Seguir o O MINHO

Futebol

“O Matheus só fez uma defesa”

Carlos Carvalhal

em

Declarações do treinador Carlos Carvalhal após o jogo Vitória SC – SC Braga (0-1), da quinta jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Guimarães:

Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Fizemos uma primeira parte de continuidade face ao passado recente. Não digo que poderíamos sentenciar o jogo, porque 2-0 não sentencia nada, mas tivemos oportunidades para fazer esse resultado e poderíamos tê-lo feito. Na segunda parte, esperávamos uma reação do Vitória. Tem boa equipa, com bons jogadores. A nossa capacidade de pressão à frente já não era à mesma. Perdemos frescura. O Vitória começou a entrar pela nossa estrutura. Houve ali um ou outro remate perigoso, mas o Matheus só fez uma defesa. As melhores oportunidades da segunda parte foram nossas: a do Galeno, na esquerda, e a do Schettine, isolado.

A nossa equipa tem uma capacidade grande de ter bola. Fomos a equipa que mais ataques fez na primeira jornada da Liga Europa – 22 ataques [contra o AEK de Atenas]. A equipa tem mantido essa tónica, essa postura de procurar golos e de criar oportunidades.

Gostamos de uma vitória assim, com os jogadores a sofrerem. Terminámos o jogo com nove jogadores, em sofrimento. Fechámos a nossa baliza e procurámos o golo. Jogámos de forma estoica. Jogámos com nove jogadores e não concedemos oportunidades ao adversário. Estou orgulhoso da equipa. Ainda não tínhamos testado a capacidade de sofrimento da equipa. Estava ‘mortinho’ por ter um jogo destes. Vamos ganhar mais jogos assim, porque temos uma equipa com caráter.

É uma entrada para parar o contra-ataque [sobre o lance que originou os desacatos entre jogadores]. O árbitro entendeu que deveria ser vermelho [a David Carmo]. Possivelmente, é. São situações do jogo. A entrada é muito brusca e depois há empurrões em simultâneo. Não devia acontecer, mas acontece.

É sempre uma incógnita [o que o jogo pode ser quando se fica reduzido a nove jogadores]. Nunca preparámos a equipa para jogar com duas linhas de quatro [jogadores]. Com duas expulsões, é complicado [gerir o jogo]”.

EM FOCO

Populares