Novo presidente de Cerveira quer travar prospeção de minérios no concelho

Rui Teixeira (PS) toma posse no dia 16

O socialista Rui Teixeira, que tirou a presidência da Câmara de Vila Nova de Cerveira a um movimento independente nas últimas autárquicas, apontou como uma das “prioridades iniciais” do mandato impedir a prospeção e exploração de minérios no concelho”.

Em declarações à agência Lusa, a propósito da tomada de posse, no dia 16, Rui Teixeira garantiu hoje que “não permitirá a prospeção e exploração de minérios na freguesia de Covas e no concelho”.

A Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) já colocou em consulta pública o relatório de avaliação ambiental preliminar do Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio das oito potenciais áreas.

Entre as oito áreas previstas para integrar o concurso internacional para atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de lítio, encontra-se a Serra d’Arga, que abrange uma área de 10 mil hectares nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e Ponte de Lima, dos quais 4.280 hectares se encontram classificados como Sítio de Importância Comunitária.

A “reversão da concessão do Castelo da vila a privados e a devolução desse património” ao concelho, transformando-o “numa referência cultural e turística”, é outra das “prioridades iniciais” do seu mandato.

O castelo com origens no século XIII foi mandado construir pelo rei D. Dinis, e está classificado como monumento nacional. Até final de 2008 funcionou como pousada com o mesmo nome. Na altura, enquanto Pousada de Portugal, integrava o grupo Pestana, que a encerrou a pretexto de obras de reabilitação e não a reabriu.

Em 2019, em comunicado, a secretária de Estado do Turismo informou que o castelo reabrirá até final do ano transformado em hotel de quatro estrelas, com 41 quartos, restaurante e ginásio, num investimento estimado em cerca de três milhões de euros.

Rui Teixeira quer ainda “definir uma agenda cultural e económica ambiciosa que coloque Vila Nova de Cerveira novamente na vanguarda artística e Industrial do Alto Minho e de Portugal com um grande evento de referência e captação de indústria de base tecnológica”.

“Com a minha eleição, que muito me orgulhou pela confiança depositada pelos cerveirenses, com uma participação de 72% nas eleições, também assumi uma responsabilidade redobrada aliada ao programa ambicioso apresentado e que pretendo cumprir se não em quatro em oito anos”, sublinhou o também líder da comissão política concelhia do PS de Cerveira.

Além da elaboração do orçamento para 2022, Rui Teixeira vai também “efetuar uma auditoria às contas do município e da Fundação da Bienal de Arte, bem como reestruturar a organização interna da autarquia”.

O novo presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira vai ainda “solicitar um parecer financeiro e jurídico com vista à reversão da empresa Águas do Alto Minho (AdAM) e à remunicipalização da gestão das redes de abastecimento de água em baixa e de saneamento básico.

Rui Teixeira chegou a integrar executivo municipal de Caminha, em 2013, quando o estreante Miguel Alves recuperou para o PS a liderança daquela autarquia, mas em março de 2017 deixou o cargo para desempenhar as funções de vogal do conselho de administração da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM).

“O cargo de vogal executivo é exercido em regime de exclusividade e, portanto, ao assumir a presidência da Câmara de Viana Nova de Cerveira deixo de exercer as funções que vinha desempenhando na ULSAM”, especificou.

O novo presidente da Câmara, que devolveu ao PS um município perdido em 2009 para o movimento Pensar Cerveira, toma posse no dia 16, às 10:30, no cine teatro de Vila Nova de Cerveira.

Segundo os dados do Ministério da Administração Interna e apuradas as 11 freguesias daquele concelho do distrito de Viana do Castelo, o ex-vereador da Câmara de Caminha e atual vogal da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) venceu as eleições, com 50,83% dos votos, e garantiu três mandatos, protagonizando uma das surpresas das autárquicas no distrito de Viana do Castelo.

O Movimento Independente Pensar Cerveira – PenCe, apoiado pelo PSD e CDS-PP, e liderado por Fernando Nogueira, atual presidente da Câmara, foi o segundo mais votado, com 41,18%, assegurando um lugar no executivo municipal.

O presidente derrotado nas últimas autárquicas, Fernando Nogueira, já anunciou, através da sua página pessoal no Facebook, que concorreu para manter a presidência da Câmara e como não conseguiu esse objetivo não assumirá as funções de vereador da oposição.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

AEMinho alerta que subida do preço da energia pode ser “início do colapso” das empresas

Próximo Artigo

Eleição em união de freguesias de Vila Verde marcada para 12 de dezembro

Artigos Relacionados
x