Seguir o O MINHO

Braga

Braga: Morreu Jorge Amado, antigo diretor da Escola Francisco Sanches

Aos 64 anos

em

Morreu este sábado aos 64 anos o professor Jorge Amado, antigo diretor do agrupamento escolar Francisco Sanches, confirmou O MINHO junto de familiares. Em 2020 recebeu um voto de louvor da maior junta de freguesia de Braga pelos serviços prestados à comunidade.

Natural da freguesia de São Sebastião, em Guimarães, será sepultado na segunda-feira, em Braga, onde residiu durante mais de 40 anos, e onde prosseguiu uma carreira nos âmbitos da Educação e da Política. Residia na Rua José Gabriel Bacelar, na freguesia de São Víctor, onde foi membro da Assembleia de Freguesia durante vários mandatos.

Jorge Armando de Oliveira Queirós Amado, licenciado em História e Ciências Sociais pela UMinho, foi professor e diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches durante 15 anos, até janeiro de 2020. Foi um dos principais responsáveis pela diminuição de casos de violência naquelas escolas localizadas numa zona considerada como “difícil”.

Pós graduado em administração escolar, recentemente foi o número dois das listas da CDU à Câmara de Braga em 2017 e apoiante declarado da candidatura da coligação de esquerda nas autárquicas de 2021.

De acordo com o voto de louvor atribuído pela Junta de São Víctor, Jorge Amado “sempre pautou sua atuação por uma preocupação constante com os alunos docentes e não docentes” daquele agrupamento.

“Batalhou por novas instalações na EB 2/3, advogando que melhores condições físicas proporcionariam um maior grau e motivação aos alunos para sentir e viver a escola”, pode ler-se no voto de louvor a que O MINHO acedeu.

E a nota prossegue: “Foi um líder no fomento da união de todas as escolas do pré-escolar e do primeiro ciclo que conduziu à criação do Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches”.

“Sempre teve uma visão da escola que passa pelo seu enquadramento na comunidade, enquanto elemento social e cultural. Acompanhou a evolução das políticas educativas, recorrendo a um papel crítico e inquieto, pugnado pela criação de respostas locais para os problemas da comunidade educativa”, continua o voto de louvor.

“Soube gerir um agrupamento de escolas que é um território educativo de intervenção prioritária, gizando estratégias que conduziram à redução dos números associados à violência e à indisciplina”, termina.

O funeral realiza-se na segunda-feira, com missa de corpo presente às 15:30, na Igreja Paroquial de São Víctor. Na mesma igreja, estará o seu corpo em câmara ardente durante a tarde de domingo, a partir das 14:00. Será sepultado no cemitério de Monte d’Arcos, em jazigo de família. A missa de sétimo dia está marcada para o próximo sábado, pelas 18:30, na mesma igreja.

Populares