Seguir o O MINHO

Ave

Ourivesaria no centro de Famalicão assaltada durante a madrugada

Praça D. Maria II

em

Foto: DR

Uma ourivesaria situada no centro da cidade de Famalicão foi assaltada na madrugada desta terça-feira, não sendo ainda conhecido o material roubado, disse fonte da PSP.

Segundo a fonte, o alerta foi dado pelo alarme da ourivesaria, localizada na Praça D. Maria II.

Os suspeitos terão entrado pelas traseiras, indicou a mesma fonte.

A PSP está a investigar.

Anúncio

Guimarães

Desnivelamento da rotunda de Silvares em Guimarães pronto dentro de um ano

Obras públicas

em

Foto: Divulgação

A obra de desnivelamento da rotunda de Silvares de acesso à A11, em Guimarães, um investimento de 3,4 milhões de euros, vai ser consignada na quarta-feira, anunciou hoje a Infraestruturas de Portugal (IP).

Em comunicado, a IP acrescenta que o prazo de execução é de 355 dias.

“Esta intervenção tem como principal objetivo a melhoria da mobilidade rodoviária, criando uma ligação direta mais eficiente da área empresarial do Avepark à rede de auto-estradas”, refere.

A IP sublinha que o nó de Silvares é um troço da ER206 que tem atualmente um “elevado” nível de tráfego, especialmente pesado, “criando fortes constrangimentos à circulação rodoviária”.

A empreitada que vai ser consignada na quarta-feira compreende o desnivelamento das vias esquerdas e do separador central da ER206, entre o nó da autoestrada e a variante de Creixomil, por forma a permitir que o tráfego de passagem possa evitar o atravessamento pela rotunda de Silvares.

O acesso à rotunda existente é mantido através das vias e bermas direitas.

“O desnivelamento do nó de Silvares integra o projeto de melhoria das condições de acesso, segurança e circulação na principal rede viária dos arredores da cidade de Guimarães”, lê-se ainda no comunicado.

O projeto foi desenvolvido em coordenação com a Câmara de Guimarães, que irá promover a construção de uma via de acesso do Avepark à EN101, complementando o empreendimento que agora vai ter início.

“A realização destes projetos irá assegurar a aproximação do Avepark aos principais de eixos rodoviários que constituem uma malha essencial para o transporte de pessoas e mercadorias, tendo como foco a A11, promovendo a conexão do território e potenciando o crescimento económico, a criação de emprego e fixação de população na região de Guimarães”, frisa a IP.

O investimento na melhoria das acessibilidades ao Avepark integra Programa de Valorização das Áreas Empresariais, que como objetivo reforçar a competitividade das empresas, potenciar a criação de emprego e aumentar as exportações.

No âmbito deste programa, a IP está a executar um conjunto de projetos de melhoria das acessibilidades rodoviárias às zonas empresariais de norte a sul do país, num investimento global de cerca de 100 milhões de euros.

Continuar a ler

Ave

Municipalização da Cultura debatida em Famalicão na terça-feira

“A insustentável leveza do municipalismo cultural”

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão (Arquivo 2019)

A pergunta “Municipalização da Cultura?” é o ponto de partida de debates que vão ocorrer em dez cidades portuguesas, entre as quais Famalicão, na terça-feira, organizados pela associação Acesso Cultura.

Às 18:30 de terça-feira, Angra do Heroísmo, Castelo Branco, Évora, Faro, Funchal, Lisboa, Ponta Delgada, Porto, Torres Novas e Vila Nova de Famalicão vão receber debates sobre o assunto da municipalização da Cultura.

O tema foi lançado por um artigo do gestor cultural Rui Matoso, publicado em novembro, com o título “A insustentável leveza do municipalismo cultural”, no qual se questionava: “É a uma câmara que cabe a função de promover, por exemplo, um Festival Transcultural? Ou, pelo contrário, a sua função deve ser a de gerar políticas, ferramentas e condições de produção para que os atores sociais, designadamente minorias, construam um projeto participado e sustentado?”

“Na pior das hipóteses, o resultado do ‘Municipalismo Cultural’ é o de um conformismo pluralista, no qual a lógica do poder (monolítica e coerciva) é reproduzida pelos agentes culturais, colaborando estes –- por medo ou receio de perder a confiança dos eleitos –- na sua difusão acrítica. Este municipalismo monstruoso pode então ser entendido como uma espécie de colonialismo cultural, pois ao mesmo tempo que satura as localidades com padrões culturais arbitrários e ilegítimos, destrói os ecossistemas de cultura na sua biodiversidade social”, acrescenta Rui Matoso, no mesmo texto publicado no jornal Público.

Em Lisboa, por exemplo, o debate acontece no Museu Bordalo Pinheiro, com a diretora artística do Materiais Diversos, Elisabete Paiva, a diretora executiva da Artemrede, Marta Martins, o artista e investigador Rui Mourão e, precisamente, com o também investigador Rui Matoso.

Continuar a ler

Guimarães

Detido por participar em rixa em Guimarães

Vitória-FC Porto

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Um jovem de 22 anos foi detido, no domingo, por participação em rixa, na Rua Dr. José Pinto Rodrigues, antes do jogo de futebol entre o Vitórias SC e o FC Porto, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o comando distrital da PSP de Braga dá conta da detenção “pela prática de crime relativo ao desporto”, apontando que o detido agrediu um adepto que se deslocava para o Estádio D. Afonso Henriques, cerca das 17:00 horas.

O detido vai ser presente no Tribunal Judicial de Guimarães.

Inserido ainda no policiamento desportivo, foram identificados três indivíduos, adeptos do Vitória, por arremesso de garrafas de água, acrescenta a polícia.

Continuar a ler

Populares