Seguir o O MINHO

Barcelos

Julgado por homicídio na forma tentada após rixa em Barcelos. Arguido já foi condenado uma vez por agressão na mesma luta

No Largo da Porta Nova, no centro da cidade

em

Foto: DR / Arquivo

Homicídio qualificado na forma tentada. Vai ser julgado pela segunda vez no Tribunal de Braga por agressões ocorridas em 2014, de madrugada, no Largo da Porta Nova, em Barcelos.

José António Leiras Miranda, de 28 anos, de Barcelos, foi condenado em 2018 a dois anos e 10 meses de prisão, pela prática de um crime de ofensa à integridade física grave, pena que ficou suspensa por igual período. O Tribunal de Braga deu como provado que Diogo Alves foi agredido num olho com um copo de vidro numa rixa no centro de Barcelos. Ficou com uma lesão ocular.

Agora, Miranda está acusado de homicídio qualificado na forma tentada, desta vez contra Luís Ferreira que terá sido atacado com uma garrafa de cerveja, partida de propósito, na têmpora esquerda, com extensão à face.

Tirar-lhe a vida

A acusação diz que agiu para tirar a vida ao agredido, atacando-o com um “meio particularmente perigoso”, numa zona, a têmpora, “onde passam veias essenciais ao normal funcionamento do corpo”.

O MP acrescenta que, naquela noite, José Miranda e cinco amigos tentaram forçar diálogo com três amigas de Luís, entre as quais a namorada, que estavam nas cercanias de um café-bar.

As mulheres rejeitaram a tentativa de conversa e o Luís interveio pedindo-lhe para se afastar: nesse momento, deu um grito e um salto, dizendo-lhe “tu ficas aqui, filho da puta!”. De seguida, atirou para Luís e os amigos o conteúdo da garrafa, partiu-a e espetou-lha na têmpora. Obrigando-o a internamento hospitalar, e causando-lhe uma ferida que resultou numa cicatriz de 7 centímetros.

Na ocasião, José Miranda apresentava uma taxa de alcoolémia de 1,44 g/l.

 

Notícia atualizada após Direito de Resposta (ligação abaixo), corrigindo os nomes.

Direito de Resposta: Julgado por homicídio na forma tentada após rixa em Barcelos. Arguido já foi condenado uma vez por agressão na mesma luta

Anúncio

Barcelos

Já foi detido condutor que atropelou polícia em Barcelos

em

O condutor que atropelou um agente da PSP e se colocou em fuga, na tarde de terça-feira, no centro de Barcelos, já foi detido por militares da GNR, disse a O MINHO fonte das autoridades.

O condutor tinha sido perseguido por um carro patrulha da PSP até à residência onde habita, numa freguesia do concelho, mas os polícias foram, ao que tudo indica, recebidos à pedrada.

O homem, que chegou a barricar-se dentro de casa, acabou por ser detido durante uma operação da GNR, e enfrenta agora acusações sérias como ameaça à integridade física de agentes da autoridade.

O detido deve ser presente a um juiz durante esta quarta-feira para aplicação das respetivas medidas de coação.

Continuar a ler

Barcelos

Condutor em fuga após atropelar polícia em Barcelos

Avenida Doutor Sidónio Pais

em

Foto: DR

Um condutor tentou atropelar um agente da polícia após lhe ter sido dada ordem de paragem, esta terça-feira, na Avenida Doutor Sidónio Pais, em Barcelos, cerca das 15:30 horas.

Fonte dos bombeiros adiantou a O MINHO que o agente em causa terá sofrido ferimentos ligeiros tendo sido transportado para o Hospital de Barcelos.

Segundo conseguiu apurar O MINHO, o condutor terá fugido do local com a PSP no seu encalço.

As forças policiais foram alvo de pedradas atiradas a partir da habitação do suspeito, depois de o terem perseguido.

Pelas 17:00, desconhece-se se o homem já foi detido.

(em atualização)

 

Continuar a ler

Barcelos

Jovem detido com 47 gramas de canábis em Barcelos

Areias de Vilar

em

Foto: GNR / Divulgação

Um jovem de 21 anos foi detido pela GNR, esta quinta-feira, na posse de estupefacientes, em Barcelos, adiantou esta polícia.

Os militares do Posto Territorial de Barcelos fizeram a detenção no âmbito de uma fiscalização a estabelecimento de restauração e bebidas em Areias de Vilar.

O homem, que já tinha sido referenciado pelo consumo de estupefacientes tinha na sua posse 47,9 gramas de canábis, distribuídas por vários sacos individuais, um moinho e 20 euros em numerário.

O detido foi constituído arguido e os factos remetidos ao Tribunal de Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Populares