Seguir o O MINHO

Desporto

Fernando Pimenta: “Estou aqui para apimentar um pouco mais o Benfica”

em

O canoísta olímpico português Fernando Pimenta, que esta segunda-feira se vinculou ao Benfica, manifestou a intenção de continuar a alcançar resultados internacionais de relevo e frisou que já tem “os olhos postos” nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020.


O vice-campeão olímpico em K2 1.000 em Londres2012, com Emanuel Silva, atual atleta do Sporting, destacou o “passo importante” na carreira, tendo agora a “responsabilidade de representar a maior estrutura do desporto português”, ao qual chega proveniente do Clube Náutico de Ponte de Lima, que publicou uma nota de agradecimento ao limiano.

“Como já disse a brincar, estou aqui para apimentar um pouco mais o Sport Lisboa e Benfica. Estou aqui para conquistar resultados de relevo, sobretudo internacionais, porque são os que o Benfica mais ambiciona. Neste projeto olímpico do Benfica, vou ter outras condições que muitas vezes me faltavam. Isso é muito importante quando estamos a falar de alta competição e de resultados que se definem por milésimos”, afirmou na apresentação.

Após ter conquistado a ‘prata’ nos Jogos Olímpicos de 2012, Fernando Pimenta, que se vinculou ao emblema da Luz até dezembro de 2021, olha para a competição de 2020 com a mesma ambição, embora lembrando que há “um longo processo e outras etapas” até chegar a Tóquio.

“Já temos olhos postos em Tóquio2020, mas temos etapas até lá. O objetivo a longo prazo são os Jogos Olímpicos, mas a curto e a médio temos o Campeonato da Europa, em junho, e o Campeonato do Mundo que se vai realizar em Portugal”, referiu, antes de se congratular por poder continuar a ser treinado por Hélio Lucas.

Hélio Lucas vai continuar a ser treinador de Fernando Pimenta. Foto: Divulgação

Para trás, ficam 18 anos ao serviço do Clube Náutico de Ponte de Lima, o seu clube de sempre, com o qual o Benfica assinou uma parceria, que irá permitir a Fernando Pimenta e aos restantes canoístas ‘encarnados’ utilizar as instalações do emblema limiano.

Vou continuar a levar a bandeira de Ponte de Lima comigo, como sempre fiz. Estou num outro clube e acho que as pessoas vão perceber isso. Há oportunidades que temos de agarrar e há comboios que só passam uma vez. Agora, a mala vai mais pesada ainda. Vou levar as bandeiras de Ponte de Lima, de Portugal e do Benfica”, transmitiu.

Já o vice-presidente para as modalidades do Benfica, Fernando Tavares, revelou “muito orgulho” pela contratação do canoísta português com melhor currículo de sempre, considerando que esta é mesmo “a cereja no topo do bolo” do projeto olímpico do clube.

“Como dizia ontem um amigo meu, já há algum tempo que o Benfica e o Fernando Pimenta se mereciam um ao outro. É a cereja no topo do bolo do nosso projeto olímpico. Temos feito um esforço grande para defender, proteger e reforçar o nosso ecletismo. Este é mais um passo”, disse o dirigente.

Fernando Tavares revelou ainda que “o treinador de sempre” de Fernando Pimenta, Hélio Lucas, vai assumir “um papel preponderante no projeto do Benfica para a canoagem”.

No Benfica, Fernando Pimenta junta-se aos também olímpicos João Ribeiro, Teresa Portela e Joana Vasconcelos.

Quinto classificado em K1 1.000 nos Jogos do Rio2016, Fernando Pimenta foi vice-campeão do Mundo em 2017 em Racice, República Checa, e bronze em 2015 em Milão, Itália.

O limiano é o atual campeão do Mundo de K1 5.000, distância não olímpica, e em 2010 foi vice-campeão do Mundo em K2 500 com João Ribeiro em Poznan, Polónia.

Ainda em mundiais, foi prata em 2014 em Moscovo com o K4 1.000 no qual entraram ainda Emanuel Silva e David Fernandes.

Fernando Pimenta, cuja primeira medalha internacional foi obtida em 2005 no Festival Olímpico da Juventude Europeia (FOJE), em K4 500, é o atual bicampeão da Europa em K1 1.000, após títulos conquistados em Moscovo em 2016 e Plovdiv, Bulgária, em 2017.

Em todos os escalões e nas vertentes de velocidade e maratonas, Fernando Pimenta conquistou para Portugal 64 medalhas em Europeus e Mundiais, nomeadamente 20 de ouro, 25 de prata e 19 de bronze.

Fernando Pimenta, que sempre representou o Clube Náutico de Ponte de Lima, vai tentar inédito título mundial em K1 1.000 em Portugal, de 22 a 15 de agosto em Montemor-o-Velho, num ano em que o país organiza as duas maiores provas internacionais da modalidade, já que promove também o mundial de maratonas de 06 a 09 de setembro, em Prado, Vila Verde.

Anúncio

Futebol

Ronaldo fecha 2019/20 com 48 golos e muitas frustrações coletivas

Futebol

em

Cristiano Ronaldo. Foto: DR / Arquivo

O futebolista português Cristiano Ronaldo fechou a época 2019/20, a sua segunda na Juventus, com 48 golos, mais 17 do que na primeira, mas acumulou frustrações coletivas, ‘escapando-se’ apenas o ‘obrigatório’ título italiano.

A nova vitória consecutiva na ‘Serie A’ foi a única alegria da época para o conjunto de Turim, que perdeu a final da Taça de Itália e a Supertaça e, pior, falhou claramente o grande objetivo, ao ‘tombar’ nos oitavos de final da Liga dos Campeões.

Contratado por 100 milhões de euros ao Real Madrid em 2018, o português era visto como a ‘arma’ ideal para vencer a ‘Champions’, que escapa à ‘Juve’ desde 1996, mas, dois anos depois, esse objetivo continua por concretizar.

A Juventus nem sequer conseguiu chegar, esta época, à inédita ‘final a 8’ de Lisboa, eliminada por um Lyon que parecia claramente ao seu alcance, um pouco à imagem do que aconteceu nos quartos de final de 2018/19, então perante o Ajax.

Curiosamente, desta vez, como há um ano, Ronaldo marcou os dois golos da Juventus na eliminatória, mas os seus esforços individuais revelaram-se insuficientes (1-1 fora e 1-2 em casa com os holandeses e 0-1 fora e 2-1 em casa com os franceses).

Na presente edição da Liga dos Campeões, o internacional luso, agora com 35 anos, nem teve uma época muito concretizadora, com apenas quatro tentos, em oito jogos – para um ‘gigante’ total de 131, em 174, que fazem dele o ‘rei’ histórico da prova.

Cristiano Ronaldo destacou-se mais na ‘Serie A’, ao chegar aos 31 golos – 21 em 2018/19 -, embora ‘empurrado’ por 12 grandes penalidades, num total de 17 em toda a época (mais três na seleção, uma na ‘Champions’ e outra na Taça de Itália).

Os seus tentos foram determinantes para o título da ‘velha senhora’, mas o português não foi, ainda assim, eleito o melhor jogador do campeonato transalpino, sendo batido pelo argentino Paulo Dybala, seu companheiro de equipa na ‘Juve’.

Em matéria de golos, Ronaldo também não conseguiu a ‘coroa’ de melhor goleador, que já havia conseguido em Inglaterra e Espanha, pois os seus 31 golos não chegaram para os 36 de Ciro Immobile, jogador da Lazio.

O português ainda chegou a igualar o internacional transalpino depois da paragem devido à pandemia da covid-19, mas o jogador ‘laziale’ respondeu nas últimas jornadas, ultrapassando mesmo o polaco Robert Lewandowski (34 pelo Bayern Munique), o que lhe valeu a conquista da ‘Bota de Ouro’.

Nas outras provas internas, a Juventus falhou os títulos, nomeadamente a Taça de Itália, perdida nos penáltis para o Nápoles (2-4, após 0-0 nos 90 minutos), na final, e a Supertaça, com um desaire face à Lazio por 3-1.

Em duas épocas com Cristiano Ronaldo, a formação de Turim somou, assim, três títulos, nomeadamente dois campeonatos e uma Supertaça, depois de duas ‘dobradinhas’ – quatro troféus – nos dois anos anteriores (2016/17 e 2017/18).

Pela Juventus, o português totalizou 37 golos em 46 encontros em 2019/20 – para um total, nas duas épocas, de 65 tentos, em 89 jogos -, aos quais acrescentou 11 em apenas seis jogos pela principal seleção portuguesa de futebol.

Ronaldo marcou um golo na Servia (4-2), quatro na Lituânia (5-1), um ao Luxemburgo (3-0), outro na Ucrânia (1-2), três na receção aos lituanos (6-0) e um mais no Luxemburgo (2-0), não falhando, assim, em nenhum dos seis jogos, todos em 2019.

A época 2019/20 também ficou marcada pelo milésimo jogo da careira e o golo 700 – em ambos os casos com várias versões, conforme as contagens -, sendo que, por Portugal, ‘estacionou’ nos 99, em 164 jogos. Falta um para novo número histórico.

Continuar a ler

Futebol

Benfica regressa ao trabalho com Jorge Jesus, Pedrinho e Gilberto

Futebol

em

Foto: Twitter / Benfica

O Benfica arranca hoje para a época futebolística 2020/21, com exames médicos, apenas uma semana depois de fechar 2019/20, num dia em que serão novidades o treinador Jorge Jesus e os jogadores Pedrinho e Gilberto.

O técnico, de 66 anos, está de regresso à Luz cinco anos depois de ter saído, de forma polémica, para o Sporting, enquanto os dois reforços brasileiros chegaram na sexta-feira a Portugal e deverão hoje marcar presença no arranque da nova temporada.

Os ‘encarnados’ cumprem hoje apenas exames médicos, seguindo-se, no domingo, os testes físicos. O primeiro treino da época 2020/21 está marcado para segunda-feira.

Além de Pedrinho (ex-Corinthians) e Gilberto (ex-Fluminense), estará para breve a contratação de outro brasileiro, o extremo internacional ‘canarinho’ Everton ‘Cebolinha’, proveniente do Grêmio de Porto Alegre.

Em relação ao plantel, são múltiplas as dúvidas, em matéria de entradas e saídas, sendo que o grande objetivo dos ‘encarnados’ será o avançado uruguaio Edinson Cavani, que atuava no Paris Saint-Germain e contabiliza 403 golos na carreira, em 702 jogos.

De resto, são muitos outros os nomes falados para reforçar o plantel, como Rúben Semedo (Olympiacos), Robin Koch e Waldschmidt (Friburgo), Cabrera (Espanyol), Gerson e Bruno Henrique (Flamengo) ou os ex-jogadores Garay (Valência) e Di Maria (PSG).

De regresso, após empréstimos, também podem chegar Lema, Fejsa, Alfa Semedo, Krovinovic, Ferreyra, Cádiz, Diogo Gonçalves ou Nuno Santos, desconhecendo-se quais os que ficarão.

Para já, também não há confirmação de saídas, sendo que o núcleo duro deve continuar, de Vlachodimos a Vinícius, melhor marcador da edição 2019/20 da I Liga, passando por André Almeida, Rúben Dias, Grimaldo, Gabriel, Weigl, Pizzi ou Rafa.

Quanto a Jorge Jesus, que veio para “unir a nação benfiquista”, já deu o mote na apresentação de segunda-feira, prometendo uma “grande equipa”, a jogar o “triplo” do passado, de forma não só a “ganhar” como a “arrasar”.

Na primeira passagem pelo Benfica, de seis anos, entre 2009/10 e 2014/15, Jesus conquistou 10 troféus, nomeadamente, três campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e cinco edições da Taça da Liga, com 225 vitórias, 51 empates e 45 derrotas (674-249 em golos), em 321 jogos oficiais.

O 322.º embate realiza-se em 15 ou 16 de setembro, na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, que é disputada num só jogo e tem sorteio marcado para 31 de agosto. Se seguir em frente, o Benfica joga o ‘play-off’, em 22 ou 23 e 29 ou 30.

Continuar a ler

Desporto

Mariana Machado sagra-se campeã nacional nos 3.000 metros

SC Braga

em

Foto: SC Braga

Mariana Machado, atleta do SC Braga, sagrou-se, este sábado, campeã nacional absoluta nos 3.000 metros.

No decorrer dos Campeonatos de Portugal, numa prova em que tinha pela frente as melhores atletas nacionais, Mariana Machado cortou a meta com menos 9 segundos que Sara Moreira, atleta do Sporting CP.

Foto: SC Braga

Luís Saraiva, também do SC Braga, venceu a sua prova com o tempo 08:16.80. O atleta ultrapassou Rogério Amaral (08:16.83) e o seu colega de equipa, Francisco Rodrigues (08:17.85), para vencer a prova. Na geral, Luís Saraiva terminou na 5ª posição a nível nacional.

Continuar a ler

Populares