Seguir o O MINHO

Braga

Bragahabit apoia mais de 1300 famílias por ano

Apoios socioeducativos rondam os 175 mil euros

em

Foto: DR

Em média, a empresa municipal, Bragahabit apoia anualmente mais de 1.300 famílias, com um número médio de 4 pessoas por agregado. A celebrar 20 anos de existência, os responsáveis pela estrutura municipal fizeram um balanço da sua atividade.

O administrador da Bragahabit, Vitor Esperança, reconhece que foram e são muitos os cidadãos de Braga que recebem uma “ajuda importante e imprescindível para uma vida humana digna”, designadamente na disponibilidade de uma habitação para residência do seu agregado familiar ou na atribuição de apoios financeiros que atenuam o esforço que as famílias de baixos rendimentos têm no pagamento das suas rendas de casa.

Por isso, o trabalho da Bragahabit “vai muito para lá da gestão das habitações municipais”, sendo a componente social que faz com que esta seja uma “empresa municipal distinta”.

“Os nossos objectivos passam por garantir os princípios da cidadania, igualdade, habitação, aprendizagem, solidariedade, inclusão e futuro. Temos uma dimensão inovadora que passa pelo imaterial e, em colaboração com outros parceiros sociais do Concelho – designadamente os que pertencem à Rede Social do Município -, interagimos com todas as famílias apoiadas, fazemos o seu diagnóstico social, ouvimos as suas preocupações e damos-lhes todo o apoio possível na busca de soluções para os seus problemas”, referiu.

Já para o presidente da Câmara Municipal de Braga, “a Bragahabit terá de continuar com responsabilidade directa sobre a revitalização e requalificação dos espaços habitacionais que gere, criando, ao mesmo tempo respostas inovadoras que vão ao encontro dos novos desafios estratégicos identificados”.

“O acesso digno, confortável, seguro e económico à habitação é um requisito crucial para a qualidade de vida das comunidades mais desfavorecidas e uma prioridade do executivo municipal. Nesse sentido, é fácil fazer um balanço muito positivo do trabalho da Bragahabit para a concretização deste objectivo. Agora, novos desafios surgem e o acesso à habitação é uma questão premente para uma franja mais alargada da população, fruto dos desenvolvimentos neste sector. A Câmara Municipal e a Bragahabit têm de procurar soluções tão inovadoras como as que foram criadas no passado”, disse o autarca.

A Bragahabit tem ainda a responsabilidade de assegurar apoios socioeducativos em 12 estabelecimentos de ensino no concelho de Braga, prestando serviços de apoio às famílias e nas actividades complementares de animação, no qual inclui o serviço de refeições escolares, cujo número anual ronda as 175 mil.

Anúncio

Braga

Braga: Ambulância abalroada por condutor que não parou no sinal vermelho

Viatura ficou “muito danificada”

em

Foto: Arquivo

Uma ambulância do INEM dos Bombeiros Sapadores de Braga ficou “muito danificada”, esta segunda-feira à noite, na sequência de uma colisão provocada por um condutor que não terá parado num sinal vermelho.

Segundo O MINHO apurou, o incidente deu-se na Avenida do Estádio, cerca das 21:20, quando a ambulância se preparava para entrar no quartel, ali situado.

Apesar do aparato do choque e dos danos materiais, não há feridos a registar.

Continuar a ler

Braga

PSP de Braga cria equipas para “resposta imediata” à criminalidade violenta

EPRI’s – Equipas de Prevenção e Reação Imediata

em

Foto: Facebook de Comando Distrital de Braga da PSP

O Comando Distrital de Braga da PSP dispõe, a partir de hoje, de Equipas de Prevenção e Reação Imediata (EPRI), para uma “maior eficácia” no combate à criminalidade, em particular à violenta e grave.

Em comunicado, a PSP refere que as EPRI visam garantir uma resposta “rápida e eficaz” àquele tipo de ocorrências criminais, designadamente ao roubo.

Para o efeito, sublinha o comunicado, a ação policial deve pautar-se por uma maior mobilidade em ambiente urbano, “que permita uma ação mais dinâmica, visando reduzir o tempo de resposta, inviabilizar a prática de ilícitos criminais e neutralizar as fugas de suspeitos”.

“Esta adequação passou pela constituição de equipas operacionais que se desloquem em motociclos, qualificando-se pela sua elevada capacidade reativa, considerando o seu grau de mobilidade num meio urbano, caracterizado por fluxos rodoviários saturados e por vezes com larguras de via reduzidas”, acrescenta.

Segundo a PSP, as EPRI contribuem para operacionalizar e dar corpo aos conceitos de “Polícia Integral e Segurança ‘Just in Time’ (mesmo a tempo), aliando uma elevada capacidade operacional, marcada pelo efeito dissuasor, rapidez e versatilidade, à forte componente de visibilidade policial”.

Foto: Facebook de Comando Distrital de Braga da PSP

Com as EPRI, que começaram hoje a trabalhar em toda a área de responsabilidade da PSP no distrito de Braga, pretende-se, desde logo, complementar o patrulhamento apeado e automóvel com o aumento da visibilidade e facilidade de deslocação.

Aumentar o sentimento de segurança dos cidadãos e das comunidades e reforçar a resposta policial nas áreas mais problemáticas e em relação aos fenómenos criminais mais graves, não só através da celeridade de reação mas também com caráter preventivo, são outros dos objetivos.

As EPRI pretendem ainda responder a ocorrências que comportem elevados graus de ameaça ou de risco.

Continuar a ler

Braga

Motociclista ferido após choque com automóvel, na rotunda de Celeirós, em Braga

Vítima sofreu ferimentos ligeiros

em

Foto: Cedida a O MINHO

Um homem de 35 anos sofreu hoje ferimentos considerados ligeiros, na sequência de uma colisão de uma mota, em que seguia, com um automóvel, na rotunda de Celeirós, em Braga.

Segundo disse a O MINHO fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), no local estiveram os Bombeiros Voluntários Famalicenses, que transportaram a vítima ao Hospital de Braga.

O alerta foi recebido cerca das 13:11.

A GNR de Braga tomou conta da ocorrência.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares