Seguir o O MINHO

Guimarães

Mulher de 39 anos encontrada morta no interior de um carro em Guimarães

Na Montanha da Penha.

em

Uma mulher com 39 anos foi encontrada morta no interior de um automóvel, esta quarta-feira, na rua da Floresta, na Montanha da Penha, em Guimarães, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

O alerta foi recebido cerca das 17:25.

Susana Silva, de 39 anos, vai a sepultar esta sexta-feira, em S. Lourenço de Selho. Foto: Direitos Reservados

Segundo informação avançada pelo jornal online “Guimarães Digital”, do Grupo Santiago, no interior da viatura foi encontrada uma panela com carvão, suspeitando-se que a morte tenha ocorrido por inalação de monóxido de carbono.

Os Bombeiros Voluntários de Guimarães, a VMER do Hospital da Senhora da Oliveira, a PSP de Guimarães e a Polícia Judiciária de Braga estiveram no local.

O corpo foi removido às 19:55 horas para ser autopsiado no Gabinete Médico-Legal de Guimarães.

 

Notícia atualizada às 11h17 (07/12).

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Guimarães

Atenção, Guimarães: Túnel do Nó do Castanheiro encerrado na manhã de terça-feira

Trânsito

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

O Município de Guimarães informou hoje que o Túnel do Castanheiro irá estar condicionado durante a manhã desta terça-feira.

Informação Municipal

Túnel do Nó do Castanheiro encerrado ao trânsito entre as 09h30 e as 12h30

Alteração à circulação do trânsito no sentido norte-sul, por razões de conservação do túnel.

A Câmara Municipal de Guimarães informa que esta terça-feira, 16 de abril, será proibido o trânsito na EN105, sentido norte-sul, no Nó do Castanheiro, no período previsto entre as 09h30 e as 12h30, por razões de conservação do túnel.

O desvio do trânsito será feito pela Rua Eduardo Manuel de Almeida, até à rotunda com a Rua António Costa Guimarães (Hotel de Guimarães), local onde será efetuada a manobra de inversão de marcha, por forma a retomar a referida estrada nacional (circular urbana), após o nó em causa.

Durante a realização destas obras verificar-se-ão congestionamentos pontuais à circulação automóvel, pelo que se apela à melhor compreensão dos munícipes.

Continuar a ler

Guimarães

Castelo de Guimarães distinguido com prémio Cinco Estrelas Regiões

Galardão

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

O Castelo de Guimarães foi distinguido com o Prémio Cinco Estrelas Regiões na categoria “Monumentos Nacionais”, anunciou hoje fonte da autarquia.

Em comunicado, o município adiantou que aquela distinção baseia-se num “sistema de avaliação que identifica, segundo a população portuguesa, o melhor que existe em cada um dos 20 distritos (incluindo regiões autónomas) ao nível de recursos naturais, gastronomia, arte e cultura, património e outros ícones regionais de referência nacional; bem como premeia empresas portuguesas que se diferenciam a nível regional”.

“Através de uma votação nacional, os portugueses identificaram, para cada um dos distritos, o que consideram extraordinário a vários níveis (estudo envolveu 205.895 indivíduos). Esta votação foi gerida pela Multidados.com, uma das empresas de estudos de mercado parceiras dos Prémios Cinco Estrelas”, é ainda explicado.

Caminha: Praia de Moledo distinguida com prémio Cinco Estrelas Regiões

No distrito de Viana do Castelo, na categoria “Praias”, a praia de Moledo, em Caminha, também recebeu idêntica distinção, segundo informou o município na semana passada.

Castelo de Guimarães

Classificado como Monumento Nacional, o Castelo de Guimarães está na origem da Nação Portuguesa. Foi a primeira estrutura militar construída em Vimaranes, (Guimarães) data provavelmente do século X, mandada edificar por Mumadona Dias, que herdara do seu marido o governo das terras de Portucale. Em 1127, D. Afonso Henriques e as suas forças resistiram aí às forças de Afonso VII de Leão e Castela. No ano seguinte, mais precisamente em 24 de junho de 1128, D. Afonso Henriques venceu aí as forças da sua mãe, D. Teresa, dando assim origem ao novo reino, o reino de Portugal.

Já entre o final do século XII e o início do século XIII, o rei D. Sancho I definiu os limites da vila, dando assim, início à construção das muralhas. Em meados desse século, já debaixo do reinado de D. Afonso III, ficou definido o traçado definitivo das muralhas que passaram a unificar a vila do Castelo, no topo do Monte Largo, e a vila de Santa Maria, no sopé. As muralhas ficaram concluídas já no início do século XIV, no reinado de D. Dinis.

As muralhas viriam a ser reforçadas já na segunda metade do século XIV, no reinado de D. Fernando, para proteger a vila das investidas do rei D. Henrique II de Castela, que começava a invadir Portugal desde o Minho, tendo já conquistado a vizinha Braga.

Em 1389, o rei D. João I unificou as comunidades alta e baixa da povoação de Vimaranes, juntando-as sob um único concelho ao qual passou a dar o nome de Guimarães. Nesta altura, a muralha contava com um perímetro de 2Km, sendo rasgada por oito portas e reforçada por oito torres. Com os avanços tecnológicos e os progressos militares, o Castelo de Guimarães começou a perder a sua importância militar e a ser relegado para segundo plano, passando a abrigar a Cadeia Municipal, no século XVI. No século seguinte, o castelo passou a assumir a função de palheiro do rei, começando assim a sua ruína. Em meados do século XIX, a Torre de São Bento foi mandada demolir.

Em 1853, Guimarães foi elevada a cidade pela rainha D. Maria II, sendo mais tarde, em decreto publicado a 19 de março de 1881, o Castelo classificado como “Monumento Histórico de 1ª Classe”, o primeiro da região do Minho.

Já no século XX, o Castelo de Guimarães foi classificado como Monumento Nacional, nos anos de 1908 e 1910. Em 1937 deu-se início a uma extensa campanha de intervenção para a recuperação do Castelo e das Muralhas, vindo o Castelo a ser reinaugurado em 4 de junho de 1940, para as comemorações do VIII Centenário da Fundação da Nacionalidade.

Continuar a ler

Guimarães

Guimarães recebe a partir de hoje Festival Internacional de Música Religiosa

Concertos em várias igrejas da cidade

em

Foto: CM Guimarães

A 4ª edição do Festival Internacional de Música Religiosa de Guimarães arranca hoje e prolonga-se até ao próximo dia 20. À semelhança da última edição a cantora lírica Elisabete Matos e Augusto Alvarez assumem Direção Artística do programa.

Independentemente da estratégia de internacionalização delineada, “o certame mantém a aposta na cultura local, na preservação de grupos e tradições, iniciando o festival com o resultado de uma intensa ação formativa, intitulada “Coral Educativo”, que integra diversos grupos corais vimaranenses”, diz a organização em comunicado.

O programa conta ainda com a participação da Orquestra de Guimarães, Orquestra do Norte, Ensamble Divino Sospiro e o Quarteto de Cordas de Guimarães. Destacam-se ainda a presença da atriz convidada Cucha Carvalheiro.

No plano internacional destacam-se as participações das Mezzosopranos José Maria Lo Monaco e Marie Karall, Coro Gaos da Galiza e ainda a presença do Maestro Henri Seroka, compositor da Obra “Credo” com estreia nacional nesta IV edição do Festival.

Este sábado, pelas 15h00, será inaugurada a exposição “A Paixão em Guimarães” no Museu Alberto Sampaio. Pelas 19h30, na Igreja da Nossa Senhora da Conceição, decorre o concerto do projeto “Coral Educativo” com o Grupo Coral de Azurém, Grupo Coral de Ponte e Orfeão do CCD Coelima.

No domingo (14 de abril) está agendado para a Igreja de S. Sebastião “De Lo Humano y Lo Divino). O programa prossegue na segunda-feira (15 de abril) com “A Vida de Maria” no Paço dos Duques de Bragança (21h30). Na terça-feira (16 de abril) decorre a sigressão do projeto “Coral Educativo” ao Centro Pastoral das Taipas (21h30). À mesma hora, na Igreja da Nossa Senhora da Oliveira, está agendado o concerto “De Bach a Vivaldi” com o Quarteto de Cordas de Guimarães.

Na quarta-feira, dia 17, o programa contempla um colóquio sob o tema “A iconografia da Paixão” com a presença de Dom Carlos Azevedo, no Museu Alberto Sampaio (18h30).

Na quinta-feira, dia 18, está prevista a digressão “De Bach a Vivaldi” à Igreja da Penha (16h00). No mesmo dia, às 19h00, decorre na Igreja de S. Francisco o concerto “Credo”. Na sexta-feira, dia 19, a Igreja de S. Francisco volta a colher um concerto, “All’Amore Immenso”, com início às 21h30.

O Concerto de Encerramento está agendado para sábado, 20 de abril, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, às 21h30. O “Requiem na Paixão” conta com a participação da Orquestra de Guimarães e Coro Gaos.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares