Seguir o O MINHO

Região

Grupo detido por furto e tráfico de 30 automóveis

Entre Viana do Castelo e Coimbra.

em

Foto: PSP

O Comando Metropolitano da PSP do Porto apreendeu quase três dezenas de automóveis e deteve três homens, dois dos quais irmãos, por crimes de furto, desmantelamento e viciação de automóveis nas zonas norte e centro entre Viana do Castelo e Coimbra.

Segundo a PSP do Porto revelou a O MINHO as marcas e modelos preferidos do grupo eram Volkswagen Golf, Seat Ibiza, Toyota Hiace e Hilux e ainda Mitsubshi Pajero, desde logo por terem os mesmos tipos de motores.

A referida investigação, iniciada no mês de setembro, visou a identificação e detenção dos autores do ilícito em foco, apreensão de meios de prova, assim como a recuperação de artigos e automóveis furtados.

A operação desenvolvida contemplou a realização de 15 buscas domiciliárias e não domiciliárias, nas áreas de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira, de que resultou nas detenções de três homens com idades compreendidas entre os 30 e os 39 anos de idade, residentes em Vila Nova de Gaia, dois dos quais irmãos, todos apanhados pela Divisão de Investigação Criminal do Comando Metropolitano do Porto da Polícia de Seguranças Pública.

Foram apreendidos sete veículos ligeiros que constavam para apreensão por terem sido furtados, componentes diversos pertencentes a viaturas automóveis de passageiros, de mercadorias e veículos todo o terreno, equipamentos e ferramentas utilizadas no furto, desmantelamento e viciação de viaturas.

De referir ainda que os suspeitos se encontram referenciados pela prática de cerca de três dezenas de ilícitos criminais, sendo que numa fase anterior à operação, a investigação já havia levado à recuperação de outros 16 veículos automóveis que haviam sido objeto de furto por parte dos suspeitos.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Guimarães

Portugueses, espanhóis e brasileiros discutem áreas protegidas em Guimarães

Laboratório da Paisagem vai acolher ação de formação com duração de 11 horas

em

Foto: DR

“Criar um diálogo crítico, atual, ilustrativo (com casos práticos e modus operandi de Portugal, Brasil e Espanha) e participativo em torno da temática proporcionando a discussão sobre a gestão, valorização e promoção das áreas protegidas” é o ponto de partida para o workshop Ibero Brasileiro sobre Áreas Protegidas que se realiza, hoje e amanhã, em Guimarães.

O Laboratório da Paisagem acolhe a ação formativa com uma duração aproximada 11 horas, dividida em dois dias que irá explorar diferentes soluções em contexto europeu e nacional e partilhar exemplos de boas práticas aplicadas a nível local.

A organização está a cargo do Laboratório da Paisagem e da Câmara Municipal de Guimarães com a Universidade Federal de Santa Maria, a Universidade do Minho e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Este workshop destina-se a estudantes, investigadores, técnicos autárquicos, e empresas interessadas/dedicadas na gestão de áreas protegidas e planeamento do território.

Continuar a ler

Braga

Livros estão de regresso à Praça do Município de Vieira do Minho

Certame prolonga-se até 29 de maio

em

Foto: CM Vieira do Minho

A Praça do Município em Vieira do Minho foi o local escolhido para acolher a edição de 2019 da Feira do Livro que arranca hoje e se prolonga até de 29 de maio.

Para além das ‘tradicionais’ novidades bibliográficas, a organização elaborou um programa de atividades e animação com destaque para as oficinas literárias, encontros com contadores de histórias e escritores, ateliers livres, apresentação de livros, entrega de prémios aos melhores leitores de 2019 e a atuação da Tuna Masculina da CESPO – Famalicão.

Destaque ainda para conversas com autores, apresentações, lançamentos de livros e sessões de autógrafos, tudo com o objetivo de “contribuir para estimular e intensificar a curiosidade e o gosto pela leitura, quer no público infanto-juvenil, quer no público adulto”, refere nota municipal.

Continuar a ler

Barcelos

Barcelos contemplado com verba até 500 mil euros para combater pobreza

Contratos locais de desenvolvimento social vão ser executados em parceria com a ATAHCA

em

Foto: DR

A Câmara Municipal de Barcelos vai desenvolver, em parceria com a Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave (ATAHCA) contratos locais de desenvolvimento social (CLDS) com os quais irá ser contemplado com uma verba entre 400.001 euros a 500.000 euros

“O objetivo de combater a pobreza e a exclusão social”, refere nota municipal que acrescenta: “os CLDS têm como finalidade promover a inclusão social dos cidadãos, de forma multisetorial e integrada, através de ações a executar em parceria, para combater a pobreza persistente e a exclusão social”.

Recorde-se que Barcelos teve, e ainda tem, em funcionamento um CLDS 3G na freguesia de Arcozelo e na União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha de S. Martinho e S. Pedro.

“O trabalho desenvolvido durante os últimos três anos, pela equipa de técnicos e pela parceria estabelecida com outras instituições de direito privado e com a Câmara e Juntas de Freguesia, permitiu que os objetivos inicialmente estabelecidos fossem implementados com resultados reconhecidos pela comunidade local”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares