Seguir o O MINHO

Braga

Diretor nacional da PSP “garantidamente, não apanhou o vírus em Vila Verde”

Covid-19

em

Superintendente-Chefe Magina da Silva. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O superintendente-chefe Manuel Magina da Silva, diretor nacional da PSP, está em isolamento domiciliário depois de ter testado positivo para a covid-19. O responsável pela polícia nacional esteve, nos dias 04 e 05 de outubro numa prova de tiro prático em Vila Verde, mas não terá sido aí que apanhou o vírus.

Em declarações a O MINHO, o Clube de Tiro Bracara Augusta, organizador do evento, assegura que Manuel Magina da Silva não foi infetado no complexo de tiro de Cabanelas, em Vila Verde, uma vez que, dos mais de 100 participantes, não existe mais ninguém com sintomas ou que tenha realizado teste e o mesmo acusasse positivo.

Em comunicado enviado à nossa redação, aquela associação explica que as medidas de contingência aplicadas na prova foram “bastante restritivas”, com a circulação dos praticantes a ser condicionada e devidamente sinalizada, o uso obrigatório de máscara e álcool-gel, para além do cumprimento das devidas distâncias de segurança.

“Garantidamente, o senhor diretor nacional da PSP não foi infetado na prova Bracara Augusta”, conclui a mesma nota. O MINHO sabe que há uma forte probabilidade do contágio ter-se dado nos últimos dias, já em Lisboa.

Recorde-se que o responsável máximo da polícia em Portugal sentiu-se indisposto na segunda-feira e realizou o teste de despistagem ao novo coronavírus, recebendo um resultado positivo da infeção.

Magina da Silva está agora em casa, sem sintomas da doença, mas em isolamento obrigatório, comandando as hostes da polícia nacional por via remota, com colaboração do diretor-adjunto, superintendente-chefe Constantino Ramos.

O superintendente-chefe esteve nos dias 04 e 05, no Complexo de Tiro de Cabanelas, concelho de Vila Verde, para participar no Bracara Augusta Match, um campeonato de tiro prático que juntou dezenas de praticantes vindos de todo o país e também do estrangeiro.

Populares