Seguir o O MINHO

Braga

Prisão domiciliária para mulher que agrediu e esfaqueou casal em Braga

Esteticista de 35 anos

em

Foto: DR / Arquivo

Um juiz de instrução criminal do Tribunal de Guimarães aplicou hoje prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, a uma mulher suspeita de agredir e esfaquear um casal em Ferreiros, Braga, disse à Lusa fonte da Polícia Judiciária.

Segundo a fonte, a mulher ficará provisoriamente em prisão preventiva, até que a sua habitação seja dotada das condições técnicas necessárias para a vigilância eletrónica.

Os factos ocorreram na noite de domingo, durante uma discussão entre familiares.

A arguida, uma esteticista de 35 anos, está indiciada de homicídio qualificado na forma tentada e de ofensas à integridade física.

O marido da arguida ficou sujeito a termo de identidade e residência, indiciado pela prática de um crime de ofensas à integridade física, já que também terá participado nas agressões.

“As vítimas, também marido e mulher, com ligações familiares aos agressores, foram agredidas a soco e a pontapé, tendo o homem sido ferido na cabeça e no abdómen por uma arma branca empunhada pela detida”, refere um comunicado da Polícia Judiciária.

Anúncio

Braga

Braga (distrito) sob aviso amarelo devido ao calor na quarta e quinta-feira

Viana em aviso amarelo na quinta-feira

em

Foto: DR / Arquivo

Dezassete distritos de Portugal continental vão estar sob aviso amarelo na quarta e quinta-feira devido à previsão de tempo quente, informou esta terça-feira o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Na quarta-feira, o aviso amarelo abrange os distritos de Évora, Porto, Setúbal, Santarém, Lisboa, Leiria, Beja, Coimbra e Braga e vai estar em vigor entre as 10:00 e as 18:00 de quinta-feira.

Para quinta-feira, o IPMA emitiu aviso amarelo (entre as 10:00 e as 18:00 deste dia) para os distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Aveiro, Castelo Branco e Portalegre.

Faro é o único distrito que não vai estar sob aviso amarelo quarta e quinta-feira.

Os 17 distritos vão estar sob aviso amarelo devido à persistência de valores elevados das temperaturas máximas.

Segundo o IPMA, as temperaturas máximas vão subir a partir de hoje entre 04 e 08 graus Celsius em algumas regiões do continente e na quarta-feira prevê-se um aumento das mínimas com noites tropicais.

Na região sul, a subida da temperatura máxima será mais pequena entre os 02 e os 04 graus.

O aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Continuar a ler

Braga

Multidão assistiu à antestreia de “Variações”

em

Dez anos depois da ideia inicial, o filme sobre a vida do cantor minhoto António Variações finalmente ganhou vida no grande ecrã, tendo sido exibido publicamente pela primeira vez em Amares, perante um “mar de gente” que não deixou para a próxima quinta-feira, dia oficial da estreia, o que pôde fazer ontem.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O anfiteatro natural das termas de Caldelas, palco habitual de um festival de verão, foi pequeno para tantos convidados, aficionados e curiosos pelo filme que já foi pré-selecionado pela Academia Portuguesa de Cinema como um dos cinco indicados ao Óscar de Melhor Filme Internacional para representar Portugal nos próximos Óscars.

Com a presença de Sérgio Praia, o ator que deu vida a Variações, e João Maia, o realizador que conseguiu transpor a vida do jovem nascido em Fiscal que “abalou” para Lisboa em busca de uma vida melhor, a antestreia ficou marcada pela emoção e pela satisfação de ver estampado no ecrã aquilo que foi filmado durante o último ano, como o caso da travessia da barca, em Fiscal, Amares, onde locais participaram ativamente nas filmagens.

O filme “Variações” retrata a vida de António Variações, nascido em Fiscal, Amares, e estreia nas salas de cinema de todo o país na próxima quinta-feira, dia 22.

Continuar a ler

Braga

Braga: Antigo colégio das Sete Fontes reabre com 300 alunos

No próximo ano sobe para os 500 alunos

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Reabre em setembro com 300 alunos do ensino básico. O antigo Colégio  das Sete Fontes, de Braga, a cuja fundação esteve ligado o falecido Cónego Eduardo Melo, foi adquirido pela associação que gere o Colégio  João Paulo II, que assim cria condições para se expandir: “temos uma  lista de espera de 1.400 alunos”, disse a O MINHO o seu administrador, Mário Paulo Pereira.

Este estabelecimento de ensino, criado, por sua vez, há 13 anos por um  grupo de seis leigos e oferecido à Arquidiocese da Igreja Católica,  está a rebentar pelas costuras nas instalações que possui junto à  Avenida Central, mesmo junto ao edifício das Convertidas: “vamos  acolher 300 alunos, até à 4.ª classe, neste ano letivo, número que, no  próximo, subirá para os 500”, adiantou.

O gestor salientou que o arranque das aulas no antigo Sete Fontes obrigou à contratação de 32 pessoas, as quais se juntam às 128 – entre  docentes e funcionários – que já trabalham na instituição. Isto – frisou – sem contar com as cerca de 40 pessoas que prestam  serviço nas atividades extra curriculares, nas áreas do desporto, das  línguas e outras.

Dinamismo

O João Paulo II – sublinha – “é hoje uma das instituições dinâmicas da cidade, como se constata por este investimento e pela procura que  tem”. O colégio é um organismo de direito canónico, mas é gerido por  uma associação a que a arquidiocese pertence.

Na última semana, O MINHO foi contactado por dois funcionários que se  queixaram de que o salário de julho, ainda não tinha sido pago a 13 de  agosto, tendo sido liquidado no dia seguinte, sexta-feira.

O que lhes  trouxe transtornos em período de férias. Atraso que Mário Pereira  confirma, mas que explica pelo facto de as Finanças terem obrigado à  mudança do número de contribuinte, o que provocou complicações  burocráticas em termos de movimentação de contas bancárias: “Não há,  nem nunca houve salários em atraso, temos uma ótima saúde financeira”,  garante. Os mesmos trabalhadores lamentam, ainda, que o Colégio pague  o ordenado mensal apenas ao dia oito, facto que lhes complica o cumprimento dos compromissos: ”pagámos religiosamente ao dia oito, e a  lei permite que seja feito até ao dia 11”, explicou.

Gestão danosa

Criado pela empresa Ensine-Ser, que pertencia ao grupo Ensinave que geria o ISAVE – Instituto Superior de Saúde do Vale do Ave, da Póvoa de  Lanhoso, o Colégio das Sete Fontes faliu em 2012, seguindo as pisadas  da casa-mãe. Foi reativado em 2014, e agora adquirido pelo João Paulo II, entidade que nada tem a ver com o caso em questão. O seu antigo administrador, José Henriques, foi acusado em 2018 pelo Ministério  Público de gestão danosa.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares