Seguir o O MINHO

Ponte de Lima

Novo parque de campismo em Ponte de Lima custa 1,5 milhões e cria 24 empregos

Em Gemieira

em

Foto: DR / Arquivo

Uma empresa vai instalar um parque de campismo na Gemieira, em Ponte de Lima, num investimento de 1,5 milhões de euros que criará 24 postos de trabalho, dos quais nove diretos.

Um despacho dos secretários de Estado do Turismo e das Florestas e do Desenvolvimento Rural publicado hoje em Diário da República declara o “relevante interesse público” daquele investimento em Ponte de Lima.

A declaração viabiliza a ocupação de uma área de 1.201 metros quadrados de solos abrangidos pelo regime da Reserva Agrícola Nacional (RAN).

O parque de campismo terá capacidade total para 126 utentes, através da recuperação e adaptação das instalações de um antigo estabelecimento de restauração e bebidas e da implantação de 14 ‘bungalows’ e de três edifícios destinados a instalações e equipamentos de apoio.

O empreendimento já foi declarado de interesse público municipal, por unanimidade, pela Assembleia Municipal de Ponte de Lima.

O projeto conta também com um parecer favorável do Turismo de Portugal, no qual se reconhece que se trata de um parque de campismo “de cariz diferenciador, pela aposta no turismo de natureza e na sustentabilidade ambiental da oferta de alojamento, e em novas realidades de alojamento, tirando partido de uma localização favorecida junto do rio Lima e da proximidade a diversas áreas inseridas na rede nacional de áreas protegidas”.

O Turismo de Portugal sublinha que o investimento se enquadra na Estratégia para o Turismo 2027, em particular no eixo Valorizar o Território e as Comunidades, designadamente por o projeto “potenciar economicamente o património natural e rural, assegurando a sua conservação, e promover a regeneração urbanística e o desenvolvimento sustentável dos destinos”.

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte e a Entidade Nacional da Reserva Agrícola deram igualmente pareceres favoráveis.

Anúncio

Ponte de Lima

Morreu Carlos Anjos, colecionador de mais de 30 mil brinquedos em Ponte de Lima

Impulsionador do Museu do Brinquedo Português

em

Carlos Anjos em entrevista. Foto: RTP

Carlos Anjos, antigo proprietário de um espólio com cerca de 30 mil brinquedos de fabrico português, residente em Ponte de Lima, morreu esta quarta-feira, anunciou fonte próxima da família.

Era conhecido por percorrer o país em busca de brinquedos antigos, algo que, segundo o próprio, se tornou um vício. Terá começado pelo colecionismo de apitos de barro, passando depois para peças em madeira.

Deixou, recentemente, todo o seu espólio ao Museu do Brinquedo Português, situado na vila limiana, depois de estabelecer um protocolo com a autarquia local e com a Associação Concelhia das Feiras Novas.

Natural de Chaves, onde viveu até aos cinco anos, morou ainda em Angola, no Porto, até se instalar em Ponte de Lima. Exercia a profissão de oficial de justiça.

Em entrevista dada à RTP, em dezembro de 2018, o colecionador explica que o primeiro brinquedo que colecionou foi um carro de bombeiros, datado de 1940, que encontrou “num caixote do lixo de um fabricante de brinquedos”.

Em 2009, recebeu um convite da Câmara de Ponte de Lima, já depois de ter participado em várias feiras e mercados com os brinquedos repetidos que possuía.

“Perguntou-me se estava interessado em abrir um museu em Ponte de Lima e eu disse-lhe para vir ter comigo, assim falávamos e ele conhecia os meus brinquedos”, contou à RTP.

O museu foi inaugurado a 08 de junho de 2012.

O corpo de Carlos Anjos encontra-se em câmara ardente na Igreja da Misericórdia, em Ponte de Lima, indo a sepultar no cemitério municipal, esta quinta-feira, a partir das 15:00 horas.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Camionista de Ponte de Lima bloqueado há 6 dias numa estrada em Itália. Terá sido enganado pelo GPS

Com uma carga de rolos de papel

em

Foto: DR

Um camião de uma empresa de transportes de Ponte de Lima está bloqueado numa estrada municipal da comuna de Manta, em Itália, desde sexta-feira da semana passada.

De acordo com ecos da imprensa local, o veículo da J.A. Cunha, de Sandiães, terá ficado atolado com uma carga de rolos de papel, depois de o motorista ter seguido por uma estrada errada – provavelmente devido a indicações incorretas do navegador de GPS, segundo é sugerido – terminando na parte montanhosa da cidade.

Fotos: DR

“Ele tentou fazer a manobra num campo, mas a estrada é estreita e devido às primeiras chuvas, o veículo ficou preso transversalmente, com as rodas motrizes imóveis na lama”, é relatado.

O pouco espaço para manobrar a viatura, associado às suas dimensões e peso, está a dificultar as operações para a retirar do local, onde permanece há seis dias.

O motorista foi recebido de forma hospitaleira pelas gentes locais, refere o jornal da província de Cuneo TargatoCN, mas recusou ajuda “porque o camião está preparado para longas distâncias e, portanto, para dormir e comer”.

A autarquia daquela localidade italiana está ao corrente da situação.

Contactada por O MINHO, a empresa não quis prestar declarações.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Empresa de Ponte de Lima distinguida nos maiores prémios do comércio em Portugal

MedicalShop vence prémio “Franchising” nos Prémios Mercúrio, em Lisboa

em

Foto: Divulgação

A empresa dedicada à venda de produtos e equipamentos médicos, MedicalShop, com sede em Ponte de Lima, onde foi fundada, venceu, esta segunda-feira, o prémio de “melhor empresa de Franchising em 2019”, durante a Gala dos Prémios Mercúrio, em Lisboa, anunciou a empresa.

Em comunicado, Beatriz Gomes, executiva responsável pela comunicação da empresa, explica que a MedicalShop foi distinguida “pela sua excelência”, por um júri onde constavam nomes conhecidos do grande público, como o líder do grupo Delta, Rui Nabeiro.

“Os critérios de avaliação das candidaturas para a Categoria de Franchising consistiam na Originalidade do Conceito e na Inovação da Estratégia de Retailing Mix”, explica.

Eduardo Calheiros, fundador e CEO da empresa, referiu-se a este prémio como “um orgulho enorme para tudo aquilo que a empresa criou até aos dias de hoje e acrescenta que o crescimento da MedicalShop se deve ao esforço diário de toda a equipa”.

Continuar a ler

Populares