Seguir o O MINHO

Ave

“Encerrou restaurante e até das gorjetas se apropriou”

em

O Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria do Norte vai apresentar uma queixa-crime contra a gerência do restaurante Solar do Arco, em Guimarães.

De acordo com a CGTP, a gerência do estabelecimento fechou as suas portas, no dia 30 de novembro, deixando cinco trabalhadores sem emprego e sem os devidos pagamentos.

“A gerência do Restaurante Solar do Arco, em Guimarães, encerrou o estabelecimento e não pagou os créditos laborais aos trabalhadores, apropriou-se indevidamente das gorjetas dos trabalhadores do mês de novembro e não entregou, sequer, o modelo para o desemprego aos trabalhadores, deixando-os sem qualquer proteção social”, afirmou a CGPT.

De acordo com o Sindicato dos trabalhadores da Hotelaria do Norte, o restaurante tinha “uma boa ocupação”, acusando o mesmo de ter obtido uma grande receita na noite anterior ao encerramento, uma vez que “esteve cheio de clientes”.

“Não havia nenhuma razão para a gerência ter procedido ao seu encerramento e só uma má gestão ou interesses inconfessáveis pode ter levado ao encerramento do restaurante”, sublinhou.

Segundo a CGTP, este encerramento é ilícito e a gerência “incorre na prática de um crime previsto e punível com pena de prisão até 2 anos e pena de multa até 240 dias, nos termos do previsto no artigo 316.º do Código do Trabalho”.

Populares