Seguir o O MINHO

Braga

Câmara de Braga concluiu projetos de 17 milhões para dar casa condigna a 787 famílias

IRHU aprovou Estratégia Municipal de Habitação

em

Foto: CM Braga / Arquivo

O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IRHU) aprovou, há dias, a Estratégia de Habitação de Braga, o que permite ao Município, através da empresa municipal BragaHabit, apresentar projetos de investimento de 17 milhões de euros, para resolver a situação de 787 famílias que vivem “em condições indignas”.

A vereadora do pelouro, Olga Pereira, adiantou a O MINHO que vai, agora, ser assinado um acordo com o IRHU para a entrega de candidaturas ao programa governamental ‘Primeiro Direito’, que conta com verbas do PRR- Plano de Recuperação e Resiliência, com três áreas de intervenção: aquisição de terrenos, reabilitação de casas e construção de edifícios.

Adiantou que, na última semana se reuniu com todos os presidentes das freguesias do concelho para lhes pedir que identifiquem eventuais situações novas de vulnerabilidade social, bem como os terrenos disponíveis para compra, mas com preços adequados que permitam a sua integração nas candidaturas.

6,2 milhões nos bairros

Já o administrador da BragaHabit, Vítor Esperança salientou que os projetos a apresentar ao «Primeiro Direito» estão prontos, e foram elaborados com fins sociais: ”tentámos que ninguém que tenha problemas de habitação fique de fora”, disse.

O gestor lembrou que, na reabilitação dos bairros sociais estão já a ser investidos 6,2 milhões de euros e que, o programa de apoio ao arrendamento tem em 2021, mais de 800 mil euros, um aumento de 30 por cento.

Especificou que a intervenção no bairro das Enguardas está pronta e que a que decorre no de Santa Tecla sofreu atrasos, dado que as empresas abrandaram a atividade por causa da pandemia, mas assegurou que a obra fica concluída dentro de seis meses e sem custos acrescidos.

Populares