Seguir o O MINHO

Braga

Livre exige requalificação da Escola Frei Caetano Brandão em Braga

Eleições autárquicas

em

Foto: Divulgação / Livre

A candidata do Livre à Câmara de Braga, Teresa Mota, exigiu obras de requalificação na Escola Frei Caetano Brandão, após visita àquele estabelecimento acompanhada pelo presidente da Associação de Estudantes, Rodrigo Vieira, e Alexandre Lourenço, da direção do Agrupamento de Escolas de Maximinos.

De acordo com Teresa Mota, “a comunidade escolar da EB Frei Caetano Brandão exige, e bem, a requalificação desta última, uma vez que, desde a construção, há cerca de 40 anos, nunca houve qualquer intervenção de fundo na escola, o que conduziu a que, além da degradação dos edifícios, não existam neste momento espaços de aulas apropriados às diferentes disciplinas”.

Citada em comunicado enviado a O MINHO, considera ainda que “mesmo sendo da competência do Ministério da Educação uma intervenção estrutural nos edifícios da Escola, cabe aos órgãos autárquicas envidar esforços para que isso realmente aconteça, e não permanecerem numa situação de passividade que só parecem largar quando em época de eleições”.

A candidata considera que a Frei Caetano Brandão é uma escola “admiravelmente diversa, com alunos provenientes de diferentes países, etnias e realidades sociais”.

“A comunidade escolar consegue, no entanto, estabelecer um viver harmonioso que não é posto em causa por tensões que pontualmente possam ocorrer”, destaca.

Teresa Mota disse ainda que o Livre propõe “o fomento do exercício da cidadania das crianças e jovens na vida escolar, sensibilizando-os para questões relativas aos vários tipos de discriminações e à necessidade de práticas de inclusão; a promoção da abertura do meio escolar a cidadãos, associações e instituições exteriores ao contexto escolar oficial, ao mesmo tempo que se leva igualmente a sala de aulas para fora da escola e a facilitação da articulação entre escolas e espaços culturais (biblioteca, museus…), naturais (hortas, jardins, parques, quintas pedagógicas…) e científicos (Universidade do Minho, Instituto de Nanotecnologia…)”.

Populares