Morreu jovem recluso que incendiou cela na cadeia de Braga

Óbito
Foto: O MINHO

Um jovem recluso bracarense que incendiou uma cela onde cumpria castigo, na cadeia de Braga, morreu, devido à gravidade das queimaduras sofridas, este fim de semana, uma semana após a ocorrência.

Miguel Ângelo Pinto, conhecido por “Bebé”, de 21 anos, estava condenado por diversos delitos, sendo filho de um outro recluso, também residente no Bairro Social das Enguardas, em Braga, que se destacou nos trabalhos de construção do Presépio de Priscos.

O incêndio aconteceu no passado dia 19 de março. Depois de imediatamente assistido pelo corpo da Guarda Prisional, Miguel Ângelo teve a pronta intervenção de medicina e enfermagem do INEM, através da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), que o conduziu para o Hospital de Braga.

Em face da gravidade dos ferimentos, foi transferido para o Hospital de São João e daí para o de Coimbra, onde viria a falecer, este fim de semana, com uma insuficiência respiratória.

O jovem terá colocado fogo ao colchão da cama da cela de caráter disciplinar, em que estava isolado, numa zona conhecida na gíria por “Mouco”, tendo sofrido graves ferimentos, aos quais acabou por não resistir.

Notícia atualizada às 13h54 com correção do dia em que aconteceu o incêndio.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

PJ investiga Misericórdia de Vila Verde por suspeita de financiar jornal local

Próximo Artigo

Covid-19: Concelho de Braga com 16 novos casos nos últimos quatro dias

Artigos Relacionados
x