Seguir o O MINHO

Futebol

Oficial: Eduardo está de regresso ao SC Braga

“De sorriso rasgado, o guarda-redes é um homem feliz no regresso a Braga”, escreve o clube no seu site oficial

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O guarda-redes internacional português Eduardo é o novo reforço do SC Braga, informou hoje o clube minhoto da I Liga de futebol, tendo assinado por duas temporadas.

Eduardo, que completa 37 anos em setembro, regressa assim ao SC Braga, depois de já o ter representado em diferentes etapas, a últimas das quais em 2013/14, então por empréstimo dos italianos do Génova.

Na última época, o guardião jogou no Vitesse, da Holanda, emprestado pelos ingleses do Chelsea, tendo realizado 34 partidas em todas as competições.

Natural de Mirandela, Eduardo representou ainda como sénior o Beira-Mar, o Vitória de Setúbal, o Benfica, os turcos do Istambul Basaksehir e os croatas do Dínamo de Zagreb.

Em declarações ao sítio do clube, Eduardo contou que “o convite partiu do presidente [António Salvador], com bastante insistência”.

“Foi o clube onde cresci e me formei como homem e jogador, um clube que me diz muito, o clube do meu coração. Poder regressar à casa onde cresci e que vi crescer é um sentimento incrível e um orgulho enorme”, disse.

Eduardo frisou o “crescimento” do clube, notando que, antes, “o SC Braga lutava quase pela manutenção e hoje em dia é uma referência na Europa”.

Fotos: Divulgação / SC Braga

Afirmando-se motivado e ambicioso, o guardião garantiu vir lutar pela titularidade: “Obviamente que sim, senão não teria aceite. Felizmente tinha várias propostas.”

Entre elogios ao treinador Abel Ferreira, Eduardo deixou ainda o desejo de conquistar títulos.

“Os objetivos são sempre os do clube. Consegui aqui um segundo lugar, vencer uma Taça Intertoto, participei em carreiras brilhantes na Europa. Quero ganhar coisas por este clube e espero consegui-lo nos próximos dois anos. Tudo farei para que isso aconteça”, concluiu.

Eduardo é o terceiro reforço dos ‘arsenalistas’ para 2019/20, depois de André Horta, também ele um regresso ao clube, e Vítor Tormena, central brasileiro que alinhou na época passada no Portimonense por empréstimo do Gil Vicente.

O SC Braga regressa na terça-feira ao trabalho para a próxima temporada, dia reservado para exames médicos e testes físicos.

Anúncio

Futebol

Liga Europa: Braga e Vitória tentam apuramento frente a emblemas históricos em crise

Portugal pode vir a ter quatro equipas na Liga Europa

em

Foto: Divulgação / UEFA

Sporting Clube (SC) de Braga e Vitória Sport Clube (SC) procuram, na quinta-feira, aproximar-se da fase de grupos da Liga Europa de futebol, com duelos no playoff frente a Spartak Moscovo e FCSB, respetivamente, emblemas históricos que já viveram melhores dias.

Depois de deixar os dinamarqueses do Brondby pelo caminho, com um triunfo por 7-3 no total da eliminatória, o SC Braga vai agora apanhar um dos grandes do futebol russo, embora o Spartak Moscovo esteja a passar por uma fase irregular no seu país, em que ocupa apenas o quinto lugar, após seis jornadas, a mesma posição em que terminou o campeonato na última temporada.

Por seu lado, o Vitória, que vai já disputar a sua terceira eliminatória na prova, depois de afastar os luxemburgueses do Jeunesse Esch (5-0) e os letões do Ventspils (9-0), vai ter pela frente o antigo Steaua de Bucareste, histórico clube romeno que teve de mudar de nome em 2011 devido a uma questão judicial, e que aparece nesta fase de temporada num desapontante 11.º lugar na sua liga.

O Braga recebe o Spartak Moscovo após sofrer o primeiro desaire da temporada, frente ao Sporting (2-1), para o campeonato, mas com o técnico Ricardo Sá Pinto a ter todos os jogadores disponíveis, no primeiro duelo de sempre com o emblema da capital russa.

Os russos, mais habituados a estarem presentes na Liga dos Campeões e que são recordistas de títulos no seu país, chegam a esta fase depois de deixarem pelo caminho os suíços do Thun, com duas vitórias (3-2 fora e 2-1 em casa).

Depois do quinto lugar da época passada, o Spartak Moscovo manteve-se irregular neste arranque de época e entre as principais figuras do clube destaque para o paraguaio Lorenzo Melgarejo, ex-jogador do Benfica, e para o alemão André Schurrle, campeão do mundo em 2014 com a Alemanha.

O avançado germânico chegou esta época a Moscovo para ocupar as vagas deixadas em aberto por Zé Luís, que rumou ao FC Porto, e Luís Adriano, que regressou ao Brasil para vestir a camisola do Palmeiras.

O encontro está agendado para as 19:45, 15 minutos após o arranque do jogo do Vitória na Roménia.

A equipa de Ivo Vieira chega a Bucareste depois do empate caseiro com o Boavista (1-1) para a I Liga, num encontro em que o golo dos ‘axadrezados’ aconteceu já em tempo de descontos.

Por seu lado, o FCSB está a viver um momento conturbado, depois do despedimento do técnico Bogdan Andone, com o seu sucessor ainda a não ter sido encontrado. O adjunto Vergil Andronache assumiu interinamente o comando.

No campeonato, o histórico emblema romeno, vencedor de uma Taça dos Campeões Europeus em 1986, ocupa o 11.º lugar, com apenas uma vitória em seis jogos, situação que já levou a presidente do clube a revelar que vai despedir alguns jogadores, um deles o português Diogo Salomão.

Na Liga Europa, o cenário tem sido bem diferente, tendo eliminado o Milsami (Moldávia), o Alashkert (Arménia) e o Mladá Boleslav (República Checa), antes de defrontar os vimaranenses.

Neste playoff, SC Braga e Vitória SC podem fazer história e colocar pela primeira vez quatro equipas lusas na fase de grupos da Liga Europa, em que já estão apurados FC Porto e Sporting.

O registo português continua com o PAOK Salónica, do técnico Abel Ferreira e de Vieirinha, a tentar o apuramento frente aos eslovacos do Slovan Bratislava, e com o AEK Atenas, outra formação grega, quem tem o treinador Miguel Cardoso e conta com uma ‘armada’ lusa composta por Hélder Lopes, Paulinho, André Simões, David Simão, Francisco Geraldes e Nélson Oliveira, a receber o Trabzonspor, de João Pereira.

Num dos embates mais interessantes do playoff, o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo e dos seus compatriotas Rui Patrício, Roderick, Ruben Vinagre, Bruno Jordão, Ruben Neves, João Moutinho, Pedro Neto e Diogo Jota, vai a Itália defrontar o Torino.

Continuar a ler

Futebol

Seleção nacional feminino: Convocadas 5 jogadoras do Braga para os dois jogos com os Estados Unidos

A 29 de agosto e 3 de setembro

em

Foto: SC Braga

O selecionador nacional de futebol feminino, Francisco Neto, convocou 23 jogadoras para os dois jogos particulares com os Estados Unidos, em 29 de agosto e 03 de setembro, nos quais se prevê um recorde de assistência. Cinco delas são do Sporting Clube (SC) de Braga.

O primeiro jogo entre as atuais campeãs do mundo e a seleção lusa disputar-se-á no estádio Lincoln Financial, em Filadélfia, a partir das 00:00 de Portugal continental (19:00 locais), enquanto o segundo será jogado no estádio Allianz, em Saint Paul, no estado de Minnesota, no norte do país, a partir da 01:00 lusa (20:00 locais).

A maior assistência em jogos da seleção norte-americana foi alcançado no estádio Heinz Field, em Pittsburg, na Califórnia, na goleada por 8-0 à seleção da Costa Rica, em que estiveram presentes 44.028 adeptos, mas a procura de bilhetes para os jogos com Portugal tem sido tão grande que se prevê que seja batido um recorde e ultrapassada a barreira dos 50 mil espetadores.

Lista das 23 convocadas:

Mónica Mendes (AC Milan, Ita).

Ana Leite (Borussia Bocholt, Ale).

Andreia Norton (Inter Milão, Ita).

Matilde Fisdalgo (Manchester City, Ing).

Jéssica Silva (Olympique Lyon, Fra).

Diana Gomes, Dolores Silva, Inês Maia, Rute Costa e Vanessa Marques (Sporting de Braga).

Raquel Infante e Sílvia Rebelo (Benfica).

Ana Borges, Carole Costa, Carolina Mendes, Diana Silva, Fátima Pinto, Inês Pereira, Joana Marchão, Patrícia Morais e Tatiana Pinto (Sporting).

Mélissa Gomes (Stade de Reims, Fra).

Cláudia Neto (Wolfsburgo, Ale).

Continuar a ler

Futebol

“Mantenho os objetivos que tínhamos traçado”

2.ª jornada da I Liga

em

Foto: Arquivo

Declarações no final do encontro Sporting-SC Braga (2-1), da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio José Alvalade, em Lisboa:

Ricardo Sá Pinto (treinador do SC Braga): “Acho que a entrada no jogo da nossa equipa não foi a que tínhamos perspetivado e a que precisávamos de ter. Sabíamos que o Sporting precisava de entrar forte e marcar cedo para ganhar confiança. Até aos 20 minutos, não conseguimos ter o controlo que queríamos e também não fomos agressivos defensivamente. A partir dos 20 ou 25 minutos começámos a ganhar mais duelos, a impor o nosso jogo e a divertirmo-nos.

Mesmo em casa do Sporting criámos muitas oportunidades e merecíamos ter marcado, mas sofremos aquele segundo golo no final da primeira parte, que foi muito difícil de gerir. Conversei com a equipa e disse que tínhamos de entrar melhor para discutir o resultado. Foi isso que aconteceu e foi o Braga que gosto de ver. Faltou-nos a definição final. Se tivéssemos um pouco mais de calma no último passe e no remate, podíamos ter feito mais um golo. Foi pena não termos feito o segundo golo, porque era muito mais justo do que sair daqui com a derrota.

O resultado é injusto na minha opinião. Em relação aos objetivos, mantenho os objetivos que tínhamos traçado.

SC Braga perde em Alvalade em jogo intenso

A equipa esteve muito bem, tem tido a capacidade de lutar com essa adversidade, embora, animicamente, também tenhamos maior confiança. Não é fácil, sobretudo com viagens longas, mas queremos estar sempre em todas as competições. Sabemos que o caminho é duro e é por isso que não é para todos”.

Foto: Twitter (Arquivo)

Marcel Keizer (treinador do Sporting): “Foi um jogo muito importante. A partida com o Sporting de Braga era difícil, mas penso que começámos de forma muito forte, como era a nossa intenção. Ganhar um jogo difícil é sempre bom, os jogadores estão felizes, mas podemos jogar melhor do que aquilo que fizemos na segunda parte.

Não sei se Bas Dost vai sair. Pelas notícias do clube, estão em negociações. Perguntou-me de que avançado gosto e eu gosto do Bas Dost, marcou muitos golos aqui e vai ser difícil encontrar outro avançado. Se ele ficar, então temos Bas Dost e Luiz Phellype, como na época passada. Se um avançado sair, então temos de encontrar outro, e julgo que terá de vir de fora do clube.

Penso que Bas Dost é um avançado especial, marcou muitos golos, mais de 80 em três anos, e para substituir goleadores como este e como Slimani, com quem não trabalhei antes, é sempre difícil.

Conheço Slimani, saiu-se muito bem aqui e marcou muitos golos pelo Sporting. É um jogador alto, sabe segurar bem a bola, mas não sei se é o jogador certo para este momento”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares