Seguir o O MINHO

Braga

Da Bioengenharia à arte de receber refugiados, tudo tem a sua ciência

Mais pormenores, hoje, num bar da cidade de Braga

em

Foto: Divulgação

O PubhD UMinho retoma o encontro com o seu público de Braga e apresenta duas investigadoras dispostas a explicar os seus projetos em bioengenharia e em educação de adultos e intervenção comunitária. Hoje, há mais uma sessão, pelas 21:15 no Barhaus. A entrada é gratuita.

Catarina Moura concluiu em 2018 o seu doutoramento em bioengenharia, engenharia dos tecidos e microscopia na Universidade de Southampton.

Durante quatro anos estudou formas de criar uma nova técnica de imagem que pudesse contribuir para a monitorização e controle de ossos e cartilagens em crescimento e regeneração. “Quando uma pessoa parte um osso por vezes demora muito tempo até que o osso e a cartilagem voltem a sua função normal”, explica Catarina.

E refere ainda que no laboratório inglês, e numa feliz combinação de esforços com o Institute for Life Sciences e o Centre for Human Development, Stem Cells and Regeneration, tentou melhorar a capacidade de crescimento e regeneração de ossos e cartilagens sob monitorização.

A tarefa mostrou-se complexa, mas a combinação de conhecimentos em química, física e medicina resultou num novo sistema de imagem que permite visualizar o crescimento dos tecidos sem que as células se alterem ou morram. É sobre esta promissora técnica de microscopia e das vantagens que poderá significar para a engenharia de tecidos e medicina regenerativa que Catarina Moura vai falar no PubhD UMinho.

Maria João Faria terminou há pouco o mestrado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária no Instituto de Educação da Universidade do Minho inserida no projeto IntegrArte.

O projeto envolveu famílias refugiadas oriundas do Congo, Ucrânia e Bangladesh e teve como objetivo conceder a estas pessoas ferramentas e oportunidades de integração na comunidade de acolhimento.

Para o efeito foram promovidas diversas atividades, desde visitas guiadas a cidades portuguesas, a audição de música portuguesa, a experimentação da gastronomia nacional e, claro, a aprendizagem de português. Como resultado verificou-se que cada um dos membros das famílias envolvidas no projeto evidenciou conhecimento adquirido sobre a realidade sócio cultural portuguesa.

“O projecto IntegrArte contribuiu para uma melhoria da qualidade de vida destas famílias pelo facto de trabalhar a inclusão das mesmas com um acompanhamento quase diário”, explica Maria João que realça o facto de esta iniciativa “dar a conhecer a pessoas e entidades a situação dos refugiados, alargando desta forma a onda de entreajuda e compreensão relativamente a este público”.

Anúncio

Braga

Mais de mil ‘sambaram’ no Carnaval brasileiro de Braga

O grupo “Minho de Janeiro”, organizador do primeiro bloco de Carnaval brasileiro organizado em Braga, juntou, ao longo da tarde e noite deste domingo, mais de mil participantes no jardim dos Chorões, junto ao Campo das Hortas, à entrada do centro histórico da cidade.

em

Foto: O MINHO

O grupo “Minho de Janeiro”, organizador do primeiro bloco de Carnaval brasileiro organizado em Braga, juntou, ao longo da tarde e noite deste domingo, mais de mil participantes no jardim dos Chorões, junto ao Campo das Hortas, à entrada do centro histórico da cidade.

Desde as 13:00, grupos de cidadãos de toda a região do Minho e do distrito do Porto foram compondo o espaço, que continha um palco por onde passaram vários artistas brasileiros.

Segundo Bruno Guttman, organizador, esta festa serviu para “matar saudades” do Carnaval brasileiro.

Continuar a ler

Braga

PSD Braga promove debate sobre a eutanásia

No Hotel Mercure

em

Foto: DR / Arquivo

A comissão política concelhia de Braga do PSD promove, na próxima quarta-feira, um debate sobre a morte medicamente assistida, foi hoje anunciado.

Em comunicado, aquela estrutura aponta o tema como “de interesse local e nacional”, para ser debatido em “fórum de ideias” e “motivar a discussão em torno das questões ralacionadas” com a eutanásia.

O debate, que terá início às 21:15, no Hotel Mercure e é aberto à comunidade, contará com a participação de Ricardo Baptista Leite, médico e vice-presidente do grupo parlamentar do PSD e Paulo Baldaia, jornalista e comentador político.

Recorde-se que a Assembleia da República aprovou na generalidade, na passada quinta-feira, os cinco projetos para despenalização da morte medicamente assistida.

Continuar a ler

Braga

Emigrante de Vieira do Minho morre em incêndio no Luxemburgo

Óbito

em

Foto: DR

Bruno Mota, natural do concelho de Vieira do Minho, perdeu e vida na sequência de um incêndio durante a madrugada de sábado, que deflagrou num prédio na localidade de Sanem, no Luxemburgo.

A vítima mortal terá sido encurralado pelas chamas que deflagraram no primeiro andar do edifício, tendo dado alerta do incêndio às autoridades.

Bruno não conseguiu escapar de dentro do apartamento, acabando por ser encontrado pelos bombeiros já cadáver.

Segundo relata o Jornal de Luxemburgo, a vítima era uma figura bastante conhecida por entre a comunidade local, através da resturação.

Ainda não há data para as cerimónias fúnebres.

Continuar a ler

Populares