Seguir o O MINHO

em

Um concorrente de Vila Nova de Famalicão, que participou no programa “Joker”, da RTP, transmitido esta segunda-feira à noite, tornou-se num embaixador inesperado das  Feiras Novas, festas do concelho de Ponte de Lima, que recomendou, com veemência, aos telespectadores daquele concurso, transmitido em horário nobre.

Foi quando lhe foi colocada a questão “Em que vila portuguesa se realizam, desde 1826, as Feiras Novas?” – era a pergunta para três mil euros.

“100% de certeza, Ponte de Lima”, respondeu de imediato, sem hesitar.

Depois, fez a promoção grátis à vila e às festas.

“São umas festas que acho que qualquer português devia lá ir (pelo menos) uma vez!”

“Ponte de Lima tem duas festas muito tradicionais. Uma é as Feiras Novas, em setembro, outra é a Vaca das Cordas, penso que é em julho [NDR. É, todos os anos, na véspera do dia do Corpo de Deus]”, disse ainda Gabriel, de 53 anos, Engenheiro Civil, técnico comercial numa empresa de materiais de construção, mostrando-se conhecedor.

Foto: Imagens RTP

“Depois de sair da auto-estrada, a fila para ir para Ponte de Lima tinha mais de três quilómetros. É impressionante aquilo”, disse, justificando o facto de apenas ter visitado as festas uma vez.

Enquanto ia falando com o apresentador, voltou a elogiar a vila.

“Ponte de Lima é dos melhores sítios para viver em Portugal”.

Antes de confirmar que a resposta estava correcta, a voz off do “Joker” completou a promoção.

“As Feiras Novas são celebradas desde 1826 em honra de Nossa Senhora das Dores. Para além da música, folclore e o fogo-de-artifício, há concursos pecuários, cortejos etnográficos, gigantones, cabeçudos. É uma animação!”

Foto: Imagens RTP

Mais tarde, o concorrente acabou por ser errar uma pergunta sobre o vencedor da Taça CERS de hóquei em patins, que o Óquei de Barcelos venceu em 2016 e 2017, mas não em 2018, ano a que se referia a pergunta e em que os barcelenses perderam a final, nos penáltis, contra os espanhóis do Club Lleida, em Lérida, Espanha.

Este concurso, que se estreou em setembro, é apresentado pelo popular apresentador Vasco Palmeirim, que também é conhecido por participar no programa das manhãs da Rádio Comercial.

Sinopse do Programa

Vasco Palmeirim, apresentador de “Joker”. Foto: Divulgação / RTP

“Cada pergunta tem quatro hipóteses de resposta. Por cada resposta correta, o concorrente sobe um patamar na árvore do dinheiro, até atingir o sétimo e último patamar da árvore, no valor de 50 mil euros. Quando lá chegar, deve tentar manter-se no topo, respondendo acertadamente às perguntas, de modo a assegurar o prémio máximo.

O concorrente tem um trunfo na manga: o seu acompanhante, que o vai auxiliar nas rondas especiais: Ronda Bónus e Super Joker. Ao fim de quatro perguntas, o concorrente tem a hipótese de ganhar 1 ou 2

Jokers extra na Ronda Bónus. Seguem-se mais quatro perguntas e terá de novo a oportunidade de ganhar mais dois Jokers extra, numa segunda Ronda Bónus, para enfrentar as quatro derradeiras perguntas. O acompanhante desempenha ainda um papel fundamental no Super Joker, onde dá o seu contributo numa única pergunta do jogo”.RTP.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Ponte de Lima

Bar proibido de colocar stand na Vaca das Cordas mete Câmara de Ponte de Lima em tribunal

Empresário mudou, recentemente, da Superbock Group (antiga UNICER), que patrocina o evento, para a Central de Cervejas (Sagres)

em

Foto: O MINHO

Um empresário de Ponte de Lima, da área da restauração, vai avançar com um processo judicial contra a Câmara por lhe ter sido nega a colocação de um stand na via pública, na Vaca das Cordas que, hoje, se realiza.

Flávio Mimoso, dono do Chusso Bar, na zona da conhecida Rampinha, revelou a O MINHO que vai, também, apresentar uma queixa na Autoridade da Concorrência.

Em causa, uma alegada ‘guerra’ com o patrocinador oficial do evento. Durante sete anos, o empresário foi cliente da Superbock Group, antiga UNICER, marca que patrocina a Vaca das Cordas, mas “porque estava descontente com o serviço”, mudou, recentemente para a Central de Cervejas.

Foto: O MINHO

O primeiro pedido para a instalação de um stand foi indeferido pela chefe de divisão da autarquia e foram dados 10 dias para o empresário apresentar justificações para que decisão fosse revista.

Segundo Flávio Mimoso, “eu sei que há um protocolo mas a justificação apresentada ia no sentido de fazer cocktails e gins, num stand descaracterizado, tal como fazem muitos outros empresários que vendem comida, por exemplo”.

No fundo, “era vender outras bebidas que não estão abrangidas pelo protocolo”. A Câmara, através da mesma chefe de divisão, voltou a indeferir o pedido.

Foto: O MINHO

“É uma situação ilegal” até porque “hão me podem obrigar a comprar bebidas que não são da UNICER à UNICER!”, refere o empresário.

Flávio Mimoso sente-se discriminado e vai avançar com acções judiciais “até porque noutros concelhos, onde também há protocolos, nunca se viu nada assim”.

Resposta da Câmara

Contactado por O MINHO, o presidente da Câmara de Ponte de Lima, Víctor Mendes, é parco em palavras: “temos um protocolo assinado e temos que o cumprir”, isto é, o protocolo refere que na via pública só se podem vender bebidas da Superbock Group.

Recorde-se que este mesmo protocolo é mais abrangente e integra as iniciativas inseridas no Ponte de Lima Com Vida, onde estão, por exemplo, também, as Feiras Novas.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Arquiteto de Ponte de Lima ganha dois prémios no Azerbaijão

Baku International Architecture Award

em

Chalé das Três Esquinas. Foto: DR

A Tiago do Vale Arquitectos, de Ponte de Lima, acabou de ser duplamente distinguida na quarta edição do Prémio Internacional de Arquitectura de Baku, Azerbeijão.

Um dos segredos mais bem guardados da arquitectura está a ser reconstruído em Ponte de Lima

O Chalé das Três Esquinas foi galardoado com o Primeiro Prémio da categoria de Recuperação de Interiores Históricos.

O Espigueiro-Pombal do Cruzeiro foi distinguido com uma Menção Honrosa na categoria de Reabilitação e Reconstrução de Edifícios Históricos.

Arquiteto de Ponte de Lima triplamente distinguido em competição de Nova Iorque

O Baku International Architecture Award é um prémio bienal organizado pelo Ministério da Cultura da República do Azerbaijão. A edição deste ano, integrada no programa do Fórum Internacional de Arquitectura, focou-se sobre os temas da reabilitação e reconstrução de património arquitectónico.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Alunas de Ponte de Lima participam em concurso de robótica na Alemanha

Clube de Robótica do Agrupamento de Escolas de Freixo

em

Foto: Divulgação

O Clube de Robótica do Agrupamento de Escolas de Freixo, em Ponte de Lima, foi convidado para participar na Liga de Busca e Salvamento Júnior do Robocup Euro 2019, que se realizará em Hannover, Alemanha, entre os dias 21 e 23 de junho.

O convite é resultado da prestação da equipa no Festival Nacional de Robótica 2019. O projeto traduz-se num robot capaz de efetuar seguimento de linha, com o objetivo de alcançar a área onde as vítimas simuladas devem ser detetadas e salvas, cumprindo um determinado número de tarefas/ações.

“O convite para este evento é um reconhecimento da qualidade do trabalho que os alunos do Clube de Robótica de Freixo têm desenvolvido e apresentado nas competições nacionais, podendo a participação nesta prova europeia permitir uma significativa evolução para novos projetos. Releva ainda o crescente envolvimento nos projetos, com resultados muito positivos, de alunas, contribuindo assim, para a divulgação e motivação das raparigas para o ingresso em áreas de estudo e investigação onde ainda constituem uma minoria, sendo esta equipa constituída apenas por alunas”, diz o Agrupamento de Escolas de Freixo, em comunicado.

A atividades desenvolvidas pelo Clube de Robótica de Freixo visam desenvolver trabalhos tecnológicos idealizados pelos alunos com a coordenação dos professores. Em termos globais, este projeto justifica-se pelo grande interesse por parte dos alunos e por facilitar o desenvolvimento de competências e domínios STEM, em áreas científicas e tecnológicas atuais e de relevância futura, colmatando lacunas na formação dos alunos, em particular, no domínio da literacia tecnológica.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares