Seguir o O MINHO

Futebol

“Mandámos duas bolas aos ferros. Ficámos com a sensação que deveríamos ter ganho”

Declarações após SC Braga-Santa Clara (0-0)

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo da 24.ª jornada da I Liga de futebol entre SC Braga e Santa Clara, que hoje decorreu em Braga (0-0).

Carlos Carvalhal (treinador SC Braga): “Antevia-se um jogo difícil, contra uma equipa boa e sólida, uma das melhores do nosso campeonato em futebol jogado, tem três médios que jogam bem e tem solidez defensiva. Este jogo aconteceu num contexto nada fácil, foram os 120 minutos [de quinta-feira] e a densidade de jogos nos últimos dias, mas fico com a sensação de que eles deram tudo o que tinham, o jogo foi intenso, mandámos duas bolas aos ferros, o Santa Clara pausou muito o jogo, mesmo com bola, houve algumas paragens no jogo, qualitativamente aqui e ali cometemos erros que temos que corrigir, ficámos com a sensação que deveríamos ter ganho o jogo.

[Tripla substituição ao intervalo] O Fabiano estava bem no jogo, mas já tinha amarelo. Pusemos o Buta pela esquerda e o Tormena pela direita, o Vitinha a pedir bolas nas costas e na profundidade e isso foi conseguido, porque criámos mais dificuldades ao Santa Clara.

Concordo em absoluto [mais fadiga mental do que física], não queria entrar muito por aí [nessa explicação], mas foi mais a fadiga central, aquela que tem a ver com a capacidade de decisão, do que a periférica. Tivemos três ou quatro jogadores que estavam fatigados. Não quero usar como desculpa, mas também temos o André Horta castigado, o Gorby e Lucas Mineiro lesionados, e resta-nos o Al Musrati e o Castro para o meio-campo”.

Mário Silva (treinador do Santa Clara): “Quero realçar a grande atitude e alma que tem esta equipa. Contra todas as adversidades e contrariedades a equipa está lá, com menos um, com menos dois, já nos aconteceu isso recentemente, e a equipa deu uma excelente resposta novamente. Tenho que enaltecer estes jogadores, o campeonato é muito difícil, todos os jogos são uma luta grande e eles trabalham muito para estarem a 100 por cento e ao melhor nível. Tiveram uma fantástica atitude e uma fantástica personalidade contra uma equipa difícil como o Braga, tão forte como está, que ainda agora, com o FC Porto, passou uma eliminatória europeia.

Disse na antevisão que tínhamos a ambição de vir ganhar e não nos remetermos ao processo defensivo, quisemos assumir o jogo também, sabíamos que íamos estar por baixo em muitos momentos, mas também quisemos estar por cima e, mesmo com 10 jogadores, tivemos uma boa oportunidade para marcar, pelo Rui Costa. É esta alma da equipa que nos vai levar a ser melhor amanhã e a concretizar os nossos objetivos.

A equipa viveu períodos conturbados esta época, mas nos últimos oito jogos perdemos uma vez, no Estádio da Luz. Hoje foi claramente um ponto ganho.

Mais importante que valorizar o meu trabalho, é importantíssimo dizer que devem valorizar o trabalho destes jogadores. Desde que chegámos, eu e o João [Carvalho], encontrámos uma equipa técnica que tinha assumido a equipa e, todos juntos, criámos uma equipa técnica à medida do clube e que quer valorizar o clube. Foi um ponto que valeu três, não costumo dar os parabéns nos empates, mas hoje dou.

[Expulsões] Ainda não vi imagens nenhumas”.

Populares