Seguir o O MINHO

Região

Municípios vão participar na gestão do Parque Nacional da Peneda-Gerês

Ambiente

em

Foto: Gonçalo Barros

O ministro do Ambiente anunciou hoje que o Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) vai passar a ser gerido também pelos municípios que o integram, sublinhando que a proximidade é um fator “absolutamente fundamental” para a valorização daquela área protegida.


No Gerês, em Terras de Bouro, João Pedro Matos Fernandes presidiu também à formalização da contratação de 50 elementos do Corpo Nacional de Agentes Florestais alocados ao PNPG, que assim passam a ser funcionários do Estado.

Para o governante, o grande incêndio que em 2016 consumiu cerca de 7.700 hectares do PNPG fez soar os alarmes e esteve na origem da “revolução” na forma de gerir aquele que é o único parque nacional do país.

“Os parques eram geridos muito à distância, a partir de Lisboa”, referiu, sublinhando que nunca se reviu na “figura majestática” de diretor de parque, que apelidou de uma espécie de “autarca não eleito”.

Uma situação que foi alterada com a nova lei orgânica do Instituto para a Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e com a chamada dos municípios para participarem na gestão dos espaços naturais.

“A proximidade é um valor fundamental na gestão do território”, sublinhou.

Assim, e até ao final do ano, os municípios de Arcos de Valdevez, Ponte da Barca e Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, Montalegre, distrito de Vila Real, e Terras de Bouro, distrito de Braga, vão começar a participar na gestão do PNGP, conjuntamente com o ICNF.

Este instituto manterá todas as suas responsabilidades em termos de licenciamentos, cabendo aos municípios uma atuação mais no campo da valorização dos territórios.

Trata-se de um modelo de cogestão, que já está a ser implementado no Parque do Tejo Internacional.

Numa primeira fase, o presidente do PNPG será o autarca de Arcos de Valdevez (distrito de Viana do Castelo), João Esteves.

Paralelamente, o ICNF assumiu hoje a contratação, para os seus quadros, dos 50 elementos do Corpo Nacional de Agentes Florestais que estavam no terreno desde os incêndios de 2016.

São 10 equipas, de cinco elementos cada, que serão distribuídas pelo Parque para vigilância, prevenção e primeira intervenção e que já estão no terreno desde os incêndios de 2016.

“O PNPG estava despido de recursos humanos, de pessoas para trabalhar no terreno”, disse Matos Fernandes.

Adiantou que, com o trabalho dos agentes florestais, a área ardida no PNGP passou de 7.700 hectares em 2016 para 200 a 300 nos dois últimos anos.

“Agora passam a ser funcionários do Estado, e criar 50 empregos estáveis em territórios de baixa densidade é, de facto, uma coisa invulgar”, enfatizou o governante.

Segundo Matos Fernandes, desde 2016 o investimento no PNPG ascende já a 8,4 milhões de euros.

Hoje mesmo foi inaugurada a obra de beneficiação do Caminho Florestal entre Leonte e a Portela do Homem, com o valor de 533 mil euros.

Foram ainda assinados protocolos entre o Fundo Ambiental, as cinco autarquias e o ICNF, referentes ao “Projeto de Melhoria das condições de visitação nos cinco municípios do Parque Nacional da Peneda-Gerês”, que, no global, se traduzem num apoio no valor de cerca de 550 mil euros.

Anúncio

Braga

Carro de emigrante roubado no Gerês recuperado em Famalicão

GNR

em

Foto: DR

A GNR recuperou um carro que tinha roubado, na tarde da passada sexta-feira, enquanto a proprietária, emigrante, estava a desfrutar das férias, no rio Caldo, no Gerês, Terras de Bouro.

O Mercedes Class A com matrícula luxemburguesa foi localizado, pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Braga, numa garagem em Brufe, Famalicão.

“No âmbito de uma denúncia de um furto de veículo no Gerês no dia 7 de agosto, avaliado em 40 mil euros, os militares da Guarda encetaram diligências policiais que permitiram encontrar o veículo estacionado numa garagem na localidade de Brufe”, explica a GNR, em comunicado.

Durante a ação, foi constituído arguido um homem de 37 anos por recetação de veículo furtado.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Braga e o veículo devolvido à proprietária.

Continuar a ler

Região

Pré-finalista do distrito de Braga nas 7 Maravilhas apurado hoje em Póvoa de Lanhoso

Cultura Popular

em

Foto: DR / Arquivo

Em Póvoa de Lanhoso, esta terça-feira, é apurado um pré-finalista dos candidatos do distrito de Braga às 7 Maravilhas da Cultura Popular.

A iniciativa pode ser acompanhada em direto na RTP1.

As votações podem ser feitas até às 17:00.

Os 7 finalistas do distrito de Braga às 7 maravilhas da cultura popular

Banda Plástica de Barcelos, Festas de São João de Braga, Figurado de Barcelos, Filigrana da Póvoa de Lanhoso, Gigantones e Cabeçudos de Braga, Lenços de Namorados de Vila Verde e a Lenda do Galo de Barcelos são os sete finalistas do distrito de Braga ao concurso 7 Maravilhas da Cultura Popular.

Já pode votar nos finalistas dos distritos de Braga e Viana das 7 Maravilhas de Portugal

De acordo com o regulamento do concurso, estes sete finalistas vão a votos (escolha do público) durante os meses de julho e agosto, durante um programa exibido na RTP. Apenas um será escolhido para representar o distrito nas meias-finais, podendo, no entanto, existir repescagem de finalistas do mesmo distrito.

Continuar a ler

Alto Minho

Incêndio no Parque Nacional da Peneda-Gerês em resolução

Lindoso

em

Foto: DR

O incêndio, que começou no sábado em Lindoso, em Ponte de Barca, entrou em resolução às 01:45, disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Pelas 02:12 continuavam no terreno 227 operacionais, apoiados por 73 viaturas, naquela área do Parque Nacional da Peneda-Gerês, de acordo com a página na Internet da ANEPC.

Na segunda-feira, o segundo comandante operacional distrital de Viana do Castelo, Paulo Barreiro, tinha indicado que o terreno era “muito difícil para a progressão” dos operacionais e “para a consolidação do perímetro do fogo”.

“Por isso, cautelosamente, não queremos dá-lo como dominado. Quando conseguirmos segurar as reativações, aí sim podemos mudar o estado do fogo”, explicou, na altura, o responsável.

No sábado, no combate às chamas em Lindoso, um piloto português morreu e um piloto espanhol ficou gravemente ferido quando o avião ‘Canadair’ português em que seguiam se despenhou em território espanhol, a cerca de dois quilómetros da fronteira.

O copiloto do avião ‘Canadair’ está “estável e fora de perigo”, segundo fonte do hospital de Braga.

Continuar a ler

Populares