Seguir o O MINHO

Futebol

“Continuamos sem perder em casa”

Declarações de Vítor Oliveira

em

Declarações de Vítor Oliveira após o jogo entre Gil Vicente e Vitória de Guimarães, para a 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado este domungo,em Barcelos e que terminou empatado 2-2:

– Vítor Oliveira (Treinador do Gil Vicente): “O resultado aceita-se, com algum mau estar, depois de termos estado a ganhar por 2-0, mas é justo. Fomos melhores na primeira parte e o Vitória na segunda. Penso que houve mais mérito na nossa primeira parte do que demérito do Vitória.

Na segunda, houve mérito do Vitória, mas algum demérito nosso. Não soubemos ter bola e ficámos remetidos sistematicamente atrás. Quem faz isso contra uma equipa com a qualidade do Vitória, arrisca-se a isso. Continuamos sem perder em casa, o que é sempre um incentivo para o próximo jogo. Fizemos mais um ponto numa prova de regularidade, mas não estamos contentes com o resultado.

Se pregássemos alguns ‘sustos’ como na primeira parte, o Vitória não se expunha tanto. Dessa forma, eles acreditaram e chegaram ao empate. Mas estamos a falar de duas realidades distintas, em que o Vitória aposta para ir à Europa e nós para a continuidade na I Liga. Podemos lutar contra a realidade durante algum tempo, mas não sempre.

É um golo lindíssimo [o segundo do Gil Vicente], após uma jogada fantástica, que vale a pena rever. Os jogadores envolvidos têm de ficar orgulhosos.

A equipa começou com um rendimento muito irregular, mas estamos a normalizar. Temos carências como todas as equipas. Nos três jogos que faltam na primeira volta, podemos perfeitamente pontuar. Fazendo o balanço, estamos satisfeitos com a pontuação, com a evolução de alguns jogadores e da equipa, mas ainda falta um ADN que nos identifique.

[Sobre a contratação de Rúben Ribeiro] Não temos contado com o Bogdan e precisávamos de um homem com critério nos últimos 30 metros. Conheço bem o Rúben Ribeiro e esperamos que ele nos possa ajudar nessa pecha, principalmente contra equipas mais ‘pequenas’, que jogam mais fechadas e dão menos espaço e tempo para decidir.

A saída de jogadores é sempre uma possibilidade, até porque a questão financeira é um dos problemas do futebol português, mas para já não há indicação de qualquer saída”.

Anúncio

Futebol

António Salvador e Pinto da Costa “unidos” pela Taça da Liga

Jantar de gala da Taça da Liga

em

Foto: Divulgação / Liga Portugal

Nem sempre o relacionamento entre António Salvador (SC Braga) e Jorge Nuno Pinto da Costa (FC Porto) foi um mar de rosas.

Mas, ao longo do último ano, foram já duas as vezes que dois dos três presidentes mais antigos da I Liga (a par de Carlos Pereira, no Marítimo) se encontraram ao redor de uma mesa.

A um dia de ser conhecido o próximo Campeão de Inverno, a tribuna presidencial do Estádio Municipal de Braga engalanou-se para receber o jantar oficial da final da Taça da Liga (Allianz Cup).

O evento juntou Salvador e Pinto da Costa, representantes dos clubes que atingiram a final, com o presidente da Liga Portugal, Pedro Proença.

Também presentes estiveram o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, e José Francisco Neves, membro do comité executivo da Allianz.

Destaque, ainda, para as presenças de Manuel Machado, presidente da AF Braga, e de José Lourenço Pinto, presidente da AF Porto.

Continuar a ler

Futebol

De 0 a 10, João Pedro Sousa dá “nota 11” à primeira volta do Famalicão

I Liga

em

Foto: Divulgação

O treinador do Famalicão, João Pedro Sousa, admitiu esta sexta-feira que, de 0 a 10, o plantel famalicense “merece nota 11” pelo desempenho na primeira metade da I Liga de futebol.

O técnico revelou-se bastante satisfeito com o trabalho conseguido pelo grupo e assumiu que quer dar seguimento ao que foi feito até agora.

“Dou nota 11. Foi uma primeira metade muito boa. Na primeira volta, só estivemos durante uma jornada abaixo do quarto lugar e estivemos muitas semanas no primeiro lugar. Estou muito contente com o que temos conseguido, agora não podemos pensar que as coisas estão terminadas. Temos muito para fazer e ainda temos uma meia-final da Taça para disputar que é muito importante para nós”, começou por dizer o técnico, que acredita que esta onda de sucesso do Famalicão é para continuar.

Sobre o adversário da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, João Pedro Sousa disse estar à espera de dificuldades impostas pelo Santa Clara, apesar de vir de uma série de resultados menos bons.

“É uma equipa que vem de alguns resultados difíceis. Contudo, atendendo à qualidade do plantel, da equipa técnica e da ideia de jogar, estou em crer quer vão voltar rapidamente às vitórias. Cabe-nos, a nós, adiarmos esse regresso. Na última jornada, o Santa Clara fez um jogo muito competente em Guimarães e é isso que esperamos, um Santa Clara que vem de uma alteração do esquema tático e que em Guimarães mostrou ter comportamentos diferentes, conseguindo anular, em determinados períodos do jogo, uma equipa forte como é o Vitória. O Santa Clara vai tentar dificultar ao máximo a ligação da primeira para a segunda fase, com o losango a tentar limitar os espaços anteriores, mas trabalhámos durante a semana para ultrapassar isso”, disse.

João Pedro Sousa defendeu ainda que, no final das contas do campeonato, um “oitavo lugar não será suficiente”, ainda assim, não quis falar em competições europeias.

“Se estivemos tanto tempo em primeiro lugar, se estivemos uma única jornada abaixo do terceiro lugar, temos que pensar da mesma forma para a segunda metade da prova. Não podemos pensar que o oitavo lugar será suficiente. O nosso grande objetivo é a permanência e esse vai ser cumprido, vamos lutar por fazer outros 31 pontos, mas se isso não acontecer não será, de todo, um insucesso”, finalizou o treinador.

O Famalicão, terceiro classificado, com 31 pontos, recebe este domingo, às 15:00, o Santa Clara, no 14.º lugar, com 17, num encontro da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Porto põe mais pressão em cima do Braga

Sérgio Conceição “tranquilo” para a final da Taça da Liga

em

Foto: Divulgação / FC Porto

O treinador do FC Porto disse esta sexta-feira esperar um jogo diferente contra o SC Braga, que estará mais pressionado na final da Taça da Liga de futebol do que na vitória para o campeonato de sexta-feira.

O técnico dos ‘dragões’ salientou a vontade de toda a equipa conquistar o primeiro troféu da época e lembrou o trabalho desempenhado todos os dias para que isso possa acontecer.

“A vontade de ganhar todos os jogos é enorme. No que toca ao trabalho diário, a vontade dos jogadores é incrível. Para nós, todos os jogos são finais, quer nas taças, quer no campeonato, onde perdendo qualquer ponto fica difícil. Os jogos, para nós, são todos finais. Estamos habituados a este tipo de pressão, estamos num clube grande que vive de títulos”, disse.

Em relação às diferenças deste jogo para o da 17.ª jornada da I Liga, que os bracarenses venceram por 2-1 no Estádio do Dragão, Sérgio Conceição salientou a tranquilidade com que os bracarenses foram para o encontro da passada sexta-feira.

“Se calhar o Braga, perdendo aqui, não ia diferenciar muito o que é a sua posição na tabela. Vieram com responsabilidade, mas também alguma tranquilidade. Amanhã será diferente, é um jogo de decisão, o chamado mata-mata. Em termos de pressão para o jogo, penso que será um bocadinho diferente para o Braga. Aqui os jogos são todos com pressão de ganhar”, lembrou.

A Taça da Liga é o único troféu que falta no museu do Dragão apesar de o FC Porto já ter disputado três finais e, hoje, o técnico esclareceu que não existe mais pressão para o jogo pelo facto de os ‘portistas’ nunca terem arrecadado a Taça da Liga.

“A vontade de ganhar todos os jogos é enorme. A vontade dos jogadores no trabalho diário é incrível. Os jogos são todos finais para nós, sejam os que definem títulos, sejam os do campeonato em que perdendo qualquer ponto fica difícil. A Taça de Portugal é igual. São todos finais. Estamos habituados a este tipo de pressão, faz parte do andamento normal de um clube grande que vive de títulos. Estamos completamente focados no título em si e não na sua importância por outros fatores”, disse ainda.

Danilo foi reintegrado hoje nos trabalhos com o restante plantel, no entanto a presença do médio no jogo com o Sporting de Braga ainda não é certa, conforme explicou o treinador dos ‘azuis e brancos’.

“Hoje foi a primeira unidade de treino que fez. Não tive oportunidade de saber como o jogador reagiu. Não é nenhum tipo de ‘bluff’ e não sabemos se está a 100%. Mas, independentemente de quem jogar, o compromisso de todos os jogadores é total. Estou completamente tranquilo em relação a isso”, explicou o técnico em conferência de imprensa de antevisão à final da Taça da Liga.

O treinador confirmou ainda que Pepe, Nakajima e Zé Luís são baixas devido a lesão.

“Os jogadores que estiveram de fora no último jogo por lesão vão continuar de fora. Mas temos de olhar para os disponíveis e ir à luta. O caso do Pepe e do Nakajima são exatamente iguais. O Zé Luís, como sabem, é um problema num joelho”, afirmou ainda.

O FC Porto e o SC Braga defrontam-se este sábado, às 19:45 horas, no Estádio Municipal de Braga, na final da Taça da Liga.

Continuar a ler

Populares