Seguir o O MINHO

Braga

Câmara de Vila Verde pioneira no país em programa de saúde mental dos colaboradores

Programa ‘Mind at Work’

em

Imagem via Google maps

A Câmara de Vila Verde, através dos seus colaboradores, foram pioneiros, a nível nacional, na implementação de um programa de promoção da saúde e bem estar, anunciou Filipa Palha, professora e coordenadora do programa Mind at Work. 

O MINHO falou com a responsável que indicou que as notícias, lançadas ontem a público, apontando que 1 em cada 6 colaboradores daquele município têm diagnóstico psiquiátrico, não correspondem à verdade, após erro de interpretação dos dados fornecidos pela própria à Agência Lusa.

De acordo com Filipa Palha, “em momento algum da implementação do programa na Câmara de Vila Verde, foi feito um diagnóstico psiquiátrico dos colaboradores”.

Um em cada seis colaboradores apresenta diagnóstico psiquiátrico

“A informação de que 1 em cada 6 colaboradores apresenta um diagnóstico psiquiátrico baseia-se em dados oriundos de diversas publicações (ex. Rede Europeia para a Promoção da Saúde no Trabalho 1 , 5º Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho 2 ; Wing, 1994 3 ), que estão na base da necessidade de se abordar o tema da saúde mental e do bem estar no local de trabalho”, explica.

“A Câmara Municipal de Vila Verde foi pioneira no contexto português, na implementação de um programa de promoção da saúde e bem estar dos seus colaboradores (SANUS) que integrou o Mind at Work, abordando aspetos relacionados com a saúde mental e o bem-estar psicológico”, acrescenta.

A coordenadora do programa lamenta, pois, qualquer incómodo que as notícias publicadas anteriormente possam ter causado aos colaboradores daquela autarquia.

Anúncio

Braga

Moradores de prédio em Braga desesperam sem eletricidade desde a uma da manhã

Problema só deverá ser resolvido amanhã

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um prédio na Rua Nova da Estação, em Maximinos, Braga, está desde a uma da manhã desta segunda-feira sem eletricidade e assim deverá continuar pelo menos até amanhã. Os moradores desesperam com o frio, a comida a descongelar nas arcas e a impossibilidade de cozinhar ou tomar banho quente.

No número 75 da Rua Nova da Estação simplesmente não há luz. É o único prédio das redondezas nessas circunstâncias. E quem lá vive está perto de um ataque de nervos.

Foto Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“O piquete da EDP já veio cá três vezes. A empresa do condomínio chamou uma empresa para tentar resolver mas até agora nada”, relata um morador, dando conta de que a última visita do piquete foi entre as 17:00 e as 18:00, mas o problema não ficou resolvido.

“O condomínio mandou e-mail a dizer que amanhã vão tentar resolver”, refere a O MINHO o morador.

Sem possibilidade de ligar aquecimento, o frio “é o principal problema”, mas há outros, como a comida a descongelar na arca e as pessoas que não têm como cozinhar ou tomar banho, uma vez que também para estas atividades é necessária energia elétrica.

Continuar a ler

Braga

Concelho de Braga com 440 novos casos em três dias. Há 1.827 ativos

Dados locais

Foto: O MINHO (Arquivo)

O concelho de Braga regista 440 novos casos de covid-19 nos últimos três dias.

Casos ativos são atualmente 1.827, menos 50 do que os registados na sexta-feira.

Estes números foram apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde e atualizados às 18:00 desta segunda-feira.

Desde o início da pandemia foram registados 13.353 casos no concelho.

O número de óbitos subiu para os 168, mais três desde sexta-feira.

Há ainda um total de 11.358 recuperados, mais 507 nos últimos três dias.

Há 1.676 pessoas em vigilância ativa.

Continuar a ler

Braga

Carro completamente destruído pelas chamas em Braga

Ocupantes saíram da viatura a tempo

Foto: DR

Os Bombeiros Sapadores de Braga apagaram esta tarde, pelas 18:15, um incêndio que deflagrou numa viatura junto ao apeadeiro de Ferreiros, em Braga. O carro ficou totalmente destruído. Suspeita-se de que terá havido um curto-circuito na bateria.

No veículo, ia um casal de cidadãos brasileiros, com um filho, os quais tiveram tempo para o abandonar, não tendo sofrido quaisquer ferimentos.

No local, uma equipa de seis operacionais usou um “espumífero de média expansão” para extinguir o fogo, o que foi conseguido em poucos minutos.

Continuar a ler

Populares