

Três feridos após despiste em Famalicão

Riba d’Ave

em

Foto: O MINHO (arquivo)

Três pessoas sofreram ferimentos na sequência de um despiste, ao início da noite desta quinta-feira, no concelho de Famalicão.

Pelo que foi possível apurar, uma viatura ligeira entrou em despiste na Avenida Narciso Ferreira, junto ao Hospital de Riba D’Ave.

Para o local foram acionados os Bombeiros de Riba d’Ave com duas ambulâncias, um VLCI e o carro de comando.

As vítimas foram transportadas para o Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, com ferimentos considerados ligeiros.

O alerta foi dado às 22:10.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Ator Nuno Lopes recebe Prémio Carreira em Famalicão

YMotion – Festival de Cinema Jovem de Famalicão

em

Foto: DR

A 6.ª edição do YMotion – Festival de Cinema Jovem de Famalicão, a decorrer de 02 a 07 de novembro, vai atribuir pela primeira vez o Prémio Carreira, que entrega ao ator Nuno Lopes, anunciou hoje a organização.

“Um dos talentos portugueses mais conceituados nacional e internacionalmente, com uma vasta carreira em cinema, teatro e televisão”, afirma o festival organizado pelo pelouro da juventude do Município de Vila Nova de Famalicão, que promete “para breve” o anúncio da programação do YMotion 2020.

O Festival YMotion dedica a programação a produções de jovens dos 12 aos 35 anos. As sessões realizam-se na Casa da Juventude de Famalicão, no Centro de Estudos Camilianos, na Fundação Castro Alves e, este ano, por causa da pandemia, também será adotado o “formato digital”.

Continuar a ler

Ave

Mostra de cinema em Famalicão arranca sábado e conta com cerca de 30 sessões

Close-Up

em

Black Bombaim e Luís Fernandes vão musicar ao vivo filme de Buñuel. Foto: DR

A quinta mostra Close-Up vai levar à Casa das Artes, em Famalicão, cerca de 30 sessões de cinema, começando no sábado com “A Idade de Ouro”, de Luis Buñuel, musicada ao vivo por Black Bombaim e Luís Fernandes.

O quinto Close-Up acontece sob o mote “Cinema na Cidade” em vários espaços da Casa das Artes, em Vila Nova de Famalicão, a iniciar-se com o filme “A Angústia do Guarda-Redes no Momento do Penalty”, de Wim Wenders, às 15:00 de sábado, seguindo-se “Viveiro”, de Pedro Filipe Marques, antes do filme-concerto que marca o arranque em pleno do evento, às 21:45.

“A Idade de Ouro”, do realizador Luis Buñuel, de 1930, é a primeira longa-metragem do espanhol, escrita pelo próprio cineasta em conjunto com Salvador Dalí (com quem já tinha trabalhado na ‘curta’ “Um Cão Andaluz”), e que tem como sinopse a seguinte descrição: “Um conto surrealista de um homem e uma mulher que estão profundamente apaixonados, mas cujas tentativas de consumação dessa paixão são constantemente impedidas pelas suas famílias, pela Igreja e pela sociedade burguesa”.

A revista Senses of Cinema referiu-se ao filme como sendo “não uma celebração do instinto desmesurado ou de um ‘amour fou’ avassalador”, mas, sim, “um muito tocante reconhecimento da precariedade e efemeridade do amor”.

“Blasfémia” é uma palavra muitas vezes ligada ao filme, que foi alvo de tamanha reação que o New York Times se referiu a ele como “banido na maior parte do mundo”. Aquando da estreia, em Paris, há relatos de motins com garrafas de tinta contra as telas dos cinemas, armas e bombas de mau cheiro.

“O filme ainda é um abrir de olhos”, escrevia em 1964 o crítico norte-americano Eugene Archer: “As suas intenções são inteiramente claras desde uma das primeiras cenas. Uma cerimónia a comemorar a fundação da Cidade Eterna de Roma é interrompida por um par de amantes desinibidos a contorcerem-se na lama. Quando os espectadores escandalizados os afastam, o frustrado macho pontapeia um cão que observa”.

No Close-Up, o filme é apresentado com a banda sonora dos Black Bombaim e do músico Luís Fernandes, em estreia mundial.

Até dia 17 de outubro, será possível assistir a filmes como “Os Miseráveis”, de Ladj Ly, “Variações”, de João Maia, “Bacurau”, de Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho, “A Ovelha Choné – A Quinta Contra-Ataca”, de Will Becher e Richard Phelan, entre muitos outros, de realizadores que vão de Chaplin a Fellini passando por Margarida Cardoso.

O Close-Up encerra com outro filme-concerto, neste caso de Cristina Branco para a obra “The River”, de Frank Borzage, de 1929, um filme de culto dos surrealistas pelo ‘amour fou’ que o atravessa – e que chegou a mobilizar a censura da época -, de que atualmente se conhece apenas uma versão reconstruída na última década.

Os bilhetes para as sessões custam dois euros, exceto os filmes-concertos que têm um preço de seis euros. Há entrada livre e descontos para estudantes, seniores e associados de cineclubes.

Continuar a ler

Populares