Mais de 2.500 pessoas recriam em Braga debate do 26 de Abril de 1974

Mais de 2500 pessoas vão reunir-se na Praça Municipal, no dia 26 de abril, para recriar e reviver o Comício promovido há 50 anos pelo Movimento Democrático do Distrito de Braga.

O projeto que foi, esta sexta-feira, apresentado em conferência de imprensa, conta com a direção artística da Malad’Arte, sendo desenvolvido em parceria pelo município de Braga, com a Comissão de Homenagem aos Democratas de Braga e com a Rede de Escolas no âmbito do PNA (Plano Nacional das Artes).  

“Em Braga, o 25 de Abril de 1974 viveu-se com grande expetativa e curiosidade. As notícias dos acontecimentos que se desenrolavam em Lisboa, chegaram com algumas horas de atraso e, apenas no dia seguinte, a 26 de Abril, a população bracarense saiu à rua”, explicou o representante da Comissão dos Democratas, Paulo Sousa.

Aquilo que começou com uma manifestação de um grupo de jovens junto ao Liceu Nacional de Sá Miranda, onde as aulas foram suspensas, transformou-se ao final da tarde num comício na Praça Municipal, onde acorreram muitos milhares de pessoas que saudavam as forças armadas. Às varandas dos Paços do Concelho surgiram personalidades de Braga.

Será este ambiente que vai ser recriado, com uma homenagem aos democratas presentes no comício de 26 de Abril de 1974. A iniciativa inserida no âmbito das comemorações municipais dos 50 anos do 25 de Abril de 1974 tem como objetivo promover a integração do público escolar e dos cidadãos bracarenses através de uma abordagem histórica. Trata-se também de uma homenagem aos participantes ativos do 25 de abril, dia da liberdade em Portugal e também à comemoração dos 50 anos do 25 de abril no País.

Tiago Fernandes, representante da Malad’Arte explicou o processo de criação da iniciativa que iniciou em Janeiro e tem envolvido a comunidade escolar, a população e todos os protagonistas que ajudaram a criar o dia 26 de abril de 1974 incluindo aqueles que participaram no próprio comício. “Os alunos têm ouvido testemunhos na primeira pessoa e aprendido mais do que aquilo que vem nos manuais escolares”, referiu.

Para o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, esta recriação “será uma iniciativa inovadora e, ao mesmo tempo, marcante de entre os vários eventos que vão assinalar estes 50 anos do 25 de Abril de 1974, de norte a sul do país”.

“Há um grande empenho de todo o município de Braga em contribuir para estas evocações, em estimular junto da sociedade civil o máximo de manifestações possível para celebrar este momento marcante da nossa história coletiva. Mas mais do que celebrar, esta é uma oportunidade de pedagogia e aprendizagem para a população mais jovem e levar estas comemorações até às escolas, até aos mais jovens, é mais do que um simples objetivo, é uma missão que nos compete cumprir e que estamos a desenvolver com este género de iniciativas”, acrescentou Ricardo Rio.

A iniciativa terá ainda a colaboração da Associação Empresarial de Braga.

O espetáculo conta com a participação do Laboratório de Criação Teatral GUT, Oficina de Teatro ESAS, Regimento de cavalaria Nº 6 de Braga, Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, do Coro Allegretus do Centro Cultural e Social de Santo Adrião Braga e do grupo coral AESAS.

Com os alunos das escolas Secundárias de Braga foram ainda analisadas as imagens captadas por José Delgado, fotojornalista bracarense, que são relatos vivos do Comício de 26 de abril, e recriar os cartazes e as roupas para serem utilizadas na recriação histórica orientada pela MalaD’arte.

O programa arranca pelas 10h30 com a plantação de 50 sobreiros no Parque das Camélias por alunos do 1.º e 2.º ciclo.

A recriação, na Praça Municipal, está agendada para as 16h00.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Prisão preventiva para estrangeira que raptou português de 82 anos e roubou-lhe 100 mil euros

Próximo Artigo

Residências artísticas de Guimarães passam para as freguesias

Artigos Relacionados
x