Seguir o O MINHO

Braga

Braga e Vila Verde participam em projeto inovador para recolha de seringas dos cidadãos

Iniciativa da Associação de Farmácias de Portugal

em

Foto: DR/Arquivo

A Associação de Farmácias de Portugal (AFP) lançou hoje, no Porto, um projeto piloto inovador que se destina à recolha das seringas dos diabéticos, bem como de todos os cidadãos que necessitam de medicamentos injetáveis em ambulatório.

A presidente da AFP, Manuela Pacheco, explicou que o projeto – “Seringas só no Agulhão” – está restrito até ao final do ano a 10 farmácias do Norte, mas o que se pretende é que seja alargado a todas as farmácias do país.

“Neste momento o programa está restrito a estas 10 farmácias por facilidade de recolha dos resíduos pela empresa parceira no projeto”, sublinhou Manuela Pacheco.

O projeto inicia-se em farmácias dos concelhos do Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Gondomar, Braga e Vila Verde.

“Até ao final do ano teremos tempo de contabilizar, fazer um cálculo do que foi efetivamente recolhido. Penso que teremos um indicador robusto para apresentar às entidades competentes e fazer ver que é uma mais-valia e que deveria haver apoio para constituir um programa nacional”, acrescentou a responsável.

Segundo explicou, até ao momento, não existem no mercado soluções específicas para este tipo de resíduos. A maior parte dos diabéticos, por exemplo, acabam por deitar as suas seringas usadas no lixo doméstico, o que, em seu entender, poderá resultar num problema de saúde pública.

A apresentação do projeto contou também com a presença da Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, que considerou tratar-se de um projeto muito importante, em termos ambientais de saúde pública.

“Quando fizemos a troca de seringas tínhamos objetivos relacionados com saúde publica, mas também com a morbimortalidade associada a infeção do VIH. De fora ficaram este tipo de situações em que as pessoas que vivem com doença e os [seus] cuidadores”, disse, acrescentando que os materiais injetáveis para diabetes, por exemplo, também “necessitam de uma reciclagem própria, que obedece a normas internacionais”.

Referiu ainda que “há muitas situações ligadas aos lixos que são perigosas não só ambientalmente, mas também para os técnicos, porque encontram estes lixos misturados com todo o lixo orgânico e que podem dar origem a problemas importantes na área da saúde pública”.

“Não temos dúvidas de que os ministérios da Saúde e do Ambiente darão apoio a este projeto porque tem como primeiro objetivo os nossos doentes e os seus cuidadores, mas também a nossa saúde ambiental e o ambiente com saúde”, frisou.

Anúncio

Braga

Braga: Igreja da Senhora-a-Branca com concerto de Natal

Coro Vozes de Braga

em

Foto: Divulgação / JF São Víctor

A Igreja da Senhora-a-Branca, na cidade Braga, acolhe, este domingo, às 17:30, um concerto de Natal, inserido nas programações da Junta de São Victor, anunciou este sábado a autarquia bracarense.

O concerto contará com a participação do coro Vozes de Braga, que completa um ano de vida, mas já com vários concertos no currículo.

Nasceu da ideia de um grupo de jovens músicos estudantes da Universidade do Minho, este coro, e propõe-se à interpretação de reportório musical português e de obras que constituem canons da música erudita ocidental.

“Um dos grandes objetivos deste projeto é dar a ouvir a todos os bracarenses reportório coral de boa qualidade com todo o respeito que merece, homenageando as grandes personalidades da música”, refere a nota enviada à imprensa.

“O grupo assume-se orgulhosamente como bracarense dado que é uma cidade que propicia a partilha cultural e que merece todo o empenho que este se propõe humildemente a dispor”, acrescenta o documento.

A entrada é gratuita.

Continuar a ler

Braga

Braga quer “poupar na fatura” e substitui 4.500 luminárias por tecnologia LED

Energia

em

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

A EDP Distribuição, em parceria com a Câmara de Braga, está a substituir as lâmpadas convencionais por novas luminárias de tecnologia LED em várias freguesias. Só nos últimos dois anos, – diz a autarquia – foram substituídas mais de 4.500 luminárias de vapor de sódio, com a EDP Distribuição a investir 540 mil euros.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

“Temos trabalhado com a EDP para que, em cada ano, sejam concretizados investimentos em benefício da população e coordenados com a política energética e de urbanismo do Município”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara, durante uma visita aos locais onde decorrem a instalação das novas luminárias.

Nesta visita, que contou com a presença de José Miguel Santos, diretor da Rede e Concessões Norte da EDP, e de Miguel Braz Pinto, subdiretor da área de Rede e Clientes, Ricardo Rio destacou a “grande colaboração” existente entre o Município e a EDP, resultante do compromisso que a empresa assumiu ao abrigo do contrato de concessão  com o município.

“As novas luminárias permitem uma maior eficiência energética e a consequente redução da fatura da iluminação pública. Essa poupança de recursos irá possibilitar a concretização de novos investimentos ou a atribuição de novos benefícios através das políticas sociais”, concluiu Ricardo Rio.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

Esta transição energética em curso permite implementar soluções inovadoras na iluminação pública, com o objetivo não só de uma maior economia, mas também, eficiência e menor impacto ambiental.

540 mil euros

Com a implementação do plano de eficiência energética durante 2018 e 2019, a EDP Distribuição investiu 540 mil euros, sendo as áreas contempladas previamente seleccionadas, abrangendo mais de 4.500 antigas luminárias de vapor de sódio, que são substituídas pelas recentes – mais económicas e menos poluentes – de tecnologia LED.

Este plano permite não só reduzir o consumo da factura energética municipal, como diminuir as emissões dos gases de efeito de estufa, um dado absolutamente prioritário para as duas entidades parceiras neste protocolo.

Continuar a ler

Braga

Nove escolas de Braga distinguidas com selo “amiga da criança”

No Colégio João Paulo II

em

Foto: DR / Arquivo

Nove escolas de Braga viram formalmente os seus projetos distinguidos ao receberem, este sábado, o selo da 2.ª edição da Escola Amiga da Criança. A cerimónia decorreu no Colégio João Paulo II, em Braga, esta manhã.

A Escola Amiga da Criança é uma iniciativa da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), da LeYa e do Psicólogo Eduardo Sá, que tem como distinguir escolas que concebem e concretizam ideias extraordinárias, para um desenvolvimento mais feliz da criança no ambiente escolar.

Escolas de Braga com selo Escola Amiga da Criança:

Escola EB 2/3 Celeirós

Escola EB 1 Parretas – n.º 33 de Braga

Escola EB 2/3 Dr. Francisco Sanches

Escola EB 2/3 Tadim

Colégio João Paulo II

Colégio Teresiano

Escola EBI/S Cons. Música Cal. Gulbenkian

Escola EB 2/3 Nogueira

Escola EB 2/3 Lamaçães

Continuar a ler

Populares