Seguir o O MINHO

Braga

Em maio de 1999, Braga ficou maior: abriu o Braga Parque – foi há 20 anos

Maior centro comercial a norte do Porto foi inaugurado a 13 de maio de 1999

em

Foto: Thiago Correia / O MINHO

Ícone da cidade de Braga neste século, o Braga Parque completou, esta segunda-feira, 20 anos. Foi inaugurado a 13 de maio de 1999, brilhava na cidade, naquela altura, o Braga Shopping, na Avenida Central. É propriedade da Urbaminho, S.A, empresa participada em 70 % pela Mundicenter SGPS e 30% por empresários bracarenses, que também é promotora, desde 2005, do Campus S. João, no Porto.

Com 180 lojas, mais de 2 mil postos de trabalho, 2.500 vagas de estacionamento e cerca de 8 milhões de visitantes por ano, o centro comercial é visto como um “comprovativo” do crescimento da capital do Minho, na sequência do fortalecimento da Universidade do Minho e da chegadas de empresas fortes, como a Bosch, e outros pólos tecnológicos e culturais.

António Afonso, director-geral do Braga Parque. Foto: O MINHO

“Se lembrarmos a zona em que está o Braga Parque há 20 anos, tinha a Universidade a seguir, mas a cidade terminava aqui”, recorda a O MINHO António Afonso, director-geral daquele shopping desde o primeiro dia.

“Aquilo que sentimos é que depois da abertura, a cidade cresceu muito para este lado. E orgulha-nos muito que, não só as pessoas de Braga, mas do Minho em geral, tenham a ideia de que o Braga Parque é um centro comercial à dimensão da cidade”, afirma.

Ana Paula Pereira, gerente da unidade da loja Vista Alegre. Foto: O MINHO

“Temos muitos clientes de Viana do Castelo, de Famalicão… espanhóis. As pessoas de outras cidades encaram o Braga Parque como deles também. É um shopping do Minho”, acredita Ana Paula Pereira, gerente da unidade da loja Vista Alegre, no shopping desde a sua inauguração.

Assinado pelo arquiteto Frederico Valassina, o projeto do Braga Parque já recebeu duas grandes expansões, uma em 2007, outra em 2009, o que permitiu a chegada de novas lojas, como a Fnac. Antes, o Braga Parque era um shopping de médias dimensões, agora conta com 54 mil metros quadrados de área de construção.

Numa das expansões, por exemplo, o centro comercial acabou por agregar o então hipermercado Feira Nova, atual Pingo Doce, que ficou mais pequeno e abriu espaço para a Primark.

“O shopping há 20 anos não tinha este tamanho, nem o mesmo número de lojas, e tinha menos marcas de renome e grandes grupos”, diz Ana Paula, como é conhecida por todos no local.

“O Braga Parque conseguiu conquistar este espaço, acabou por atrair as marcas que não estavam no início e que o tornam neste momento num shopping grande, que não fica nada atrás dos que ficam em outras cidades”.

Para o director-geral, a evolução do centro comercial surgiu naturalmente.

“Evoluiu porque foi uma novidade em Braga, um centro comercial do género. Foi entrando no hábito das pessoas e foi fazendo parte da cidade. Por outro lado evoluiu porque o próprio edifício evoluiu. O Braga Parque foi muito particular porque teve várias expansões, e, como um ser vivo, tornou-se maior no que é hoje”, completa António Afonso.

Apesar de ser o maior centro comercial a norte do Porto e atrair visitantes de todo o Minho e da Galiza, o Braga Parque caracteriza-se por ser um shopping dentro da cidade, que acaba por entrar na rotina dos bracarenses.

A localização acabou por contribuir para este perfil. O Braga Parque está na maior freguesia do concelho – São Victor – e muito próximo do campus de Gualtar da Universidade do Minho, do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), de milhares de habitações e também do centro histórico.

“Somos um centro comercial muito grande, mas de cidade. O Braga Parque tem o perfil que atrai pessoas de toda a zona norte, que vêm ao fim de semana. Mas, por estar dentro da cidade, para os bracarenses está no dia-a-dia das pessoas. As pessoas vêm logo cedo para o supermercado, clínica dentária, e uma data de serviços, [pelo que] somos um centro comercial de frequência diária, um ponto de encontro para tomar um café, encontrar os amigos”, salienta o director-geral.

“O shopping está muito perto destes pólos culturais e muito importantes que fazem de Braga uma cidade importante, e ao mesmo tempo, o Braga Parque é um pólo comercial por excelência. É possível um shopping enquadrar-se na cultura e no dinamismo e no crescimento económico da cidade”, analisa Ana Paula.

O 20.º aniversário do Braga Parque está a ser celebrado pelas ruas de Braga e na região do Minho, com uma campanha de multimeios, sob o tema “Fazemos todos 20 anos”.

Na semana passada, o centro promoveu um shopping day, com iniciativas alusivas aos anos 1990, tendo recebido um concerto dos GNR no seu interior.

Até ao final do ano, o Braga Parque tem preparadas várias surpresas, que vão desde exposições a retratar a sua evolução, numa mensagem de agradecimento a todos os que fazem parte da história do centro, a ativações especiais de aniversário e passatempos.

Anúncio

Braga

Três bombeiros de Póvoa de Lanhoso infetados com covid-19

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Três bombeiros da corporação da Póvoa de Lanhoso estão infetados com covid-19, confirmou O MINHO junto de fonte daquela associação humanitária.

Ao que apurámos, os três elementos são voluntários, não recebendo qualquer salário da corporação, e encontram-se agora em isolamento obrigatório.

Face aos resultados positivos, conhecidos este domingo, outros 16 bombeiros foram colocados em isolamento profilático por terem contactado com os operacionais contagiados.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, o concelho de Póvoa de Lanhoso regista 58 casos de infeção pelo coronavírus.

Continuar a ler

Braga

BE repudia ‘expulsão’ dos feirantes do Mercado Municipal de Braga

Protesto

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A comissão concelhia de Braga do Bloco de Esquerda (BE), veio hoje a público “repudiar” o afastamento provisório dos feirantes do Mercado Municipal para outro local, afastado do centro da cidade.

Os bloquistas criticam o processo de relocalização e acusam a autarquia de não ter preocupações com os feirantes, alegando que os mesmos não foram ouvidos por Ricardo Rio, presidente da Câmara.

“No contexto actual, em que cerca de 100 famílias se encontram privadas de rendimentos provenientes do seu trabalho, a única medida que a CMB tem para com estes trabalhadores é expulsá-los do local onde sempre estiveram”, acusam.

Consideram ainda que, na localização junto ao Mercado Municipal, é possível adaptar e assim garantir que as condições de segurança necessárias bem como as recomendações da DGS se cumpram, ao contrário da Alameda do Estádio, onde os feirantes serão alocados temporariamente.

Continuar a ler

Braga

Polícia Municipal de Braga passa a ter turno noturno a partir de 01 de junho

Segurança

em

Foto: Divulgação

O terceiro turno da Polícia Municipal de Braga entra em funcionamento a 01 de junho, com a incorporação plena de 15 novos elementos, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a autarquia refere que este novo turno vai “permitir o alargamento do horário de funcionamento da Polícia Municipal ao período noturno e aos fins-de-semana, atuando das 07:00 às 03:00.

Para o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, a incorporação dos novos elementos constitui um momento importante para a valorização pública da PM, que passa a contar com um efetivo de 48 agentes.

“Durante anos houve muitas críticas e reservas por parte dos cidadãos em relação à actuação da PM e dos seus agentes. Hoje, essa realidade está completamente ultrapassada”, assegurou durante a cerimónia que assinalou a integração dos novos elementos.

O autarca anunciou ainda que o município irá retomar o processo de promoção profissional dos agentes já durante o próximo ano: “Em 18 anos só houve uma promoção nas carreiras e julgamos que isso é fundamental para poder incentivar o desempenho dos agentes”.

Durante o próximo ano, o município irá assumir novas responsabilidades na área da gestão do trânsito o que, segundo Ricardo Rio, irá exigir a actuação da PM em articulação com as demais forças de segurança.

“Todas estas mudanças visam contribuir para a valorização da PM e para servir melhor os cidadãos. Estamos muito satisfeitos e confiamos no vosso desempenho”, declarou.

O ano de 2020 fica ainda marcado pelo início de funções do novo comandante da PM, Leandro Barbosa Ferreira.

Continuar a ler

Populares