Seguir o O MINHO

Braga

Condutores passam 24 minutos por dia “presos no trânsito” em Braga, diz estudo

TomTom Traffic Index

em

Foto: DR / Arquivo

Um estudo revelado pela empresa TomTom, de nome Traffic Index, indica que os condutores passam 24 minutos “presos no trânsito” na cidade de Braga, apontando que o nível de congestionamento aumentou relativamente a anos anteriores.


Segundo o mesmo documento, Braga já é a terceira cidade mais congestionada do país, com 18% do tempo de viagem a ser passado em ponto-morto no trânsito.  Por ano, descontando os fins-de-semana, são quase 90 horas anuais que os condutores passam parados no tráfego rodoviário.

Relativamente a 2018, a cidade cresceu dois pontos percentuais (em 2018, passavam 16% do tempo de viagem presos no trânsito), estando agora acima de Funchal (17%) e Coimbra (15%). A liderar, estão Lisboa (33%) e Porto (31%).

Se em 2018 um estudo da organização norte-americana INRIX apontava Guimarães como a terceira cidade portuguesa onde se perde mais tempo no trânsito, neste estudo a cidade não aparece no top-5.

Fonte: TomTom Traffic Index

Sofia Veríssimo, Country Manager da TomTom a Península Ibérica, aponta “a cidade de Braga é uma das principais cidades nacionais, tendo vindo a acompanhar a tendência de crescimento do turismo em todo o país”.

“O crescimento da cidade tem sempre muitos factores associados e um deles é o aumento do tráfego. Embora se mantenha bastante abaixo de metade da tabela mundial, Braga regista valores de tráfego elevado em Portugal, sobretudo em artérias secundárias (21%)”, refere.

O TomTom Traffic Index analisa ao pormenor o trânsito em 416 cidades de 57 países em todo o mundo.

239 cidades (57%) analisadas pelo TomTom Traffic Index aumentaram os seus níveis de congestionamento entre 2018 e 2019.

Anúncio

Braga

Póvoa de Lanhoso com 178 casos ativos

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O concelho de Póvoa de Lanhoso regista 178 casos ativos de infeção por covid-19, mais 83 do que no passado dia 11 de novembro.

Estes números são recolhidos por O MINHO junto de fonte local da saúde e reportam às 22:00 horas de quarta-feira.

Não foi disponibilizado o número de casos recuperados, óbitos ou acumulado desde o início da pandemia.

Este concelho é um dos 20 da região do Minho (e dos 181 em todo o país) abrangido pelas medidas extraordinárias do Governo para mitigar a evolução pandémica.

Continuar a ler

Braga

Vieira do Minho com 109 casos ativos

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Vieira do Minho

O concelho de Vieira do Minho regista 109 44 casos ativos de infeção por covid-19, mais 78 do que no última balanço, feito há uma semana (11 de novembro).

Estes números são recolhidos por O MINHO junto de fonte local da saúde e reportam às 22:00 horas de quarta-feira.

Não foi disponibilizado o número de casos recuperados, óbitos ou acumulado desde o início da pandemia.

Este concelho foi incluído, a partir da passada segunda-feira, na lista de concelhos atingido pelas medidas extraordinárias do Governo para mitigar a evolução pandémica, uma vez que passou a atingir a incidência de 240 infetados por 100 mil habitantes.

Continuar a ler

Braga

Braga: Investigador do INL entre os mais citados no mundo pelo 3.º ano consecutivo

Miguel Cerqueira

em

Foto: Divulgação / INL

O investigador do INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, Miguel Cerqueira, do Grupo de Processamento Alimentar, foi classificado como “Investigador Altamente Citado” (Highly Cited Researcher) pelo terceiro ano consecutivo, na área de “Agricultural Sciences”.

Em comunicado, o INEL refere que esta classificação de 2020 reconhece os principais investigadores do mundo durante a última década, demonstrada pela produção de vários artigos científicos altamente citados, que se classificam entre os primeiros 1% em cada área na chamada Web of Science, de acordo com a empresa internacional Clarivate.

“Estou muito satisfeito por ter sido incluído novamente nesta lista, na qual podemos encontrar alguns dos cientistas mais influentes do mundo. Espero continuar neste caminho, ao unir a ciência alimentar à nanotecnologia, e a mostrar que o trabalho que desenvolvemos no INL pode fazer a diferença”, afirma, citado no comunicado, Miguel Cerqueira, que tem focado a sua investigação no desenvolvimento de estruturas nanométricas de base biológica para aplicações alimentares, tais como como películas e revestimentos comestíveis e biodegradáveis ​​para embalagens e encapsulamento de compostos funcionais em alimentos.

Um dos principais objetivos é, por exemplo, o de permitir a conservação de frutas e legumes sem recurso a cadeia de frio, para melhorar a qualidade e reduzir o desperdício alimentar através da aplicação de uma capa protetora, com a capacidade adicional de eliminar o vírus Sars-Cov2, responsável pela COVID-19 e, desta forma, garantir uma maior segurança aos consumidores.

O INL é uma organização intergovernamental de investigação científica com sede em Braga, a partir da qual cerca de 400 pessoas de 40 nacionalidades encontram soluções para os principais problemas da sociedade através da nanotecnologia e da nanociência.

Continuar a ler

Populares