Redes Sociais

Incêndio na véspera do rali foi “coincidência infeliz”

Alto Minho

Incêndio na véspera do rali foi “coincidência infeliz”

O presidente da Câmara de Ponte de Lima classificou como “uma coincidência infeliz” o facto de o incêndio que lavra no concelho ter deflagrado na véspera da passagem do “Rally de Portugal”.

“Há uma coincidência infeliz de o rali passar aqui 14 anos depois, mas não quero obviamente proceder a qualquer especulação porque também não tenho dados que permitam deixar qualquer nota sobre a matéria”, afirmou Victor Mendes.

O autarca deixou uma “palavra de reconhecimento” a todos os meios envolvidos no combate às chamas “pelo enorme esforço” que desenvolveram desde as 14h33 de quinta-feira “e que permitiu que a classificativa de hoje no concelho se pudesse realizar”.

A segunda classificativa do Rali de Portugal, em Ponte de Lima, foi hoje neutralizada após a passagem dos primeiros 32 carros, devido a um foco de incêndio no quilómetro 12, informou a organização. Entretanto, a segunda passagem pelo concelho (quinta especial) foi cancelada.

O presidente da Câmara lamentou “os danos consideráveis” provocados pelas chamas “de dimensões assinaláveis”. “Não é uma zona sensível do ponto de vista ambiental, mas sim do ponto de vista paisagístico”, sustentou.

Victor Mendes defendeu a necessidade de o país “apostar na prevenção” dos incêndios, intervindo “ao nível do ordenamento, da gestão e da elaboração de um cadastro florestal”.

Segundo o comandante da Proteção Civil distrital, as condições climatéricas provocaram cerca das 12h00 “algumas reativações fortes em todo o perímetro” do incêndio que se mantem com uma frente ativa.

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais Alto Minho