Seguir o O MINHO

Ave

Menino de 4 anos em estado grave após acidente de bicicleta em Famalicão

Riba de Ave

em

Foto: DR

Um menino de quatro anos sofreu ferimentos na sequência de um acidente com uma bicicleta, desconhecendo-se se caiu ou terá sido abalroado.


De acordo com a Fama TV, a criança terá sofrido traumatismo craneoencefálico e fratura do fémur.

A criança estava nas urgências do hospital de Riba de Ave à chegada dos bombeiros, para onde foi deslocado por intermédio da família.

Para além dos Bombeiros de Riba de Ave, também a equipa médica da VMER de Guimarães esteve no local.

A criança foi transportada para o Hospital de Braga com ferimentos considerados graves.

O alerta foi dado às 18:18.

Anúncio

Ave

Incêndio que começou em aquecedor atinge jovem em Famalicão

Em Lousado

em

Foto: BV Famalicão / Facebook

Um jovem de 29 anos sofreu queimaduras numa mão e na face após incêndio na moradia onde residia, no concelho de Famalicão, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

O incêndio teve início num aquecedor a gás, acabando por propagar para outras partes da habitação, situada na Rua das Pedreiras, na freguesia de Lousado.

Para o local foram acionados os Bombeiros de Famalicão com nove operacionais apoiados por três viaturas, dominando o fogo “de imediato”.

A vítima foi transportada para o Hospital de Famalicão com ferimentos considerados ligeiros.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Cabeceiras de Basto aprova Orçamento de 21,3 milhões de euros

Economia

em

Foto: Divulgação / CM Cabeceiras de Basto

A maioria PSD no executivo de Cabeceiras de Basto aprovou hoje um orçamento de 21,3 milhões de euros para 2021 que diz mostrar “grande ambição”, mas a oposição considera que o documento não tem “linha condutora”.

O documento foi aprovado com dois votos favoráveis do PSD contra dois votos contra do movimento Independentes por Cabeceiras, tendo o vice-presidente da autarquia tido o voto de desempate, uma vez que o presidente da autarquia não participou na discussão e votação do texto por impedimento legal (é igualmente presidente de uma cooperativa municipal).

Em informação veiculada pela autarquia, a maioria social-democrata afirma que o documento apresentado mostra uma “grande ambição para continuar a construir caminhos de progresso e bem-estar, de valorização do potencial humano, de defesa e promoção do património” em Cabeceiras de Basto.

A câmara de Cabeceiras de Basto tem destinados 2,5 milhões de euros para apoiar as famílias (bolsas de estudo, ação social escolar, natalidade), as instituições, associações e clubes, as empresas e os empresários, agricultores e produtores de gado, as Juntas de Freguesia e a Basto Vida.

Em 2021, a autarquia vai manter a taxa mínima do Imposto Municipal sobre Imóveis em 0,3% para os prédios urbanos, vai baixar a taxa de IRS para os 2% e manter a isenção da Derrama para todas as empresas.

“Atendendo ao dramático cenário que vivemos em resultado da pandemia Covid-19, o Orçamento para 2021 prevê a implementação de dois importantes Programas Municipais para apoiar as famílias e as empresas que, por força do agravamento da crise sanitária e económica, se encontram em situação de grande vulnerabilidade financeira e que se poderá vir a agravar no próximo ano”, lê-se.

Em declarações à Lusa, o líder da oposição, Jorge Machado, lamentou o facto de a maioria “não levar em conta as opiniões” da oposição e criticou o documento: “Há uma falta de linha condutora”, acusou.

“O documento admite que 2021 vai ser marcado ainda pela pandemia da Covid-19 e mesmo assim tem no Turismo a principal aposta, um setor que se encontra moribundo”, refere.

Segundo Jorge Machado, “o Orçamento tem algumas medidas de apoio a empresas e às famílias mas mesmo aí podia ir mais longe”.

A oposição refere ainda o “aumento da despesa com o pessoal com o aumento do número de pessoas no quadro de trabalhadores”.

“É uma série de medidas desgarradas que não reúne as condições para o nosso voto favorável”, disse.

Continuar a ler

Ave

Homem morre após cair do telhado de uma obra em Famalicão

Óbito

em

Foto. BV Famalicenses / Arquivo

Um homem, com cerca de 60 anos, perdeu a vida na sequência de uma queda de oito metros de altura, esta tarde de sexta-feira, em Famalicão, disse a O MINHO fonte dos Bombeiros Famalicenses.

Ao que apurámos, a vítima estaria a trabalhar numa casa em construção, situada na Rua Penedo da Cabecinha, em Jesufrei, quando terá sofrido a queda da zona do telhado por motivos ainda não apurados.

Para o local foram mobilizados os Bombeiros Famalicenses e a equipa médica da VMER de Famalicão, que decretou o óbito no local.

A GNR registou a ocorrência e está a investigar o que terá levado à queda do homem.

O alerta foi dado às 15:30.

Continuar a ler

Populares