Seguir o O MINHO

Futebol

“Demos 45 minutos de avanço ao Braga”

João Henriques

em

Declarações do treinador João Henriques após o jogo Vitória SC – SC Braga (0-1), da quinta jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Guimarães:

João Henriques (treinador do Vitória SC): “Demos 45 minutos de avanço ao Braga na primeira parte. O Vitória da segunda parte já se assemelha ao que queremos. Só fomos curtos porque não finalizámos. O Sporting de Braga teve o domínio na primeira parte, mas marcou no remate que fez. Até teve as melhores oportunidades na segunda parte. O Braga foi mais eficaz e pragmático. O Vitória precisa de ser mais eficaz e pragmático para marcar.

Fizemos uma primeira parte no Bessa [no triunfo sobre o Boavista, por 1-0] e uma boa segunda parte hoje. Mas meias partes não chegam. Precisamos de estender este período. Na segunda parte, o Braga não consegue fazer nenhuma saída. Na primeira, deixámos o Sporting de Braga sair para o ataque. Na segunda, tivemos vários remates que não enquadrámos com a baliza. Com mais critério e pragmatismo, poderíamos ter conseguido mais resultados. O Vitória da segunda parte é aquele Vitória que, no futuro, vai ser assim por 90 minutos.

São poucos [golos]. Pelo caudal ofensivo que teve na segunda parte, o Vitória tem de fazer mais [golos]. Queremos mais chegada à área e mais presença. Com os jogadores que temos na frente, vamos fazer mais golos. Se a primeira parte tivesse sido melhor, teríamos saído daqui com a vitória. O Vitória tem de ser agressivo com e sem bola, independentemente do adversário e do campo. Vamos fazer mais golos e ter mais consistência. A equipa está comprometida com as ideias que vão sendo trabalhadas.

Se os adeptos estivessem no estádio, teriam sido uma mais-valia para a equipa, principalmente na segunda parte, porque conseguiriam empolgar ainda mais os nossos jogadores. Na segunda parte, fomos para cima do Braga, porque fomos melhores. Não me venham com cansaço. É preciso ser-se coerente com a ideia de que se precisa de jogar de três em três dias. O Braga foi melhor na primeira parte e o Vitória na segunda. O resultado é de 1-0, porque [os jogadores do Braga] foram mais eficazes.

Vamos mudar isso no próximo jogo, em Barcelos [com o Gil Vicente]. Entramos em todos os jogos da mesma forma, apesar de este ser um dérbi, que as pessoas gostam de ver. Os adeptos mereciam ver este jogo, mas não são carros de Fórmula 1. Se fossem carros de Fórmula 1, poderiam ver, mas o futebol é o desporto do povo, dos pobres, e não podem”.

Populares