Seguir o O MINHO

Alto Minho

Movimento “Vianenses pela Liberdade” pede licenciamento de tourada em terreno de Areosa

em

O movimento “Vianenses pela Liberdade” disse que entregou na Câmara de Viana do Castelo o pedido de licenciamento de uma praça de toiros amovível, em Areosa, para uma tourada dia 23 de agosto.

Em declarações, o porta-voz do grupo de aficionados adiantou que o pedido de licenciamento foi entregue na quinta-feira.

O pedido de licenciamento prevê a instalação de uma praça de toiros amovível, num terreno privado situado na veiga da Areosa, nas proximidades do local onde, em 2012, decorreu primeira tourada após a aprovação, em 2009, pela autarquia local, de uma declaração que afirmou Viana como primeira cidade “antitouradas” do país.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, escusou-se a fazer comentários.

Em julho, aquando do anúncio, pelo movimento local, da intenção de realizar aquela corrida no último dia das festas da Agonia, o autarca afirmou que “será cumprida a lei”, quando o executivo municipal for chamado a decidir sobre o pedido de licenciamento.

“Nós cumpriremos a lei, como sempre o fizemos em todos os atos que vamos praticar, que são atos que estão devidamente enquadrados, quer por regulamentos quer por legislação nacional”, frisou.

José Carlos Durães adiantou que o cartel da corrida, agendada para as 17:30, integra os cavaleiros Rui Salvador, Marco José, Ana Batista, António Brito Pais, João Moura Caetano, e Joaquim Brito Pais.

Serão lidados seis touros, três da ganadaria de Paulo Caetano e os restantes de Brito Pais.

A organização vai ainda realizar, no dia 22, véspera da corrida, uma venda de livros, junto à praça amovível que servirá de palco à corrida de touros. No dia da tourada, entre as 11:00 e as 12:00 os cavaleiros irão participar numa sessão de fotografia e autógrafos.

Entre 17 e 23 de agosto, o grupo de aficionados prevê realizar de uma exposição, ainda sem local definido, de cartéis de corridas de touros realizadas na cidade, sendo que o mais antigo data de 1935.

O grupo de aficionados foi criado em 2009, depois de a câmara local ter aprovado, por proposta da maioria socialista, uma declaração afirmando Viana como “antitouradas”, prevendo não autorizar qualquer evento deste género em terrenos públicos ou privados, desde que tal dependesse de decisão do município.

Tal como as três touradas anteriores, a de 2015 vai acontecer durante as festas da cidade, que este ano decorrem de 20 a 23 de agosto. A realizar-se, será a quarta tourada a decorrer em Viana, e a segunda a ser organizada pelo movimento local.

Em 2012 e 2013 as touradas foram promovidas pela Prótoiro, federação de associações taurinas.

Nas redes sociais, um grupo local antitouradas está a mobilizar a população para uma caminhada a realizar na cidade dia 15 de agosto, entre as 13:00 e as 15:00.

“A caminhada tem como objetivo o esclarecimento de todos quantos possam estar em dúvida sobre o sofrimento que este tipo de negócio implica. Ao passearmos em grupo, todos com o mesmo tipo de ‘t-shirt’, distinguimo-nos das restantes pessoas chamando a atenção para algo que está errado e não deveria manchar a beleza das festas da Cidade”, lê-se no apelo publicado na página do facebook daquele grupo de ativistas dos direitos dos animais.

Populares