Seguir o O MINHO

Famalicão

Detido com 3,30 g/l de álcool no sangue em Famalicão

em

Um homem de 37 anos foi detido, esta quinta-feira, em Vila Nova de Famalicão, por condução sob efeito do álcool, anunciou hoje o Comando Distrital da PSP de Braga.

O condutor foi mandado parar por aquela polícia na rua Duque de Loulé, durante a madrugada, tendo acusado uma taxa de 3,30 g/l de álcool no sangue.

O indivíduo foi presente ao Tribunal de Famalicão.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Vieira de Castro vai ampliar instalações em Famalicão

Líder portuguesa na produção e exportação de bolachas e de vários produtos alimentares

em

Foto: Divulgação

A empresa Vieira de Castro, S.A. escolheu novamente o grupo Gabriel Couto, ambos de Famalicão, para a construção da ampliação do Armazém de Produto Acabado e Cais de Carga, um projeto que tem a assinatura do Atelier “Arqueuro – Gab. de Arquitetura e Engenharia”.

“Este é mais um desafio aliciante e fundamental no crescimento de uma grande e histórica empresa famalicense, como é o caso da Vieira de Castro, que demonstra uma total confiança na nossa construtora, já que este é o segundo projeto de ampliação que nos é confiado à nossa responsabilidade, nos últimos anos”, disse o CEO da Gabriel Couto, Carlos Couto.

A Vieira de Castro, fundada em 1943, é a marca líder portuguesa na produção e exportação de vários produtos alimentares, exportando para vários mercados em todo o mundo. Esta empresa minhota possui neste momento três fábricas em Portugal, e produz cerca de 15 mil toneladas por ano, das quais exporta cerca de metade para mais de 50 países.

“A Vieira de Castro investiu nos últimos tempos mais de 20 milhões de euros, num processo contínuo de expansão para assegurar um crescimento sustentado, tendo fechado o exercício de 2018 com uma faturação muito próxima dos 40 milhões de euros. Aos 75 anos a marca Vieira de Castro continua a revelar sinais de vitalidade, confiança e visão de futuro, características próprias de uma empresa famalicense com um ADN de permanente audácia e arrojo constante”, diz a empresa em comunicado.

Fundada há 75 anos, a Vieira de Castro tem atualmente três gamas de produtos: as bolachas, que valem 81% das receitas e têm várias categorias, como Água e Sal, Digestivas ou Maria; nos chocolates destacam-se as amêndoas e drageias; e a gama de rebuçados Mentolis e Flocos de Neve, sendo que metade das vendas da empresa é proveniente da exportação, com os mercados do Brasil, Reino Unido, Angola, França, China, Japão e Finlândia a equivalerem a cerca de 30% do seu volume de negócios.

A empreitada em epígrafe consiste na ampliação do Armazém de Produto Acabado e Cais de Carga. O armazém a ampliar vai ter uma estrutura em pórtico (pilares e vigas) em betão pré-fabricado, fachadas em painel arquitetónico em betão pré-fabricado, com a empena de fecho do topo, sobre o armazém existente, em estrutura metálica. A nova nave industrial terá um comprimento máximo de 84,65m e uma largura total de 36,15m, possuindo uma cércea de 15,90m, e totalizando uma área total de 3.004,80m2.

Faz ainda parte da empreitada a ampliação do pavilhão de expedição do produto acabado, na qual está prevista a construção de 10 novos cais de carga/descarga, com portões seccionados e plataforma móvel e respetivos foles de encosto e guias de pavimento. Este projeto de ampliação materializa-se por extensão do pavilhão existente, com o mesmo princípio e soluções construtivas, totalizando um aumento de área total na zona de expedição do produto acabado em cerca de 1.200,00 m2.

Está ainda prevista a intervenção ao nível da envolvente exterior, com a construção de diversos novos lugares de estacionamento de veículos ligeiros e pesados, assim como a intervenção ao nível dos arruamentos e passeios adjacentes aos novos edifícios. O espaço exterior destinado a espaços verdes também mereceu uma especial atenção.

A coordenação, gestão e fiscalização desta empreitada estará a cargo da empresa “IGM Project Management”.

Continuar a ler

Famalicão

Violenta colisão provoca um ferido encarcerado na estrada que liga Famalicão e Guimarães

Em Requião

em

Foto: Facebook de Paulo Machado / Grupo "Moina na Estrada"

Uma violenta colisão na Estrada Nacional (EN) 206, que liga Vila Nova de Famalicão e Guimarães, provocou esta terça-feira dois feridos, um dos quais ficou encarcerado, em Requião.

Segundo disse a O MINHO fonte dos bombeiros, as vítimas, ambas do sexo feminino, têm 39 e 42 anos de idade. O alerta para o acidente rodoviário foi recebido às 12:23.

Foto: Facebook de Paulo Machado / Grupo “Moina na Estrada”

No local, prestaram assistência os Bombeiros Voluntários de Famalicão e Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Centro Hospitalar do Médio-Ave, para onde os feridos foram transportados.

Continuar a ler

Famalicão

Famalicão cede gratuitamente projetos de florestação e oferece plantas

Programa ambiental “24 mil árvores até 2025”

em

Foto: CM Famalicão

A Câmara de Vila Nova de Famalicão está a ceder gratuitamente projetos de florestação e reflorestação, oferendo também plantas e árvores autóctones, como pilriteiros, medronheiros, faias, cerejeiras bravas, plátanos bastardos, amieiros e salgueiros, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado à Lusa, a autarquia refere que a iniciativa, inserida no programa ambiental “24 mil árvores até 2025”, destina-se a proprietários de terrenos que estão por lei obrigados a ter aquele tipo de projetos.

Os proprietários que aderirem ao projeto, explica o texto, “têm apenas realizar os trabalhos de preparação dos terrenos para a plantação das árvores e autorizar a presença de técnicos da autarquia e de voluntários para a realização de tarefas necessárias à plantação de árvores e cuidados posteriores por um período de cinco anos”.

A autarquia exige ainda que os proprietários se abstenham de abater as árvores plantadas por um período de mínimo de 15 anos.

A autarquia, por seu lado, “compromete-se a financiar o projeto de arborização dos terrenos que deverá ser submetido ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e a custear e ceder as árvores a plantar, ajustando com os proprietários as condições de plantação, respeitando os usos de propriedade”.

O projeto, além da reflorestação de terrenos privados, prevê a criação de berçários de espécies autóctones criados pelas eco-escolas e que depois integram estes projetos e uma campanha de adoção de árvores, que decorre várias vezes por ano, em Famalicão.

O objetivo daquele programa ambiental, salienta o município, é “reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras”.

A iniciativa arrancou em setembro 2016 e até ao momento já foram plantadas perto de 14 mil árvores ao abrigo deste projeto.

Continuar a ler

Populares