Seguir o O MINHO

SC Braga

Mariana Machado, do SC Braga, bate recorde de 31 anos

em

O atleta português Paulo Rosário obteve hoje, em Barcelona, mínimos para os 1.500 metros dos Europeus de pista coberta, num meeting da Catalunha em que Mariana Machado bateu o recorde nacional de juniores femininos da distância.

Uma excelente corrida fez a júnior Mariana Machado, do SC Braga, que correu a prova dos 1.500 metros sempre num grupo mais comedido, longe do ritmo diabólico imposto pela recordista mundial, a etíope Genzebe Dibaba, que venceu com o tempo de 3.59,08 minutos.

A portuguesa terminou em 10.º lugar, com a marca de 4.22,01 minutos, um recorde nacional de juniores, que supera em mais de dois segundos o anterior máximo (4.24,4), que pertencia a Fernanda Ribeiro desde 19 de março de 1988.

Na corrida masculina, o sportinguista Paulo Rosário aproveitou uma corrida muito homogénea para conseguir a sua melhor marca de sempre em pista coberta, sendo sexto classificado com o tempo de 3.43,37 minutos, numa prova em que o vencedor foi o espanhol Kevin Lopez (3.41,90).

Assim, com uma diferença de minutos e milhares de quilómetros, por um centésimo, o sportinguista fez a melhor marca nacional do ano, retirando-a a Emanuel Rolim, que também tem mínimos para os Europeus, deepois de ter feito com 3.43,38 minutos, na Polónia.

A sportinguista Yariadmis Argueles venceu o salto em comprimento com a marca de 6,06 metros, enquanto Shaina Mags, do SC Braga, foi terceira com a marca de 5,79 metros.

Notícia atualizada às 22h58: no título dizia, erradamente, que o recorde batido era de há 20 anos (é de há 31)

Anúncio

I Liga

Ivo Vieira antecipa Dérbi do Minho com “bom futebol” e quer Vitória “equilibrado”

11.ª jornada

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

O treinador do Vitória SC, Ivo Vieira, disse hoje esperar momentos de “bom futebol” frente ao SC Braga, no domingo, na 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e pediu equilíbrio aos seus jogadores.

“O Vitória é uma equipa que cria bom futebol e o Braga também procura jogar bem, [exibir] um futebol de ataque. Nós e o Braga estamos nesse lote das cinco ou seis equipas que mais procuram a baliza do adversário e dar qualidade do jogo, pelo menos nesta fase do campeonato”, reiterou o técnico, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro marcado para as 20:00, em Guimarães.

https://twitter.com/VitoriaSC1922/status/1193157589766475776

Atual quinta classificada, com 16 pontos, a formação vitoriana tem quatro de vantagem para o rival minhoto, 11.º da tabela, mas o técnico madeirense afirmou que o seu plantel precisa de conjugar a organização em campo com a vontade de vencer para somar os três pontos e alcançar um “conforto” de sete pontos sobre um “adversário direto” na luta pelos lugares cimeiros.

“O cerne da questão é sermos equilibrados dentro do jogo e querermos tanto vencer como os nossos adeptos. Vamos querer tanto como eles, mas isso, dentro do jogo, não pode ultrapassar a nossa organização e os nossos equilíbrios. A intensidade e a vontade vão lá estar, mas o discernimento também tem de estar”, frisou.

O Vitória SC, prometeu Ivo Vieira, vai “procurar a baliza do adversário o mais possível”, à semelhança de outras partidas já disputadas nesta época, mas também apresentar-se ciente do poderio bracarense no ataque organizado, com “jogadores rápidos e possantes”, quer no contra-ataque, momento, a seu ver, “bem trabalhado” pelo conjunto treinado por Ricardo Sá Pinto.

O treinador dos vimaranenses concordou ainda que a sua equipa tem “tido grandes desempenhos em jogos de grande dimensão”, até porque os jogadores costumam aí ter mais tempo para decidir face aos encontros em que têm de ultrapassar formações recuadas, mas admitiu que os resultados não têm correspondido.

O duelo entre vitorianos e ‘arsenalistas’ em Guimarães mobilizou pelo menos 20.000 adeptos nas últimas três épocas, com Ivo Vieira a reconhecer que o jogo é “diferente” pelo “entusiasmo” com que se vive.

“Independentemente do número de pontos [das equipas], seria sempre um jogo fundamental para os vitorianos ganharem”, observou.

Habituado a mudar o ‘onze’ face ao número de jogos a que o Vitória está sujeito desde o início da época – já realizou 22, repartidos por I Liga, Taça de Portugal, Taça da Liga e Liga Europa -, o técnico vai fazê-lo novamente devido à suspensão de Mikel Agu (cinco amarelos), mas considerou que o rendimento não tem oscilado face à “qualidade dos jogadores” e ao trabalho durante a semana.

Continuar a ler

I Liga

Sá Pinto quer ir a Guimarães vencer para o Braga começar a subir

11.ª jornada

em

Foto: Facebook de SC Braga

O treinador Ricardo Sá Pinto disse hoje que o SC Braga quer ir a Guimarães vencer o Vitória, no domingo, na 11.ª jornada da I Liga de futebol, para começar a subir na tabela classificativa.

“É um grande jogo, um dérbi, no qual vamos querer lutar arduamente pelos três pontos porque é a nossa forma de estar em todos os jogos e porque sentimos que temos de subir definitivamente na tabela e, para isso, precisamos de pontos. Na 11.ª jornada não se decide nada, mas, sem dúvida, era importante conseguir estes três pontos”, frisou na conferência de imprensa de antevisão da partida.

O técnico considerou ainda que a exigência é maior no SC Braga do que no Vitória SC.

“Nesta altura é, temos objetivos e responsabilidades diferentes do que o Vitória SC, que está bem no campeonato, mas nas outras competições não está ao nosso nível. O Braga, nos últimos anos, tem estado sempre nos quatro primeiros lugares, é considerado já um dos ‘grandes’ e a pressão é diferente”, disse.

No campeonato, os ‘arsenalistas’ vêm de uma derrota com o Boavista (2-0) e empate caseiro com o Famalicão (2-2), o que motivou mesmo uma intervenção crítica do presidente, António Salvador, mas Sá Pinto preferiu destacar que, nos últimos 10 jogos, em todas as competições, a equipa somou sete vitórias, dois empates e apenas uma “derrota injusta”.

Apesar de estar há pouco tempo em Braga, o treinador disse estar ciente da “grande importância” que os adeptos dão ao ‘clássico’ minhoto.

“É um jogo que todos os adeptos querem que o Braga ganhe e tudo iremos fazer para que isso aconteça. Vai ser um jogo difícil, muito competitivo e de grande emocionalidade, de grande paixão dos nossos adeptos e, também, de máxima exigência a todos os níveis, sobretudo na concentração e nos detalhes, que podem fazer a diferença”, disse.

Sá Pinto elogiou o Vitória SC, “uma boa equipa, que está a jogar em casa e ambiciona também os lugares europeus”.

“Está recheada de jogadores de qualidade, como o Lucas Evangelista, o João Carlos Teixeira, o Edwards, o Davidson ou o Bonatini. São jogadores muito criativos ofensivamente e temos de ter cuidado porque, tendo espaço, podem desequilibrar”, avisou.

O técnico, contudo, disse discordar da opinião dos treinadores do Tondela, Natxo González, e do Vitória, Ivo Vieira, que consideraram recentemente que a equipa de Guimarães é a que melhor futebol pratica em Portugal.

“Tenho de respeitar a opinião dos colegas, mas tenho uma opinião diferente”, disse apenas.

Hassan é baixa certa para o desafio de domingo por ter sofrido uma lesão meniscal no joelho direito o que obrigou a uma intervenção cirúrgica e a uma paragem entre quatro a seis semanas.

SC Braga, 11.º classificado, com 12 pontos, e Vitória SC, quinto, com 16, defrontam-se a partir das 20:00 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Continuar a ler

Liga Europa

Liga Europa: Braga pode aproximar-se da qualificação, Vitória pressionado

Quarta jornada

em

Foto: DR/Arquivo

Sporting e SC Braga procuram dar na quinta-feira um passo decisivo para a qualificação para os 16 avos de final da Liga Europa de futebol, numa quarta jornada em que o FC Porto joga pressionado em Glasgow.

Praticamente afastado da luta pelo apuramento, ao não ter conquistado qualquer ponto na primeira volta, o Vitória SC é a primeira equipa lusa a entrar em campo, ao receber na quarta-feira o Arsenal.

Única equipa portuguesa que ainda não perdeu na Europa, o SC Braga, também a fazer um campeonato muito abaixo das expectativas, procura o terceiro triunfo em quatro encontros na ‘poule’ K, na receção ao Besiktas.

Os bracarenses venceram os dois encontros como visitantes – Wolverhampton e Besiktas – e empataram em casa com o Slovan Bratislava, somando sete pontos, mais um do que o ‘wolves’ e três do que os eslovacos, com os turcos ainda sem pontos.

Em seis jogos em casa com equipas turcas, os ‘arsenalistas’ têm quatro vitórias – três delas nos últimos encontros e a outra na Taça Intertoto, face ao Sivasspor -, e duas derrotas, uma perante o Besiktas (2-0), em 2012.

Sem pontuar, apesar de algumas boas exibições na Europa, o Vitória SC recebe na quarta-feira o Arsenal, em busca dos primeiros pontos, duas semanas depois de ter perdido em Inglaterra, por 3-2, com dois golos nos últimos minutos.

O Arsenal, com nove pontos, e Eintracht Frankfurt, com seis, podem garantir o apuramento já nesta ronda, caso vençam nas deslocações a Guimarães e a casa do Standard Liège, respetivamente.

Em quatro jogos com equipas inglesas em casa, os vimaranenses nunca perderam, vencendo uma vez e empatando três.

Já a 10 pontos do líder Benfica na I Liga, o Sporting, que vem de uma derrota com o Tondela (1-0), procura somar o terceiro triunfo consecutivo na Liga Europa, algo que não consegue nas competições europeias, na mesma época, desde 2011/12, quando chegou às meias-finais da segunda prova de clubes.

Depois de ter vencido por 1-0 em casa, o Sporting, que perdeu o único jogo que fez fora (2-3 em Eindhoven), desloca-se agora ao reduto do Rosenborg e um novo triunfo deixa os ‘leões’ muito perto da qualificação para a fase seguinte.

O Sporting visita a Noruega pela terceira vez, 20 anos depois de ter sido derrotado por 3-0 pelo Viking, naquela que é o único desaire com noruegueses, somando um triunfo em 1971/72 sobre o Lyn (3-0).

Com três jornadas disputadas no Grupo D, os ‘leões’ têm seis pontos, menos um do que o líder PSV Eindhoven e mais dois do que o LASK, enquanto o Rosenborg ainda não pontuou. Os holandeses jogam na Áustria e qualificam-se vencendo.

Pouco consistente a nível exibicional, o FC Porto desloca-se a Glasgow, para defrontar o Rangers e está praticamente proibido de perder para continuar na luta pelo apuramento no Grupo G.

Com apenas quatro pontos, os ‘dragões’ empataram em casa na última jornada com o conjunto escocês, que tem a mesma pontuação dos lusos, a dois do líder Young Boys, que visita o Feyenoord, último, com três.

Esta será a sétima visita dos ‘azuis e brancos’ à Escócia, onde apenas venceram duas vezes, saindo derrotados nos outros quatros encontros, dois deles em visitas ao Glasgow Rangers – 2-1 em 1983/84 e 3-2 em 2005/06.

Além de PSV Eindhoven, Arsenal e Eintracht, Sevilha (Grupo A), Basileia (C), Celtic (E), Espanyol (H) e Manchester United (L) também se podem apurar prematuramente para os 16 avos de final.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares